politica&teatro
   Renovação política

Uma pesquisa inquietante


Geraldo Tadeu Montrito*

É irresistível a comparação entre a atual crise política e o tsunami que varreu do mapa cidades inteiras no Oceano Índico. Diante do volume de revelações e da incrível velocidade com que se dão as reviravoltas nas conjunturas políticas, a perplexidade abate-se sobre a sociedade em todos os seus segmentos. Mesmo do alto de seus conhecimentos e experiência, os analistas políticos têm dificuldade em enxergar todas as variáveis da crise política e suas possíveis implicações. A pesquisa de acompanhamento conjuntural do IBPS revela, de maneira precisa, o desencanto e a revolta dos eleitores cariocas e fluminenses com o Presidente Lula e, mais grave, aponta para um verdadeiro maremoto eleitoral nas próximas eleições.

O eleitor anda mais consciente e informado, pois a maioria tem acompanhado regularmente a crise. No entanto, o ceticismo para com os atos e declarações do Presidente é nítido, na medida em que a maioria (63,9%) afirma não acreditar em Lula. O seu discurso, transmitido em cadeia nacional e revestido da pompa de uma reunião ministerial, saiu literalmente pela culatra. Após o discurso, 37% dos entrevistados passaram a acreditar menos no presidente. O nítido constrangimento e a ambigüidade das palavras de Lula naquele momento apareceram mais como uma satisfação forçada do que como um sincero pedido de desculpas à opinião pública. Com todos os problemas, não há apoio na sociedade para a tese do impeachment do Presidente, referendado por apenas 30% do eleitorado.

A tendência mais significativa apontada pela pesquisa, no entanto, é de um acentuado movimento de renovação da classe política nas próximas eleições. Mais que uma renovação, podemos falar de uma revolução no quadro político e partidário. Os entrevistados afirmaram, em 25,4%, que pretendem anular o seu voto em 2006, o que, somado aos 6% que deverão votar em branco, perfaz 31,4% do total dos eleitores, ou seja, algo em torno de 2 milhões e 500 mil eleitores. Se compararmos com a taxa de votos nulos (4,32%) e brancos (1,84%) no Estado do Rio em 2002, estamos diante de um crescimento de 400% no número de votos inválidos. Em toda a história eleitoral do Brasil e do Estado do Rio de Janeiro jamais teremos visto número tão impressionante de votos nulos e brancos.

Uma conseqüência derivada desta abrupta subtração de votos válidos será a inevitável perda de legitimidade dos eleitos nos pleitos majoritários e a diminuição dos quocientes eleitorais para as eleições proporcionais. Há porém um outro dado de peso na pesquisa: 31,5% dos eleitores afirmam que votarão em candidatos novos. Este contingente, excluídos os votos brancos e nulos, representaria um impacto de 46% no total de votos válidos, o que aponta para uma possível varredura na atual classe política, com uma taxa de renovação nas casas legislativas jamais vista. Em média um em cada dois políticos atuais poderá não se reeleger em 2006.

Os resultados da pesquisa são de natureza a inquietar os analistas políticos e os homens públicos, pois a sempre sonhada renovação na política também pode ser a porta aberta para a aventura populista ou golpista. Se as atuais tendências se concretizarem, o povo terá feito, por sua conta, a reforma política.

*Presidente do Instituto Brasileiro de Pesquisa Social (IBPS)




Escrito por christian theodore às 22h07
[] [envie esta mensagem]


 
   Ronaldo e Dercy blog do moro no gueto.zip.net

como vcs sabem, ronaldo acabou seu namoro com bocarelli (ou six-carelli, se vcs quiserem) e esses dias esta mto arrependido. mas ele esta arrependido msmo por causa da tatuagem q ele fez no pulso com o R de ronaldo dentro d 1 coraçao com um D de daniela. por isso, ronaldo que naum otario, foi procurar uma nova mulher com nome q começa com D para ser sua namorada. e ele teve bom gosto e escolheu a ........

DERÇI GONÇALVES!!!!!

e como diria ela msmo: p***a, vcs soh querem f**e cumigo, c*****o ? soh pq eu to com esse gordo filho de uma p**a vcs ja vem f**e com a minha vida?

derçi gonçalves nos t amamos!!



Escrito por christian theodore às 21h55
[] [envie esta mensagem]


 
   Campanha contra o preconceito





Escrito por christian theodore às 21h45
[] [envie esta mensagem]


 
   A beleza do Blog essenciafeminina.zip.net

Solidão

Alonso Alvarez

vaga tristeza
vaga lume
vaga só
 
 

Semeado por Ana Flora às 17h03


Escrito por christian theodore às 21h44
[] [envie esta mensagem]


 
   A favela na moda

Roupas produzidas em favela exportam o otimismo brasileiro à França

Da France Presse

20/08/2005
10h09
- PARIS (França) – Em uma favela de Petrópolis, a 65 km da cidade do Rio de Janeiro, nove costureiras trabalham na produção de camisas e jaquetas de uma marca nova, Tudo Bom, que um grupo de amigos tenta distribuir por todo o mundo para transmitir a filosofia do Brasil. Tudo Bom é o lema da idéia Jerome Schatzman, um francês de 35 anos que morou três anos no Rio e acaba de retornar a Paris.

"Fui ao Brasil por uma casualidade, por uma garota. Tenho formação em administração e uma vez lá decidi fazer algo em economia solidária e comércio justo", explica Jerome. "Trabalhei no Rio com uma ONG que tinha um projeto têxtil e decidi criar minha própria organização. Aí surgiu a idéia de produzir roupas em uma favela do Rio e vendê-las onde for possível", disse. "Para ver se contagiamos um pouco com a filosofia do Brasil", completa.

Nos produtos que este francês e sua equipe distribuem com poucos meios por todos os países que conseguem, basicamente camisas e jaquetas para crianças e adultos, a expressão Tudo Bom aparece em letras enormes em volta de cores chamativas. "Por trás de nossa roupa há toda uma filosofia. No Brasil encontramos otimismo, muito otimismo, e é isso que tentamos transmitir", relata.

"A princípio decidimos fazer camisas a ver o que acontecia. Pensávamos que poderia ser divertido e como a experiência foi muito boa decidimos ir além, não ficarmos apenas no delírio, mas fazer algo sério, Quando voltei para a França criei uma empresa e começamos a produzir mais", conta. No entanto, apesar dos novos modelos, a estrela da coleção continua sendo uma simples camisa verde e amarela, as cores do Brasil, com a frase “Tudo Bom”.

Na França, 20 lojas já comercializam as roupas, metade em Paris. Vários amigos e voluntários vendem a marca pelo mundo. "Temos representantes em Tóquio, San Francisco, Viena, Barcelona...", conta.

As nove costureiras brasileiras, de 17 a 60 anos, não dão conta da demanda. Elas trabalham na casa de uma delas, Maria Aparício, em Cascatinha, bairro de Petrópolis, antiga cidade imperial do estado do Rio de Janeiro, e chegam a produzir 200 peças diárias. "Assim como os compradores sabem quem fabrica a roupa, mostramos às costureiras quem as usam e enviamos fotos de pessoas com suas criações, por exemplo diante da Torre Eiffel".

"Cobrar pelo trabalho é algo pelo qual agradecem. Para elas saber que o que fizeram chega a Paris é algo extraordinário. Para nós o comércio solidário não é uma caridade, não é humanitário, você compra um produto que gosta", explica Jerome. Ele disse que, se o negócio crescer, vai procurar mais costureiras de outras favelas.

"O Brasil é impactante. Na Europa você vai à praia e se há outra pessoa você fica o mais longe possível. No Brasil, na mesma situação, o segundo que chega fica ao lado do primeiro, mesmo que a praia esteja vazia, e começam a conversar", afirma. "Eu quero que esta forma de sentir, de viver, de se comportar se estenda a todo o mundo", conclui Jerome.
Roupas produzidas em favela exportam o otimismo brasileiro à França

Da France Presse

20/08/2005
10h09
- PARIS (França) – Em uma favela de Petrópolis, a 65 km da cidade do Rio de Janeiro, nove costureiras trabalham na produção de camisas e jaquetas de uma marca nova, Tudo Bom, que um grupo de amigos tenta distribuir por todo o mundo para transmitir a filosofia do Brasil. Tudo Bom é o lema da idéia Jerome Schatzman, um francês de 35 anos que morou três anos no Rio e acaba de retornar a Paris.

"Fui ao Brasil por uma casualidade, por uma garota. Tenho formação em administração e uma vez lá decidi fazer algo em economia solidária e comércio justo", explica Jerome. "Trabalhei no Rio com uma ONG que tinha um projeto têxtil e decidi criar minha própria organização. Aí surgiu a idéia de produzir roupas em uma favela do Rio e vendê-las onde for possível", disse. "Para ver se contagiamos um pouco com a filosofia do Brasil", completa.

Nos produtos que este francês e sua equipe distribuem com poucos meios por todos os países que conseguem, basicamente camisas e jaquetas para crianças e adultos, a expressão Tudo Bom aparece em letras enormes em volta de cores chamativas. "Por trás de nossa roupa há toda uma filosofia. No Brasil encontramos otimismo, muito otimismo, e é isso que tentamos transmitir", relata.

"A princípio decidimos fazer camisas a ver o que acontecia. Pensávamos que poderia ser divertido e como a experiência foi muito boa decidimos ir além, não ficarmos apenas no delírio, mas fazer algo sério, Quando voltei para a França criei uma empresa e começamos a produzir mais", conta. No entanto, apesar dos novos modelos, a estrela da coleção continua sendo uma simples camisa verde e amarela, as cores do Brasil, com a frase “Tudo Bom”.

Na França, 20 lojas já comercializam as roupas, metade em Paris. Vários amigos e voluntários vendem a marca pelo mundo. "Temos representantes em Tóquio, San Francisco, Viena, Barcelona...", conta.

As nove costureiras brasileiras, de 17 a 60 anos, não dão conta da demanda. Elas trabalham na casa de uma delas, Maria Aparício, em Cascatinha, bairro de Petrópolis, antiga cidade imperial do estado do Rio de Janeiro, e chegam a produzir 200 peças diárias. "Assim como os compradores sabem quem fabrica a roupa, mostramos às costureiras quem as usam e enviamos fotos de pessoas com suas criações, por exemplo diante da Torre Eiffel".

"Cobrar pelo trabalho é algo pelo qual agradecem. Para elas saber que o que fizeram chega a Paris é algo extraordinário. Para nós o comércio solidário não é uma caridade, não é humanitário, você compra um produto que gosta", explica Jerome. Ele disse que, se o negócio crescer, vai procurar mais costureiras de outras favelas.

"O Brasil é impactante. Na Europa você vai à praia e se há outra pessoa você fica o mais longe possível. No Brasil, na mesma situação, o segundo que chega fica ao lado do primeiro, mesmo que a praia esteja vazia, e começam a conversar", afirma. "Eu quero que esta forma de sentir, de viver, de se comportar se estenda a todo o mundo", conclui Jerome.



Escrito por christian theodore às 19h51
[] [envie esta mensagem]


 
   Bruno Gagliasso

 
Depois de um papo regado a chopes em um café do Jardim Botânico, a escritora Antonia Pellegrino tira a máscara do ator Bruno Gagliasso, um garoto que tem “estrias na alma”. Leia, abaixo, o que ela rabiscou sobre ele depois do encontro
    language=JavaScript src="http://www.revistatpm.com.br/46/navegacao.js">


Escrito por christian theodore às 19h37
[] [envie esta mensagem]


 
   Bruno!

 
5.
A conta chega, ele tira da minha mão.
– Você é minha convidada.
E saca um talão do Banco de Boston. Eu comento:
– Você cuida do seu dinheiro...
– Cuido.
– Junta?
– Junto, acabei de comprar um apartamento na Barra.
– Você não parece um ator que acredita no hype de ser ator.
– Eu posso não querer fazer isso a vida inteira. Eu gosto de experimentar. Pode chegar uma hora em que a carreira de ator não me apresente desafios. E quem sabe eu mude de vida...
Seus olhos são de um azul profundo e melancólico. Trágicos demais pra serem de um galã.

N.R. O filme que Bruno tentava lembrar é Entrevista, de 1986, uma das maiores simbologias sobre a morte do cinema.

Mais de Bruno na Tpm # 46

Estilo Pedro Sales Produção de moda Juliana Cabeza Maquiagem Fernando Torquatto Assistente Valéria Rodrigues Assistente de fotografia Rene Leal Agradecimento Clube Chocolate
   


Escrito por christian theodore às 19h36
[] [envie esta mensagem]


 
   GAgliasso!

 


3.
Ele dispensa o motorista que a Tpm ofereceu. Vamos no meu carro, à mercê da minha desatenção, dando voltas desnecessárias numa lagoa Rodrigo de Freitas engarrafada.

Falamos sobre cinema, eu acabei de ver o clássico A Malvada, comento que numa cena de briga a personagem principal, uma estrela do teatro americano, Margo Channing, interpretada por Betty Davis, é acusada por ser atriz, “you’re just a body with a voice, you’re only a piano”. Ele discorda, claro, “eu sou um ator, não um corpo com uma voz”.

Aqui, eu quero ser Bruno Gagliasso. Entender o que se passa na cabeça desse ator, ver o mundo com os olhos dele, desvendar os elementos que formam a sua imaginação, como ele imagina um texto. Ele joga o papo pra outro lado, pergunta se eu amo cinema, eu digo que sim, ele diz que é doido por cinema, que se eu amo cinema eu tenho que ver um filme, “como chama mesmo?, é um filme do Fellini, tem uns bastidores”. Ele não lembra, nem eu. Tento continuar com o meu raciocínio pra desembocar na pergunta que ele não me deixa fazer. “Preciso ligar pra um amigo, ele vai saber o nome do filme.” Eu falo, daqui a pouco você lembra, mas ele disca, cai na caixa postal, percebo que a minha idéia está pra lá de metafísica, cut the shit, baby, ele é um ator, tem 23 anos, tudo aconteceu muito rápido na vida dele, é óbvio, ele vive em estado de ansiedade.

4.
Bruno vai ao cinema sozinho, lê, come chocolate, brinca com os cachorros labradores, grava, tem aspirações humanistas, mora com a família, sai com os amigos de infância pra arruaçar, é dono de uma produtora de teatro, escuta bossa nova, namorou Daniele Winits, Thais Fersoza, está solteiro, acha que orgasmo “é como sentir, no saborear de uma xícara de chá, a volúpia extrema que os outros só sentem no sexo”.

Busca no trabalho uma forma de compreender o mundo, prefere o antes e o durante ao depois da cena, quer aprender a ficar sozinho, é perfeccionista, estuda, observa os pequenos hábitos alheios e está doido pra conhecer o Japão.

Detesta desrespeito, acha que Severino, o presidente da Câmara, foi desrespeitoso com a população ao tentar proibir o beijo homossexual na TV, é hiperativo e descobriu, anos atrás, que nas poltronas do teatro e do cinema ele consegue se concentrar.

 


Escrito por christian theodore às 19h34
[] [envie esta mensagem]


 
   Gagliasso ator de sucesso!

 
1.
“Não adianta só olhar, precisa ter uma expressão pros olhos falarem.” Foi essa a primeira frase, não escrita por um dramaturgo, que ouvi saindo da belíssima boca do ator Bruno Gagliasso, logo à minha chegada ao estúdio fotográfico.

“Sabe o que eu mais detesto? Preconceito. É um pré-conceito, uma idéia sobre alguma coisa que você ainda não conhece...”, diz ele, já sentado no Caroline Café, no Jardim Botânico, Rio, em meio a nossa conversa e copos de chope.

A vida costuma ser imprevisível e linda. Eu, com medo de encontrar o “playboy” Bruno Gagliasso, descubro um menino doce e retrô.

2.
Bruno é daquele tipo de pessoa que tem estria na alma – mal que acomete aqueles que envelhecem rápido demais. “Eu cresci 30 anos em três”, diz ele, sobre o início de carreira, aos 17, na Argentina, fazendo Chiquititas.

“Comecei a estudar teatro aos 14, três anos depois, ao final do curso, tínhamos que montar uma peça.” Foi nos ensaios da peça que um produtor de Chiquititas o convidou para o teste, em São Paulo.

“Eu não tinha dinheiro pra ir a São Paulo. Disse que não podia.” A produção bancou a ida. “Fiz um teste, no dia seguinte, fiz outro. E rolou. Uma semana depois eu desembarcava na Argentina.” Diz o ator nascido na zona sul carioca.

De volta ao Brasil, em 2001, Bruno foi convidado pra participar da novela cult As Filhas da Mãe, de Silvio de Abreu, depois interpretou Inácio, o jovem problemático de Celebridade, e agora está no ar em América.
   


Escrito por christian theodore às 19h32
[] [envie esta mensagem]


 
   Pt agora quer se aproximar da intelectualidade

20/08/2005 - 10h51

Em meio à crise, Tarso tenta reaproximar PT da intelectualidade

Publicidade
style="Z-INDEX: -10" marginWidth=0 marginHeight=0 src="http://ad.adnetwork.com.br/mfp/ad/rm/$d=181$p=25$s=4?" frameBorder=0 width=180 scrolling=no height=150> language="javascript1.1" type="text/javascript" src="http://ad.adnetwork.com.br/mfp/ad/script/$d=181$p=25$s=4">
da Folha Online

O presidente nacional do PT, Tarso Genro, disse nesta sexta-feira à noite que o PT vai voltar incorporar a intectualidade brasileira ao projeto estratégico do partido. A afirmação foi feita após encontro de Tarso com cerca de 40 intelectuais e convidados na sede da Fundação Perseu Abramo, na Vila Mariana, em São Paulo.

Para ele, a reunião foi de "altíssimo nível e até comovente".

Participaram do encontro, entre outros, a filóso fa Marilena Chauí; os críticos literários Alfredo Bosi e Walnice Nogueira Galvão; os atores Sérgio Mamberti e Celso Frateschi; o economista Paul Singer; o ministro da Educação Fernando Hadad; o físico Luiz Carlos de Menezes; o historiador Michael Hall; e os socilólogos Lúcio Kowarik, Amélia Cohn e Gabriel Cohn.

Os intelectuais simpatizantes do PT se afastaram do partido logo no início do governo Lula, em 2003. Na época, eles criticaram a política econômica do presidente, que propunha reformas nas áreas previdenciária e tributária.

Em junho de 2003, por exemplo, intelectuais simpatizantes históricos do PT criticaram duramente o governo de Lula ao assinarem o "Manifesto de Alarme Contra a Proposta do Governo de Reforma da Previdência".

Subscreveram o documento, entre outros, os professores da USP Fábio Konder Comparato (direito), Marilena Chaui (filosofia), Francisco de Oliveira (sociologia) e Aziz Ab'Saber (geografia), além de Octavio Ianni (sociologia), da Unicamp.

"Já ficou evidente para a opinião pública, a despeito da mídia, que esse governo é totalmente prisioneiro do modelo neoliberal", afirmou Ianni à época.


Escrito por christian theodore às 13h07
[] [envie esta mensagem]


 
   Bella Bellucci


nothing to put here
Monica Bellucci fará par com Clive Owen
22 de Ago, Seg - 09h00

( Redação Cineclick) - A diretor e roteirista Michael Davis (100 Garotas) está convencendo a New Line a escalar um time de primeira linha para o elenco de Shoot ‘Em Up, filme de ação que será protagonizado por Clive Owen (Sin City – A Cidade do Pecado).

De acordo com o The Hollywood Repórter, Monica Bellucci (Irreversível) interpretará o par amoroso do astro. E o diretor quer que Paul Giamatti (Sideways – Entre Umas e Outras) viva o vilão principal.

As filmagens de Shoot ‘Em Up começarão em janeiro.

PUBLICIDADE
language=JavaScript> var lrec_target="_blank"; var lrec_URL = new Array(); lrec_URL[1]="http://br.rd.yahoo.com/SIG=12d87h6co/M=262660.3816789.5066361.3721443/D=br/S=97005668:LREC/Y=yahoo/EXP=1124643436/A=1142850/R=0/id=flashurl/*http://br.acesso.yahoo.com/"; var lrec_flashfile="http://br.i1.yimg.com/br.yimg.com/i/br/ads/yahoo_frogger_rec.swf"; var lrec_altURL="http://br.rd.yahoo.com/SIG=12d87h6co/M=262660.3816789.5066361.3721443/D=br/S=97005668:LREC/Y=yahoo/EXP=1124643436/A=1142850/R=1/id=altimgurl/*http://br.acesso.yahoo.com/"; var lrec_altimg="http://br.i1.yimg.com/br.yimg.com/i/br/ads/yahoo_frogger_lrec.gif"; var lrec_width=300; var lrec_height=250; language=JavaScript src="http://us.a1.yimg.com/us.yimg.com/a/1-/jscodes/060402/lrec_ron_063002.js"> language=vbscript> on error resume next Sub banner_click_lrec_FSCommand(ByVal command, ByVal args) call banner_click_lrec_DoFSCommand(command, args) end sub
Últimas notícias - 20 de Ago, Sáb - 13h57
·  Ewan McGregor ficará nu em filme independente 
( Redação Cineclick) 22 de Ago, Seg - 11h00
·  Monica Bellucci fará par com Clive OWen 
( Redação Cineclick) 22 de Ago, Seg - 09h00
· 
· 
· 
language=JavaScript> function submitform(thisForm) { var option = ""; var text = ""; var server = ""; var parameter = ""; var sort = ""; var kwtext = ""; for (var i=0; i

Escrito por christian theodore às 12h59
[] [envie esta mensagem]


 
   Fofoca

Victor Wagner cumpre a promessa e posa nu, de novo


Segundo o jornal O Globo, o intérprete do Comendador da novela Xica da Silva, que o SBT reapresenta com sucesso no momento, posou nu para a G Magazine. Aos quase 50 anos, é a segunda vez que o ator tira a roupa para uma publicação do gênero.

Ele estampa a edição especial de aniversário da revista.




Escrito por christian theodore às 11h55
[] [envie esta mensagem]


 
   É a p. do Brasil

Governador desconversa


A acolhida do nome de Roriz como um dos pré-candidatos peemedebistas ao Palácio do Planalto foi grande entre vários parlamentares da sigla, inclusive no Senado. A maioria, porém, preferiu não comunicar o apoio publicamente, pelo menos no momento, aguardando uma posição mais definitiva do partido sobre o lançamento ou não de uma candidatura própria à Presidência. "O momento é grave. Não podemos perder o foco nas investigações que acontecem nas CPIs, ainda que já tenhamos que pensar no futuro", avaliou um cardeal do PMDB no Senado, que não esconde a simpatia pelo nome de Roriz.

Em Brasília, o lançamento da candidatura é mais do que comemorado. Para o deputado federal Tadeu Fillippelli, cogitar o nome de Roriz é reconhecer o trabalho do governador e sua dedicação a Brasília. Para o também deputado José Roberto Arruda (PFL), além dos méritos de Roriz, "a lembrança é um reconhecimento da importância política do Distrito Federal".

O governador evita falar sobre a possibilidade de ser candidato à Presidência. Roriz disse que o momento é de trabalhar por Brasília, embora não esconda a satisfação de ter seu nome lembrado por correligionários, junto com outros peemedebistas de peso. "Quadros não faltam em nosso partido", se limita a dizer quando provocado pela imprensa local e nacional.



Escrito por christian theodore às 10h56
[] [envie esta mensagem]


 
   Roriz para presidente, Que país é esse!

Sábado, 20 de Agosto de 2005
Roriz presidente ganha apoio na Câmara
Deputados, em discurso, elogiam lembrança do nome de governador do DF

Apossível candidatura do governador do DF, Joaquim Roriz, para a Presidência da República em 2006, cogitada em uma reunião de governadores do PMDB, realizada há uma semana, ganhou apoio no plenário da Câmara dos Deputados. Além de parlamentares do DF, representantes de outros estados e até de outros partidos, como o PFL, defenderam a lembrança do nome de Roriz, com base no trabalho que ele vem fazendo em Brasília.

Ontem, no plenário, o deputado federal Mauro Benevides (PMDB-CE) disse que o governador do DF é uma excelente opção , "capaz de aglutinar, além dos peemedebistas, outras correntes que lhe assegurariam expressivo apoio eleitoral, permitindo-lhe, na consagração das urnas, alçar-se à chefia do Poder Executivo federal".

Benevides lembrou que uma recente pesquisa divulgada no DF, apontando que Roriz teria 89% dos votos caso dispute o senado, é uma prova da excelente imagem de homem público de Roriz.

Um dia antes, também em pronunciamento na Câmara, o deputado Francisco Rodrigues (PFL-RR), fez questão de elogiar a administração de Roriz, comparando o ímpeto do atual governador ao de JK. "Mesmo sem ter nenhuma relação política ou pessoal com o governador Joaquim Roriz, não poderia deixar de mencionar nesta tribuna o meu apreço e admiração pelo trabalho que vem realizando".

Segundo Rodrigues, obras como a de Corumbá IV, que garantirão o abastecimento de água e energia para o DF pelos próximos 10 anos, são uma demonstração clara da preocupação do governador com o futuro.

Rodrigues encerrou seu discurso dizendo que se seu partido, o PFL, não tivesse já lançado uma candidatura própria – a do prefeito carioca César Maia (também elogiado pelo deputado) –, ele estaria "alinhado, ainda que de forma contemplativa, à campanha de Roriz", a quem o deputado considera "um dos grandes estadistas do País". Rodrigues encerrou seu discurso, prevendo que Roriz e Maia podem surpreender em 2006.



Escrito por christian theodore às 10h55
[] [envie esta mensagem]


 
   pixação

Não ao vandalismo


Duas obras admiráveis acabam de ser entregues ao povo de Brasília. O viaduto da Rodoferroviária facilitará imensamente o trânsito de uma ampla região, que se estende da zona central do DF até o eixo Taguatinga-Ceilândia, reduzindo o tempo em que uma grande parcela da população passa no trânsito. Já a ampliação da via L4 Norte não apenas permite uma ligação fácil entre as Asas Sul e Norte como preserva a Vila Planalto e desafoga o trânsito do centro do Plano Piloto. Mais, trata-se de obras de grande beleza plástica, que valorizam a capital dos brasileiros. Isso é qualidade de vida.

Por isso mesmo qualquer visitante fica chocado com os danos já causados pelos pichadores a essas obras. O viaduto acaba de ser aberto ao tráfego. A L4 sequer foi inaugurada. No entanto, lá estão as marcas dos delinqüentes.

Afirma-se que as pichações constituem mais do que uma doença mental. São os sintomas de uma doença social. Parte de sociólogos a suposição de que elas emitem um apelo desesperado, algo como ''pelo amor de Deus, prestem atenção em mim'', partido de elementos frustrados pela anomia das comunidades modernas e pela sua incapacidade para nelas inserir-se adequadamente. Pode ser.

Nem por isso as pichações deixam de constituir um delito, definido e punido pela legislação brasileira. Frustração, anomia ou falta de inserção não justificam que se deixe de reconhecê-las como uma agressão à sociedade. E muito menos de puni-las.

O Distrito Federal já registrou diversas iniciativas destinadas a encontrar uma saída para esse problema, como o programa Picasso não Pichava. Elas alcançaram algum êxito, mas as pichações permanecem.

Em tempos como os atuais, com os mais variados e eficientes sistemas de vigilância, não há razão para omissão a fiscalizar a coisa pública ou para demora ao identificar os responsáveis. Só punições drásticas e sumárias, respeitada a legislação, pode evitar que a população seja agredida.

JB



Escrito por christian theodore às 10h50
[] [envie esta mensagem]


 
   Eurides complica governo Roriz

Gravação renova confronto na CPI

Acusador apresenta novas fitas, mas é denunciado por aceitar viagens de cortesia de empresa fornecedora

Mariana Santos

Trocas de acusações e confrontação de documentos marcaram o depoimento do ex-subsecretário de Suporte Educacional da Secretaria de Educação, Manoel Carneiro, na CPI da Educação na Câmara Legislativa. Os distritais queriam esmiuçar o conteúdo das fitas apresentadas por Carneiro ainda em junho, e acabaram recebendo novas denúncias do antigo braço direito da deputada distrital Eurides Brito (PMDB), apontada por ele como cabeça de um suposto esquema de irregularidades na secretaria.

Segundo Carneiro, pressionada pelo Ministério Público do DF, a então secretária de Educação teria sugerido ao diretor do Instituto Candango de Solidariedade (ICS), Ilton Rodrigues Vieira, a criar uma Oscip (organização social) para continuar tocando o Programa Renda Minha, que teria movimentado R$ 5,7 milhões. Outros programas importantes, como Visitador Escolar, A Escola Bate à Sua Porta e Sucesso no Aprender também foram repassados às Oscips, que realizavam as contratações sem licitação. Ele apresentou duas notas fiscais, somando R$ 31,2 mil, gastos com dois coquetéis realizados pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social do Planalto (Idesp), dirigido por Ilton. Segundo o ex-subsecretário, Ilton colaborou financeiramente com a campanha da distrital em 2002.

Nas gravações apresentadas por Carneiro, com autenticidade atestada pela Polícia Federal, Eurides Brito e sua sucessora na pasta, Maristela Neves, atual consultora jurídica, falam sobre a existência de esquemas na secretaria e montagem de depoimentos na CPI. Ontem, o ex-presidente da Comissão Permanente de Licitação (CPL) Antônio Ferreira César, disse que tem novas fitas para mostrar, que poderão comprometer outros secretários de estado e até mesmo advogados do governador Joaquim Roriz, que também teriam instruído depoentes na defesa de Eurides.

- Não mostrei antes porque temia pela minha vida, mas diante do número de ameaças que tenho recebido, apresentarei. Por ordem dela [Eurides]nós denunciamos o Wigão, secretário do Trabalho, no escândalo do Fundo do Amparo ao Trabalhador (FAT), para colocar gente dela - disse César, contando que denunciou as ameças ao Comando-Geral da Polícia Militar, mas não prestou queixa em delegacia. Em 1999, Wigão foi acusado de desviar mais de R$ 11 milhões do FAT.

A assessoria da deputada Eurides Brito, em viagem ao Pará, informou que seu advogado dará entrada a novos processos judiciais contra Antônio César e Manoel Carneiro. Além de rechaçar as denúncias, o advogado disse que cabe ao acusador o ônus das provas e que se ''a CPI não as exige, o fará a Justiça''.

Os assessores apresentaram ainda um texto que seria a degravação de Ricardo Molina, perito da Unicamp, sobre as fitas. Nos trechos editados e omitidos, Eurides teria afirmado que o suposto almoço com Achilles de Santana, outro ex-presidente da CPL, não ocorreu, e que os ''esquemas'' na secretaria não passaram por ela.

Em plenário, os distritais João de Deus (sem partido) e Ivelise Longhi (PMDB) tentaram desqualificar o depoente, que durante 12 anos trabalhou com Eurides e chegou a dizer que, apesar de ter sido coordenador-geral da campanha da deputada em 2002, não tinha conhecimento de um suposto caixa dois que ele mesmo denunciou em 2003.

Foram apresentados documentos mostrando que de 1995 a 2005, Carneiro passou 1.572 dias sem trabalhar, justificados com atestados médicos. Um deles, de 186 dias, alega ''distúrbios psicológicos''. Ivelise mostrou uma lista de viagens ''de cortesia'' oferecidas pela Jovem Turismo, vencedora de licitações na secretaria, a Manoel, sua esposa e sua cunhada. Constam pacotes de mais de R$ 2,4 mil para a Bahia e Serras Gaúchas. Segundo Carneiro, os bilhetes eram distribuídos pela própria Eurides.



Escrito por christian theodore às 10h47
[] [envie esta mensagem]


 
   Revolução Sexual

O prazer pelo taoismo e tantra ioga


O interesse pela cultura oriental foi um dos fatores que levaram o publicitário Rafael Martinelli, de 23 anos, a se interessar e praticar a filosofia taoísta, que busca a harmonia do amor entre o homem e a mulher. Contudo, o principal motivador para o aprofundamento teórico foi a insatisfação com a superficialidade das relações e a banalização do ato sexual. A partir de então, ele passou a praticar a tantra ioga e a ler várias publicações sobre o assunto. Em duas delas - os livro ''Segredos Taoístas do Amor'' (ed. Roca) e ''Orgasmos Múltiplos do Casal'' (ed. Objetiva) -, encontrou exercícios e técnicas para auxiliar a busca pelo prazer pleno.

''O tantra dá a importância que o sexo merece, proporcionando comunhão e trocas de experiências e energia. Através da prática, alcancei uma relação mais pessoal e consciente com os meus órgãos'', conta Rafael, que estuda o assunto há 2 anos.

Atingir a plenitude do sexo tântrico, no qual há a separação de orgasmo e ejaculação, é o objetivo de Rafael. Mas para isso é necessário muita disciplina e décadas de estudo e prática. ''O sexo tântrico é difícil de ser atingido mas proporciona sensações maravilhosas. É essencial que a parceira tenha pelo menos algum conhecimento da filosofia. Condicionamento corporal, alimentação e até a decoração do ambiente são fundamentais para o ato sexual'', explica o publicitário.




Escrito por christian theodore às 10h44
[] [envie esta mensagem]


 
   Revolução Sexual

Comportamento: Mudança de atitude


Mas nem por isso são os mais satisfeitos. A psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas, em São Paulo, explica que o resultado se deve ao fato de os homens prezarem a quantidade de relações e as mulheres a qualidade, o que causa um desencontro de necessidades. ''Entre os homens, o índice de satisfação sexual gira em torno dos 80%. Mas, ao mesmo tempo, mais da metade das mulheres reclama de problemas na cama'', revela a médica.

Carmita conta que as mulheres entre os 20 e 30 anos são as mais interessadas em aprender sobre sexo, pois são a primeira geração a experimentar, de forma igual aos homens, os novos estímulos eróticos que invadem o mercado. Há quem culpe as quatro protagonistas do seriado americano Sex and the City, que quebraram tabus ao discutir assuntos antes reservados na televisão e fizeram do vibrador Rabbit (coelho, em inglês, em alusão ao seu formato), o mais requisitado do mercado. Na sex boutique Clube da Meninas, o Rabbit, vendido por R$ 450, sai quatro vezes mais que as lingeries sofisticadas.

Assim como as personagens, as brasileiras descobriram a importância de aprender a ter e a dar prazer. Regina Racco, por exemplo, ensina suas alunas a serem anti-gueixas. ''As mulheres chegam aqui ávidas por novidades e se sentem felizes e seguras ao descobrir que, antes de dar prazer ao homem, elas têm que descobrir o que as satisfazem. As muito ávidas em proporcionar novidades mirabolantes ao parceiro dificilmente vão chegar ao orgasmo justamente por estarem inseguras'', lembra Regina.

Para os especialistas, a nova revolução também traz mudanças discretas no comportamento masculino. ''Os homens estão tendo que se adaptar às exigências das mulheres. A pressão em cima deles está maior. Além disso, sentem-se cada vez mais cobrados a ter uma boa performance'', lembra Carmita. Para Regina Racco, essa pressão em cima dos homens não é de todo ruim. ''Eles estão começando a entender, por exemplo, que precisam se dedicar às preliminares e que as mulheres levam mais tempo para atingir o orgasmo'', explica a professora de artes sensuais.

Segurança e boa auto-estima parecem ser a chave para um vida sexual feliz. O psicólogo Aílton Amélio, especialista em relacionamentos, assinala que tanto as mulheres quanto os homens precisam estar com a cabeça preparada para as mudanças no comportamento sexual. ''Acredito que estamos em um estágio inicial, pois ainda falamos muito e fazemos pouco. Por machismo, preconceito e até razões biológicas, ainda estamos muito restritos sexualmente. Mas isso é um processo que vai se mudando aos poucos e a tendência é só aumentar'', esclarece o psicólogo.

Maria Helena Vilela concorda. Embora as pessoas estejam mais educadas do que antes, ainda há muito o que aprender. ''Apesar da quantidade de informações e da queda de alguns tabus, os homens ainda têm o velho medo de falhar e as mulheres, o receio do que os homens vão achar da muita, ou pouca, experiência sexual delas. A solução para isso está, sem dúvida, em dar continuidade aos debates sobre o prazer'', resume a educadora.

Comportamento: Mudança de atitude


Mas nem por isso são os mais satisfeitos. A psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade do Hospital das Clínicas, em São Paulo, explica que o resultado se deve ao fato de os homens prezarem a quantidade de relações e as mulheres a qualidade, o que causa um desencontro de necessidades. ''Entre os homens, o índice de satisfação sexual gira em torno dos 80%. Mas, ao mesmo tempo, mais da metade das mulheres reclama de problemas na cama'', revela a médica.

Carmita conta que as mulheres entre os 20 e 30 anos são as mais interessadas em aprender sobre sexo, pois são a primeira geração a experimentar, de forma igual aos homens, os novos estímulos eróticos que invadem o mercado. Há quem culpe as quatro protagonistas do seriado americano Sex and the City, que quebraram tabus ao discutir assuntos antes reservados na televisão e fizeram do vibrador Rabbit (coelho, em inglês, em alusão ao seu formato), o mais requisitado do mercado. Na sex boutique Clube da Meninas, o Rabbit, vendido por R$ 450, sai quatro vezes mais que as lingeries sofisticadas.

Assim como as personagens, as brasileiras descobriram a importância de aprender a ter e a dar prazer. Regina Racco, por exemplo, ensina suas alunas a serem anti-gueixas. ''As mulheres chegam aqui ávidas por novidades e se sentem felizes e seguras ao descobrir que, antes de dar prazer ao homem, elas têm que descobrir o que as satisfazem. As muito ávidas em proporcionar novidades mirabolantes ao parceiro dificilmente vão chegar ao orgasmo justamente por estarem inseguras'', lembra Regina.

Para os especialistas, a nova revolução também traz mudanças discretas no comportamento masculino. ''Os homens estão tendo que se adaptar às exigências das mulheres. A pressão em cima deles está maior. Além disso, sentem-se cada vez mais cobrados a ter uma boa performance'', lembra Carmita. Para Regina Racco, essa pressão em cima dos homens não é de todo ruim. ''Eles estão começando a entender, por exemplo, que precisam se dedicar às preliminares e que as mulheres levam mais tempo para atingir o orgasmo'', explica a professora de artes sensuais.

Segurança e boa auto-estima parecem ser a chave para um vida sexual feliz. O psicólogo Aílton Amélio, especialista em relacionamentos, assinala que tanto as mulheres quanto os homens precisam estar com a cabeça preparada para as mudanças no comportamento sexual. ''Acredito que estamos em um estágio inicial, pois ainda falamos muito e fazemos pouco. Por machismo, preconceito e até razões biológicas, ainda estamos muito restritos sexualmente. Mas isso é um processo que vai se mudando aos poucos e a tendência é só aumentar'', esclarece o psicólogo.

Maria Helena Vilela concorda. Embora as pessoas estejam mais educadas do que antes, ainda há muito o que aprender. ''Apesar da quantidade de informações e da queda de alguns tabus, os homens ainda têm o velho medo de falhar e as mulheres, o receio do que os homens vão achar da muita, ou pouca, experiência sexual delas. A solução para isso está, sem dúvida, em dar continuidade aos debates sobre o prazer'', resume a educadora.



Escrito por christian theodore às 10h43
[] [envie esta mensagem]


 
   Revolução sexual?

Sexo: modo de usar

Homens e mulheres perdem a timidez e querem saber mais sobre o prazer do corpo

Camilla Antunes e Maria Vianna

Arquivo JB
A arquiteta  Ana Cláudia Velloso aprendeu pompoarismo e freqüenta sex shops em busca de novidades

A arquiteta Ana Cláudia Velloso aprendeu pompoarismo e freqüenta sex shops em busca de novidades

Foi-se o tempo em que ter uma cópia do Kama Sutra ao lado da cama era sinal de liberalismo sexual. Hoje, já não basta saber as mil e uma posições do famoso manual indiano. As mulheres, mais curiosas e menos envergonhadas em relação ao próprio corpo, sentem vontade de entender e diferenciar os vibradores mais famosos do mercado, compram lingeries poderosas e descobrem novas formas de explorar a sensualidade. Para não ficar para trás, os homens investem no prazer das parceiras e buscam maneiras de agradá-las. Sinal de novos tempos ou apenas modismo passageiro? Aos olhos dos especialistas, a tendência veio para ficar.

Para a educadora sexual Maria Helena Vilela, diretora do Instituto Kaplan, em São Paulo, a descoberta do prazer pelas mulheres abriu as portas para um novo diálogo entre os sexos e pode mudar, de maneira positiva, a forma como ambos se relacionam na cama e fora dela. “O interesse das mulheres pelo sexo sempre existiu, mas foi sufocado pela sociedade. Agora que elas perceberam que podem aprender a ter prazer sozinhas ou acompanhadas, perderam a timidez de exigir dos homens o que é bom para elas”, explica Maria Helena.

A professora de artes sensuais, Regina Racco, concorda com a educadora sexual. Regina, que dá aulas de pompoarismo, massagem sensual e strip-tease para mulheres a partir dos 20 anos, garante que a liberdade sexual vai além do prazer entre quatro paredes. “Quando nossa capacidade de sentir tesão está bloqueada, os outros aspectos da vida ficam mal. Ensino às minhas alunas que o pior problema nas relações não é a impotência, a frigidez ou a ejaculação precoce, mas sim a passividade. O obstáculo maior não é ter um problema, mas não procurar ajuda para resolvê-lo. Hoje, só não tem prazer quem não quer”, revela Regina.

A procura por técnicas e objetos que incrementem a relação sexual nunca foi tão grande. Nas sex boutiques – lojas sofisticadas que vendem produtos eróticos –, é possível encontrar mulheres solteiras, mães que compram produtos para as filhas e até casais que juntos vão escolher artifícios para aquecer o sexo. E as opções são vastas: desde chicotes e algemas até cremes com aromas de chocolate, morango e canela para o corpo. “A procura pelos objetos eróticos deixou de ser promíscua e vulgar. As minhas clientes, principalmente as mais jovens, buscam cada mais a sensualidade e o prazer”, analisa Natalie Wolff, dona da Veronique, que oferece chá de lingerie e aulas de pompoarismo para as noivas.

Sem vergonha, a estilista Camila Danuziato se assume como freqüentadora dos sex shops, onde compra lingeries e cremes com aromas para o corpo. “Gosto muito de peças mais engraçadas, diferentes das que usamos no dia-a-dia. O erótico não precisa ser grosseiro. Por isso, as novas sex boutiques estão conquistando cada vez mais o público interessado em melhorar a performance sexual”, garante Camila.

Segundo as sócias Suzana Leal e Augusta Vitória, donas do Pselda Sexy Club, as mulheres buscam muito mais do que artifícios para melhorar o sexo ou o casamento. Elas querem bem-estar e qualidade de vida com um conhecimento maior do próprio corpo. “Quando compra uma lingerie ou um vibrador, a mulher acaba elevando a auto-estima e passa a se sentir melhor com ela mesma”, defende Suzana. “E qual o homem que não quer dormir com uma mulher linda e bem resolvida ao seu lado?”, completa Augusta.

De acordo com uma pesquisa feita por uma indústria farmacêutica, na qual foram avaliadas 26 mil pessoas em 28 países, os brasileiros são o povo que mais tem relações sexuais por semana



Escrito por christian theodore às 10h41
[] [envie esta mensagem]


 
   O Rio continua lindo!

Luar de agosto
Foto de Victor Erthal
Brindados na quinta-feira com a chegada da Lua cheia, os cariocas terão fim de semana quente


Escrito por christian theodore às 10h39
[] [envie esta mensagem]


 
   Cabelo pra macho

Aloha!
.
Eles surfam nas ondas da ousadia com desfiados rasgados e topetes poderosos. Viris e cheios de atitude, os homens idealizados pela rede italiana Diadema transitam com desenvoltura pelas praias de todo o mundo.
Elisa Ayres
.

Todo desfiado
Enquanto as laterais são definidas com máquina, tesouradas precisas dão uma forma arredondada ao corte. Um pouco de gel somente nas pontas cria o efeito de cabelo molhado.

Peixe grande
A nuca comprida traz charme extra ao corte com franja longa e laterais repicadas. Como quem acabou de dar um mergulho no mar, o gel em textura líquida garante o efeito molhado.

 

 

 

 

 

 

 

Banho de sol
Para o verdadeiro surfista, topete supermodelado que reproduz o desenho de uma onda. As pontas mais claras simulam o efeito dos raios solares.


Aloha!
.
Eles surfam nas ondas da ousadia com desfiados rasgados e topetes poderosos. Viris e cheios de atitude, os homens idealizados pela rede italiana Diadema transitam com desenvoltura pelas praias de todo o mundo.
Elisa Ayres
.

Todo desfiado
Enquanto as laterais são definidas com máquina, tesouradas precisas dão uma forma arredondada ao corte. Um pouco de gel somente nas pontas cria o efeito de cabelo molhado.

Peixe grande
A nuca comprida traz charme extra ao corte com franja longa e laterais repicadas. Como quem acabou de dar um mergulho no mar, o gel em textura líquida garante o efeito molhado.

 

 

 

 

 

 

 

Banho de sol
Para o verdadeiro surfista, topete supermodelado que reproduz o desenho de uma onda. As pontas mais claras simulam o efeito dos raios solares.




Escrito por christian theodore às 10h37
[] [envie esta mensagem]


 
   Escândalo Eurides respinga em Roriz

Reportagem
Educação
Renata Gonzaga

Manoel Carneiro, ex-subsecretário de Apoio Operacional da Secretaria de Educação
Manoel Carneiro é ouvido mais uma vez na CPI da Educação

No segundo depoimento à CPI da Educação, Manoel Carneiro disse que o governador Joaquim Roriz teria sido informado sobre as irregularidades nas licitações para contratação do transporte escolar pela Secretaria de Educação. “O deputado José Edmar levou as documentações para ele, a fita gravada para que ele tomasse conhecimento. Ele me disse depois que eu aguardasse, que o governador tomaria todas as providências. Realmente tomou, ele me exonerou”, disse Manoel Carneiro, ex-subsecetário de Apoio Operacional.

O ex-subsecretário voltou a afirmou que nas licitações a Secretaria teria favorecido empresas que teriam contribuído para a campanha da deputada Eurides Brito, em 2002. Ele citou a Moura Transportadora, a Juiz de Fora e a Jovem Turismo.

Além das irregularidades nas licitações para transporte escolar da Secretaria de Educação, Manoel Carneiro também admitiu que viajou de graça com passagens aéreas emitidas pela Jovem Turismo. Segundo ele, as passagens teriam sido dadas ao gabinete da deputada Eurides Brito como brinde.

O advogado da Jovem Turismo nega que a empresa tenha beneficiado a deputada, mas confirma a emissão das passagens para Manoel Carneiro. “Ele ia frequentemente a Jovem Turismo e também apresentava várias pessoas que adquiriam passagem. Então, a Jovem Turismo repassou as passagens para ele como cortesia”, garante Rubens Tavares, advogado da Jovem Turismo.

Manoel Carneiro revelou ainda que o Instituto Candango de Solidariedade também teria financiado a campanha de Eurides Brito. Segundo ele, o ex-diretor do ICS, Ilton Rodrigues, criou o Instituto de Desenvlvimento Economico e Social para prestar serviços à Secretaria como uma organização social de interesse público, a chamada OSCIP. Uma nota fiscal mostra que o Instituto recebeu R$ 32,2 mil, em agosto de 2004, para organizar coquetéis para a Secretaria.

“Esta promiscuidade entre um diretor do ICS, que depois se converte em presidente de uma ONG, beneficiária de convênios milionários, teriam rendido R$ 30 milhões, por repasses da Secretaria de Educação, me parece um fato que merece uma análise rigorosa”, enfatiza Augusto Carvalho, presidente da CPI.

Hilton Rodrigues disse que enquanto esteve à frente do Departamento de Operações do ICS não deu nenhuma contribuição para a campanha da deputada Eurides Brito. E que o Idesp venceu licitações para prestar serviços à Secretaria. A deputada Eurides Brito divulgou nota afirmando que as acusações são mentirosas. O deputado José Edmar disse que tentou falar com o governador sobre as irregularidades, mas não conseguiu. O GDF só se pronunciará sobre o assunto quando a CPI concluir a investigação. Os responsável pela Moura e pela Juiz de Fora não foram encontrados.

Imagens: Salvatore Casella e Emerson Soares




Escrito por christian theodore às 21h10
[] [envie esta mensagem]


 
   Segundo Lula Radicais de esquerda são usados por direita

Sex, 19 Ago - 10h28
Radicais de esquerda são usados pela direita, diz Lula

Agência Estado

language=JavaScript> var lrec_target="_blank"; var lrec_URL = new Array(); lrec_URL[1] = "http://br.rd.yahoo.com/SIG=12hv1r0m1/M=263421.6543538.7505919.4309149/D=brnews/S=58047470:LREC/Y=yahoo/EXP=1124585398/A=2761170/R=0/id=flashurl/*http://maestro.datingplace.com/predicta/mfa/go/img/;s=192;c=146;a=1;l=1;p=5;n=0;b=2830;ct=http://br.encontros.yahoo.com/ "; var link="javascript:LRECopenWindow(1)"; var lrec_flashfile = 'http://br.i1.yimg.com/br.yimg.com/i/br/ads5/lrecyencontros_sapo.swf?clickTAG='+link+''; var lrec_altURL = "http://br.rd.yahoo.com/SIG=12hv1r0m1/M=263421.6543538.7505919.4309149/D=brnews/S=58047470:LREC/Y=yahoo/EXP=1124585398/A=2761170/R=1/id=altimgurl/*http://maestro.datingplace.com/predicta/mfa/go/img/;s=192;c=146;a=1;l=1;p=5;n=0;b=2830;ct=http://br.encontros.yahoo.com/ "; var lrec_altimg = "http://br.i1.yimg.com/br.yimg.com/i/br/ads5/lrecyencontros_sapo.gif"; var lrec_width = 300; var lrec_height = 250; language=JavaScript src="http://a2.g.akamaitech.net/7/2/31/000/us.yimg.com/a/1-/jscodes/072002/ct_lrec_072002.js"> language=VBScript> on error resume next plugin = ( IsObject(CreateObject("ShockwaveFlash.ShockwaveFlash.4")))

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, durante encontro com os presidentes do PT, Tarso Genro, do PC do B, Renato Rabelo, e o interino do PSB, Roberto Amaral, que os grupos políticos radicais de esquerda, entre eles os partidos PSOL e PSTU, estão se deixando usar "pela direita" para fustigar seu governo. Os dirigentes partidários do PC do B e do PSB deixaram claro que dão apoio a Lula agora, neste momento de crise, mas não têm compromisso para as eleições de 2006. O presidente não quis falar de reeleição, alegando que ainda é muito cedo.

Durante o encontro, que também contou com a presença do ministro das Relações Institucionais, Jacques Wagner, o presidente Lula mostrou-se "incomodado" com o fato de as CPIs estarem convocando pessoas como a suposta agenciadora de meninas de programa, Jeany Mary Corner, e o doleiro Antônio Oliveira Claramunt, conhecido por Toninho da Barcelona. Ele concordou ainda que estão ocorrendo exageros nas CPIs, que estão sendo usadas como palanque eleitoral dos adversários.

Lula aproveitou, ainda, para desqualificar os organizadores da passeata de quarta-feira contra o governo e elogiar o movimento de terça-feira, a favor dele. "A manifestação de terça-feira reuniu os movimentos sociais de maior prestígio nacional como a CUT (Central Única dos Trabalhadores), o Movimento Sem-terra (MST), a UNE (União Nacional dos Estudantes). A outra, tinha alguns grupos", tentou minimizar Lula, sem levar em conta que a contra o governo contou com mais adesões do que a pró. Ainda tentando demonstrar otimismo, o presidente Lula disse que "a crise é transitória" e que "vamos virar esta situação".

Para atrair as esquerdas, Lula ofereceu abertura nas discussões sobre política econômica, principal crítica dos aliados, prometendo a realização de reuniões com a equipe do ministro da Fazenda, Antonio Palocci, para ouvir opiniões e sugestões. Lula aceitou até tratar mais detalhadamente da execução do orçamento, assim como de outras políticas de governo. "Queremos mais espaço e precisamos ter mais informações até para podermos defender o governo", disse Roberto Amaral.

Lula prometeu reuniões mensais com os partidos de esquerda e reconheceu que poderia ter retomado antes estes contatos. Ao mesmo tempo, comemorou a derrubada do salário mínimo de R$ 384 como uma demonstração de que é possível recompor a base. O presidente previu para 2006 um crescimento econômico da ordem de 5% e avisou que todos irão se "surpreender" com o avanço que a economia poderá ter este ano.



Escrito por christian theodore às 20h51
[] [envie esta mensagem]


 
  

  Reprodução
DC Comics manda galeria de NY retirar Batman 'gay'
 


Escrito por christian theodore às 20h39
[] [envie esta mensagem]


 
   Batman Gay

Editora manda galeria retirar imagens de Batman 'gay'
 
Batman
O personagem Batman reaparece no mais recente filme 'Batman Begins'
A editora de histórias em quadrinhos DC Comics ordenou uma galeria em Nova York a retirar imagens que mostram Batman e Robin aos beijos e abraços.

A galeria Kathleen Cullen Fine Arts disse que pode ser processada se não retirar aquarelas dos super-heróis do artista Mark Chamberlain.

"A DC Comics quer que eu lhe entregue todas as obras que não foram vendidas", disse Cullen.

A website de artes Artnet também foi instruída a retirar a série de imagens de Batman e Robin seminus de suas páginas virtuais. A DC Comics não comentou o assunto.

As imagens coloridas, que mostram os super-heróis en várias poses eróticas, estão em exibição desde fevereiro.

Sete imagens da coleção foram, mais tarde, colocadas no website Artnet.

As obras do artista Chamberlain foram exibidas em várias galerias de Manhattan desde 1991.

Há dois anos, uma obra que mostrava o bumbum da cantora australiana Kylie Minogue foi retirada de uma exposição da Royal Academy, em Londres, depois de queixa dos advogados de Minogue.

 


Escrito por christian theodore às 20h37
[] [envie esta mensagem]


 
   Suplicy no PDT?

PDT no jogo
Pelo sim, pelo não, o senador Eduardo Suplicy (SP) negocia secretamente para sair do PT, onde as portas se fecham para a sua reeleição. Está tentado a disputar o governo de São Paulo pelo PDT, em 2006.
 


Escrito por christian theodore às 20h33
[] [envie esta mensagem]


 
   Cachorro

Argumento

Um dos amigos fiéis de Cristovam, que conversou longamente com ele na terça-feira, cita um provérbio chinês como argumento para sua permanência no PT. Diz esse provérbio que o cão que mais perturba é o que late na sala de jantar, não o que late na rua.



Escrito por christian theodore às 20h29
[] [envie esta mensagem]


 
   corrupção na educação

Acordo enquadra colégio do Recanto

Irregularidades foram denunciadas em maio pelo {b}JB{/b}

Bruno Arruda

Os acontecimentos mostram que, no quadro de insuficiência e precariedade verificado no ensino básico do Recanto das Emas, a atenção constante dos órgãos competentes é a única forma de prevenir que as disfunções sejam ainda mais graves. Quarta-feira, o Colégio Ema, estabelecimento de ensino básico particular, assinou Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) comprometendo-se perante o Ministério Público do Trabalho a regularizar a situação dos 37 professores.

A procuradora do Trabalho Valesca do Monte instaurou no início de junho, a partir de denúncia publicada em 24 de maio no JB, investigação para averiguar as irregularidades encontradas por blitz da Delegacia Regional do Trabalho e descritas pelo jornal. Foi constatado que alguns professores trabalhavam sem carteira assinada, que o livro de registro dos funcionários não ficava no estabelecimento que os pagamentos eram feitos fora do prazo - além de não haver recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

- Procuramos resolver os problemas trabalhistas. A partir de agora o Colégio terá que corrigir os problemas sob pena de multa. Mas havia ainda a denúncia de que alunos da rede pública estudavam no local sob uma licitação irregular - lembrou a procuradora Valesca.

Valesca enviou ontem ao Ministério Público do DF, encaminhamento para que a questão seja investigada.

Alunos demais - Cerca 560 estudantes de 4 e 5 anos da rede pública estudavam no Ema, conforme explicou a Secretaria de Educação na ocasião da denúncia, porque a demanda por salas de aula era muito superior ao número disponível, na região. No começo do ano foram feitos 2.082 pedidos de matrículas pelo telematrícula (serviço disponível a partir de outubro pelo número 156). Por falta de professores e salas, alguns foram matriculados no colégio particular.

Com a constatação de irregularidade nas contratações, os alunos já foram transferidos para centros públicos. Conforme a professora Izaudete Abrantes, diretora da Regional de Ensino do Recanto das Emas, estão distribuídos hoje entre os Centros de Ensino das quadras 801, 510 e 401, que foram ampliados. As turmas que ainda assim não couberam receberam salas de aulas dos centros das quadras 104, 106 e 304, que foram remanejadas.

A professora informou ainda que um novo centro, na quadra 306, já foi licitado e deverá ser entregue já para o primeiro semestre letivo de 2006.




Escrito por christian theodore às 20h25
[] [envie esta mensagem]


 
   As estampas brasileiras da heróica Zuzu!

Zuzu Angel ganha exposição
Foto: Divulgação
São Paulo, 04/08/2005 - Mais estampas e mais cores: inspiração de Zuzu Angel
Zuzu Angel ganha exposição
Foto: Divulgação
São Paulo, 04/08/2005 - Vestido de Zuzu transpira cor e brasilidade
Foto: Divulgação
São Paulo, 04/08/2005 - Estamparia bem brasileira dá cor à peça de Zuzu Angel


Escrito por christian theodore às 21h48
[] [envie esta mensagem]


 
   Viva Zuzu Angel!

Moda
Quarta, 3 de agosto de 2005, 11h00 
Zuzu Angel ganha exposição em São Paulo
 
Divulgação
Vestido de Zuzu exposto em mostra

Zuzu Angel será a grande homenageada no desfile de 87 Novos Talentos do Centro Universitário Senac, no dia 4 de agosto, às 20 horas, no Campus Santo Amaro, em São Paulo. A estilista ganha uma exposição com 14 criações que marcaram a moda brasileira nas décadas de 60 e 70 e que pertencem ao Instituto Zuzu Angel.

Entre os trabalhos expostos, podemos destacar bolsas, lenços e roupas, incluindo um vestido de noiva com aplicação de cobre-mesa de renda Renascença. O modelo foi usado no primeiro desfile de Zuzu Angel na Bergdorf Goodman, em 1970, encerrando a série Maria Bonita, e trazia ainda um cordoné fino branco amarrado em volta do busto, sugerindo uma cartucheira, com pedras semi-preciosas penduradas. A peça é a única réplica da exposição.                            

A história de Zuzu marca o início de uma nova fase da moda brasileira, pois ela foi a primeira estilista a exportar a moda produzida no país. Pode-se dizer que ela foi percursora em vários sentidos. Zuzu iniciou a produção de roupas em série, dividiu sua coleção entre modelos para o dia-a-dia e os mais sofisticados, além de inovar na criação de peças utilizando produtos nacionais.

Sua vida também foi marcada pela perda do filho, viveu uma incansável busca por Stuart Angel, morto pela ditadura militar, e utilizou-se de seu trabalho para expor toda sua indignação. Em Nova York, durante um desfile, faixas de luto estavam presentes nos vestidos que tinham bordados de quepes e tanques com pombas negras e crianças presas.

Em 1976 seu carro foi abalroado na saída do Túnel Dois Irmãos, no Rio de Janeiro, e ela teve morte instantânea. Na época, o governo divulgou que Zuzu teria dormido ao volante, fato contestado anos depois. Hoje, o túnel leva o nome da estilista.

Novos Talentos

A exposição acontece no mesmo dia em que 87 novos profissionais mostram suas coleções que encerram o curso de moda no Senac. Os alunos foram divididos em duplas, que apresentam cinco looks. As peças foram idealizadas e confeccionadas ao longo dos últimos seis meses e avaliadas em um júri formado por profissionais da área. Entre os jurados estão Paula Abud, produtora de moda, Beth Salles, designer de moda e Emanuela Carvalho, jornalista.

No dia do evento serão revelados os melhores trabalhos de estilismo e modelagem. Os alunos escolhidos pelo juri ganharão uma bolsa de estudos de 3 meses na Esmod, de Paris, mais US$ 1 mil, oferecidos pelo Senac. A passagem aérea fica por conta da Besni. Já o melhor modelista, além da viagem e ajuda de custo, ganha um busto produzido pela empresa Propavit.

O Prêmio Revlon premiará os alunos (estilista e modelista), escolhidos pela marca, com uma passagem de aérea para a Paris.

O aluno considerado destaque durante a graduação recebe o Prêmio Agulha de Ouro, além de uma bolsa de estudos pela Esmod e passagem aérea oferecida pela Suape Têxtil Corduroy. Há ainda o Prêmio revista Manequim -que selecionará um aluno que participará de reportagem no veículo e sorteios para passar finais de semana nos Grandes Hotéis Senac Águas de São Pedro e Campos do Jordão.

Todos os looks dos novos talentos poderão ser vistos na exposição gratuita, aberta de 13 de setembro a 13 de outubro, no Centro Universitário Senac - campus Santo Amaro. O desfile tem a direção de Darcy Gomide, edição de Alexandre Breve, produção de Roberta Castro e maquiagem pela Narvaes Consultoria.

Serviço



Escrito por christian theodore às 21h43
[] [envie esta mensagem]


 
   Quem sabe a vida pode melhorar!

Governo Lula
Quinta, 18 de agosto de 2005, 16h23  Atualizada às 16h58
Senado aprova minirreforma eleitoral
 
» CPI sobre Anatel é desnecessária, diz Hélio Costa
» Senado aprova minirreforma eleitoral
» Bingos: CPI convida irmão de Celso Daniel a depor
» CPI dos Bingos aprova convocação de juíza federal
Saiba mais na Internet sobre:
Faça sua pesquisa na Internet:
A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou hoje o substitutivo do senador José Jorge (PFL-PE) a projeto do senador Jorge Bornhausen (PFL-SC) que promove uma minirreforma eleitoral. A reforma altera regras das campanhas eleitorais com o objetivo de reduzir custos, melhorar os controles e agravar as punições dos infratores.

Entre as principais mudanças estão a redução do prazo das campanhas dos atuais 90 dias para 60 dias e o horário eleitoral gratuito de rádio e TV de 45 para 35 dias.

Outro ponto importante é o que fixa as normas para os programas de rádio e TV. Eles terão que ser gravados em estúdio e deles só poderão participar o candidato e filiados ao partido. Ficam proibidas as gravações externas, montagens ou trucagens, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais. Aqueles que desobedecerem as regras dos programas serão punidos com a suspensão do horário eleitoral gratuito por dez dias.

Perguntado se as novas regras não tornarão a campanha do próxima ano "chata", o relator do projeto, José Jorge (PFL-PE), foi direto: "A campanha vai ficar chata mas mais honesta." Para o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), "chato é ver o país envolvido em caixa 2", referindo-se às recentes revelações de utilização de caixa dois pelo PT nas campanhas de 2002 e 2004 e pelo PSDB, em Minas Gerais, em 1998.

Pelo regimento do Senado, os parlamentares têm cinco dias úteis para apresentar recurso que obrigue a votação do projeto de lei pelo plenário. Jorge disse que está sendo feita uma negociação com os demais senadores para que isso não ocorra, já que a matéria ainda tem que ser votada pela Câmara.

Se não houver votação no plenário, o projeto vai diretamente para a CCJ da Câmara. Para serem válidas nas eleições de 2006, as novas regras têm que ser aprovadas até 30 de setembro.

Veja outras mudanças contidas no projeto:

- Os partidos e candidatos não podem receber doações de ONGs, sociedades beneficentes, sociedades esportivas e sem fins lucrativos;

- A divulgação pública de pesquisa eleitoral fica vedada 15 dias antes do pleito. Mercadante acredita que esse ponto pode vir a ser questionado no Supremo Tribunal Federal;

- Aumenta de três para seis meses o prazo durante o qual é proibida a publicidade estatal em ano eleitoral;

- Os candidatos e coligações são obrigados a divulgar diariamente suas contas na Internet;

- Fica proibida a realização de showmícios, ou seja, os candidatos não poderão contratar, de forma remunerada ou não, artistas com o fim de animar comícios eleitorais;

- Fica proibida a colagem de material de campanhas em locais públicos como postes, viadutos, passarelas;

- O partido que descumprir as normas referentes a arrecadação e aplicação dos recursos fixados nessa lei perderá o direito ao recebimento da quota do fundo partidário por três anos;

- Constitui crime punível com detenção de até dois anos e multa de R$ 10 mil a R$ 50 mil, além de cassação do registro do candidato beneficiado, quem fizer boca-de-urna;

- Fica proibida a distribuição de camisetas, bonés e outros brindes a eleitores.
 

Reuters


Escrito por christian theodore às 21h33
[] [envie esta mensagem]


 
   protesto fora lula

Gabriela Lima
Corrupção
‘Fora Lula’ vai às ruas
Protesto reúne o dobro de manifestantes da marcha pró-governo
18/08/2005
Gabriela Lima
Editora do DM Online, de Brasília


Denúncias de mensalão, caixa 2, corrupção. A política no Brasil está cada vez mais punk, tanto no sentido pejorativo da palavra – usada para caracterizar uma situação difícil – quanto no conceitual. Adeptos desse movimento de transformação social, surgido na década de 70, se destacaram na manifestação contra a corrupção e o governo Lula ontem em Brasília, organizada pelos partidos PSTU, PSOL, PDT, PPS, e entidades sindicais, que superou a manifestação pró-Lula de terça-feira, 16. Segundo a estimativa da Polícia Militar do Distrito Federal, o ato reuniu 12 mil pessoas, enquanto os organizadores garantem que havia mais de 20 mil participantes.

Não foram apenas as roupas pretas e os cabelos espetados e coloridos que fizeram os punks serem notados no protesto. O grupo que empunhava bandeiras com o símbolo do anarquismo montou o “bloco dos anônimos” e se posicionou a frente dos outros manifestantes, que seguiram atrás da faixa principal, com os dizeres “contra a corrupção, os neoliberais e política do governo Lula”.

Simpatizante dessa “ideologia de liberdade e igualdade”, como ele mesmo caracteriza, Gleison Júnior, 21, estudante de Jornalismo da Faculdade Cambury, conta que o ato anarco-punk foi encabeçado pelo Black Block, grupo da cidade de Campinas (SP). “Eles estão totalmente de preto hoje para mostrar um luto contra o governo; eles estão sempre contra o governo”, explica.

O bloco montado pelos manifestantes paulistas teve ampla adesão de brasilienses e goianos. Já na concentração em Goiânia, às 7 horas da manhã na Praça Universitária, eles davam mostra que fariam volume durante a marcha.

Cuecas – Outro bloco que chamou a atenção na Esplanada dos Ministérios ontem foi o do “cuecasso”. Na cabeça, sobre a roupa, em varal improvisado, as cuecas fizeram mais sucesso que as malas do mensalão na passeata contra a corrupção no governo e no Congresso. Tinha até um cuecão gigante lotado de dinheiro.

Mariane Siqueira, 24, estudante de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Maringá (PR), era uma das disseminadoras dessa nova moda. Assim como os outros alunos da instituição paranaense, que levou 48 ônibus para a marcha, ela usava uma cueca vermelha com o símbolo do PT na parte de trás. Ela defendia o “Fora Lula” para “derrotar as reformas trabalhista e universitária”, encaminhadas pelo governo para a votação no Congresso Nacional.

Também adepto da cueca por cima da calça, Eder Francisco de Assis Martins, 23, diretor do Diretório Central da Universidade Federal de Goiás (DCE/UFG), diz que só uma possível saída do presidente não seria suficiente para melhorar o País. Mais radical que Mariane, ele defende a dissolução do Congresso. Ao ser questionado sobre quem ficaria no lugar de Lula, ele diz pensativo: “Está aí um pergunta difícil de reponder”.


Escrito por christian theodore às 21h11
[] [envie esta mensagem]


 
   Para adolescentes

O Dr. Uro responde todas as suas dúvidas sobre sexo e seu corpo.

Coito interrompido

Dr. Uro, sempre tive curiosidade, em saber se eu gozar na portinha da vagina posso engravidar a namorada. (Marcelo/Perdizes-SP)

Gostaria de saber se pode ocorrer gravidez com aquele liquido que sai do pênis antes de gozar. (Marcio/São Paulo-SP)

Caro Dr, não gosto de usar camisinha. Então, na hora de gozar eu tiro pra fora, e isso faz com que não consigo controlar a ejaculação. Será que tenho Ejaculação Precoce? (Fernando/Limeira-SP)

O coito interrompido é um método bastante antigo, existe referência na Bíblia e nos registros do Egito Antigo em relação ao coito interrompido, o qual, consiste em retirar o pênis da vagina, segundos antes que a ejaculação ocorra.

O Coito Interrompido é pouco eficiente, pois as secreções eliminadas antes da ejaculação, que ocorre na fase de excitação, podem conter espermatozóides acarretando uma gravidez indesejada.

Muitos homens têm dificuldade de conter a ejaculação, a demora na retirada do pênis pode resultar na ejaculação parcial ou total ainda dentro da vagina. As chances de engravidar durante o coito interrompido são de 25 a 40%.

A tensão em manter o controle pode gerar no homem ejaculação precoce ou disfunção erétil. É comum a insatisfação sexual de um ou de ambos os parceiros, sendo que a mulher, principalmente, fica muito ansiosa com o desenlace da relação ou da relação incompleta, além dos riscos de se adquirir uma doença sexualmente transmissível.

Portanto tem que se tomar cuidado com o método do coito interrompido.

Dr. Wagner de Ávila


 

 



Escrito por christian theodore às 21h06
[] [envie esta mensagem]


 
   Jude law é pego pelos paparazzos na França

O talentoso Law
Cinéfilos britânicos acabam de eleger o bumbum do ator Jude Law, no filme O Talentoso Ripley, como o mais sexy das telas. Ele desbancou Brad Pitt, em Tróia, que ficou em segundo lugar. A pesquisa ouviu mil pessoas e mostrou como a cena em que Law aparece tomando banho no filme, que é de 1999, continua no imaginário do público.

Enquanto isso, começam a circular fotos feitas por um paparazzo, onde Jude Law aparece trocando de roupa, de frente. O flagra mostra o ator, assim, como veio ao mundo, na casa da sua mãe, na França. O curioso é que editoras de revistas americanas disseram-se decepcionadas com as imagens. Nós, do Chic, gostamos de Law de qualquer ângulo.


Com informações de Marcelo Bernardes, de Nova York
 
Reprodução
Jude Law: pelado na França e na banheira de O talentoso Ripley


Escrito por christian theodore às 21h04
[] [envie esta mensagem]


 
   Toninho da Barcelona

Doleiro insiste em depor, mas CPI recua


Hugo Marques

BRASÍLIA - O doleiro Antônio Claramunt - o Toninho da Barcelona - disse ao deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) que a abertura das contas de doleiros brasileiros no MTB Bank, nos Estados Unidos, ''pode derrubar o governo Lula e jogar lama sobre o governo de Fernando Henrique Cardoso''.

- Ele me disse que, se quebrarem as contas dos doleiros brasileiros no MTB Bank, derruba esse governo e enlameia o outro - confirma Pompeo.

O deputado fez entrevista em separado com o Toninho da Barcelona, assim que integrantes da CPI dos Correios encerraram a conversa com doleiro, em reunião em São Paulo, na terça-feira.

O presidente da CPI dos Correios, Delcídio Amaral (PT-MS), disse ontem, no entanto, que vai ''chamar a atenção'' dos integrantes da comissão que foram a São Paulo ouvir o depoimento de Toninho. Depois de ouvir denúncias sem provas do doleiro, condenado a 25 anos de prisão, membros da CPI defenderam a convocação do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, ambos citados no depoimento.

- Em função de uma conversa querem chamar um ministro? É uma insensatez isso que está sendo feito. Isso é bisonho, é bizarro. Daqui a pouco vão pedir para o Bush vir à CPI - rechaçou o petista..

Delcídio disse ontem que o depoimento de Toninho da Barcelona, em Brasília, dependerá do aval do procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza.

- Qualquer tipo de depoimento dele passa pelo procurador-geral da República - disse Delcídio.

O relator da comissão, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), concorda com um depoimento do doleiro à CPI, mas não considera necessário ouvi-lo imediatamente.

- Acho que não é urgente inclusive para manter o foco. Ouvi-lo é ''auê'', não é manter o foco - respondeu a parlamentares da CPI que criticam a mudança no rumo das investigações.

Segundo o deputado Pompeo de Mattos, o doleiro - interessado em reduzir sua pena de 25 anos em troca de informações para a CPI - revelou na terça-feira que alguns caciques dos governos Lula e Fernando Henrique utilizaram o canal do MTB Bank para enviar dinheiro ilegal para o exterior. Mas, ele não quis dar nomes, até que saia a negociação sobre sua redução de pena.

O doleiro confirmou ser dono da off shore Monteiro - ''conta que funcionava dentro de outra grande conta do esquema de lavagem, a Lespan, movimentada via Uruguai''. Toninho afirmou ainda, segundo o parlamentar, que pode comprovar o que diz. Ele tem ainda uma ''contabilidade paralela'' que registrou nos últimos anos, com registros sobre o envio de dólares para o exterior, a pedido de políticos e empresários.

Segundo Pompeo, o doleiro disse conhecer o suposto esquema pelo qual o ex-chefe da Casa Civil, José Dirceu, enviava dinheiro para o exterior. Disse ainda que a Rolex é uma conta do esquema de lavagem de dinheiro muito importante para esclarecer o envolvimento de caciques da política nacional no negócio.

Para Pompeo de Mattos, o doleiro só deve ser beneficiado com a redução da pena se as revelações que fizer à CPI ajudarem a colocar grandes criminosos atrás das grades, especialmente ligados a quadrilhas que lavam dinheiro no exterior. O deputado prefere acreditar que a reunião com o doleiro foi jogada política.

- Foi uma armação do PFL e do PSDB para constranger. O PT caiu numa fria. É um jogo de cartas marcadas para fazer manchete - disse o parlamentar pedetista.

Ontem, na pista de remessas ilegais para o exterior, ontem, a Polícia Internacional prendeu no aeroporto de Praga Hélio Laniado, considerado um dos maiores doleiros do país, que teria movimentado U$ 1,2 bilhão no esquema Banestado no exterior.

A Procuradoria da República considera que Laniado é mais ''poderos e influente'', pois movimenta mais recursos que Toninho Barcelona.

- A CPI dos Correios vai ter interesse em ouvi-lo porque ele tem informações sobre o mercado paralelo do dólar e os beneficiários de remessas para paraísos fiscais - afirmou o procurador Vladimir Aras.

Com agências



Escrito por christian theodore às 20h59
[] [envie esta mensagem]


 
   UNE chapa branca

UNE chapa branca


Luiz Felipe

Ex-presidente da UNE para a região Centro-Oeste

A União Nacional dos Estudantes - UNE, a mais importante entidade estudantil da América, Latina encontra-se na UTI.

Nascida junto ao clamor de uma sociedade inquieta e liderada por estudantes verdadeiramente contestadores e alçada ao posto de ícone dos movimentos sociais durante a ditadura militar, a UNE atravessou por mares revoltos e esteve na clandestinidade. Seus líderes acreditavam num País mais justo e digno para nós brasileiros.

O último grande ato da UNE, liderado por Lindberg Farias (hoje prefeito de Nova Iguaçu, RJ), que movimentou as massas em favor do impeachment do então presidente da República Fernando Collor de Mello, com total apoio dos meios de comunicação (isso lá é uma grande verdade), serviu para trazer de volta a força e a determinação de nossa juventude, principalmente aquela que está sentada nos bancos acadêmicos.

Com um discurso esvaziado e desestimulado, a UNE há muito tempo não consegue mobilizar os estudantes e a juventude em geral, pois bate sempre nas teclas retrógradas e ultrapassadas, reflexo do partido que a comanda há várias décadas, o PC do B, que através da UJS, sua juventude muito bem adestrada, invade os colégios, faculdades e universidades com seu discurso demagógico contra as elites, como se os banqueiros e os grandes empresários não estivessem satisfeitos com a política atual, apoiada por eles.

Distante do real interesse do estudante que gostaria de contar com a UNE brigando por mais vagas no Financiamento Estudantil (FIES, bolsa para estudantes carentes) do MEC, pela melhoria da qualidade do ensino, contra o valor abusivo cobrado nas universidades particulares e por mais segurança nessas instituições. A entidade máxima estudantil só aparece para fazer carteiras de estudante e manifestações chapa-branca, como essa de ontem.

Como bem disse Miriam Leitão no Bom dia Brasil no mesmo dia da manifestação, a UNE, que não faz eleições diretas a não sei quanto tempo, que recebeu R$ 1,2 milhão para não sei o que, e ainda faz uma manifestação contra a corrupção e o mensalão e a favor do governo, como será possível?

E os verdadeiros estudantes continuam sentados em seus bancos escolares, cada dia mais distantes e despreocupados com a política estudantil, pois ela de longe não os representa, principalmente seus interesses e anseios, e nós assistimos esse espetáculo deprimente, que são esses pseudo-líderes estudantis afundando uma das bandeiras mais fortes da história dos movimentos sociais brasileiros, a UNE.

Viva os estudantes! Viva a Juventude! Viva a democracia! Lutemos por eleições diretas na UNE!




Escrito por christian theodore às 20h55
[] [envie esta mensagem]


 
   Entorno de Bsb quer indicar vice na chapa do PSDB em Goiás

Mantovani Fernandes/agecom
2006
Entorno quer indicar o vice
Governador faz parcerias com municípios e diz a prefeitos que sucessão deve ser discutida com toda base
18/08/2005
Paola Franco
Da editoria de Política


O governador Marconi Perillo (PSDB) esteve ontem pela manhã na região do Entorno do Distrito Federal, onde visitou o estande do Governo Itinerante em Luziânia e reuniu-se com seis prefeitos. Questionado sobre os preparativos para a sucessão 2006, Marconi limitou-se a responder que ainda é cedo para comentar o assunto. O prefeito Plínio Araújo (PSDB), de Cidade Ocidental, lançou a idéia de que o Entorno indique o candidato a vice na chapa aliada para as eleições do ano que vem. “Reconheço a importância da região, mas isso deve ser discutido perante toda a base”, afirmou o governador.

O encontro durou cerca de uma hora e meia e aconteceu no gabinete da prefeita Sônia Chaves (PSDB), de Novo Gama. Participaram os prefeitos José Valdécio (PTB), de Valparaíso; Moacir Machado (PSDB), de Santo Antônio do Descoberto; Jota Pereira (PFL), de Águas Lindas; e Alexon Luiz (PSDB), de Planaltina, além de Plínio. A conversa foi acompanhada pelos secretários Jônathas Silva (Segurança Pública), Fernando Cunha (Assuntos Institucionais), José Carlos Siqueira (Planejamento) e pelos presidentes de agências Carlos Rosembergue (Agetop) e João Bosco Umbelino (Desenvolvimento Rural).

O governador Marconi Perillo lembrou às autoridades locais que o prazo de filiações partidárias termina no dia 30 de setembro. Ele afirmou que pretende discutir as candidaturas em conjunto com o governador do DF, Joaquim Roriz (PMDB). O prefeito José Valdécio afirmou que a intenção é lançar um “chapão do Entorno”. “Vamos lançar o menor número possível de candidatos por município para aumentar nossas chances de crescer o número de representantes do Entorno”, afirmou.

Os prefeitos reclamaram que, após a eleição de Célio Silveira (PSDB) à Prefeitura de Luziânia, a região ficou sem representante. O governador pediu que eles lhe apresentem um nome para ocupar a secretaria do Entorno. A pasta está vaga desde a saída de Dirceu Araújo. Marconi também se colocou à disposição para se reunir regularmente com os prefeitos da região. Após o encontro, Marconi dirigiu-se para uma reunião a portas fechadas com Joaquim Roriz.

O governador anunciou que vai entregar no próximo mês novas viaturas para os municípios. Os veículos, doados pelo Estado, serão um complemento às 30 viaturas do Plano Nacional de Segurança Pública, que servirão a todos os municípios da região do Entorno. A frota será entregue nos próximos dias, resultado de uma parceria entre os governos de Goiás e do Distrito Federal. Além do incremento na segurança pública, Marconi prometeu investimentos em infra-estrutura para a região.

Em Luziânia, onde visitou o Governo Itinerante acompanhado do prefeito Célio Silveira (PSDB) e do deputado estadual Marcelo Melo (PMDB), Marconi acertou dois convênios com o município. O Estado vai repassar R$ 3 milhões para obras de pavimentação asfáltica. O governador e o prefeito também fecharam uma parceria para a compra de novas viaturas. Serão 15 novos veículos, sendo 10 entregues pelo governo estadual.


Escrito por christian theodore às 10h16
[] [envie esta mensagem]


 
   Goiás perde para o Corinthians na Sul-Americana

 
Carlos Costa
Sul-Americana
Péssima estréia
Goiás cochila no jogo, toma dois gols e perde para reservas do Timão
18/08/2005
Wilton Vieira
Da editoria de Esportes


A estréia da nova camisa do Goiás, que revive as origens do clube, não trouxe sorte ao time. O Verdão perdeu para o time reserva do Corinthians por 2 a 0 ontem à noite, no Serra Dourada, e complicou sua situação na Copa Sul-Americana. Com o resultado, os goianos precisam vencer os paulistas por um placar por diferença de três gols no próximo dia 31, em São Paulo, para pegar o River Plate da Argentina, em setembro, na segunda fase da competição.

Pelo regulamento, desde que marque mais de duas vezes, o Alviverde pode se classificar ser vencer por diferença de dois gols, por exemplo 3 a 1, 4 a 2 e etc. Se for repetido o placar em favor do Goiás, a decisão da vaga será nos pênaltis.

O Goiás teve um domínio falso da partida. O time começou no ataque, dominava o jogo, tinha mais volume de jogo, mas não levava perigo ao gol do adversário. O Corinthians, que jogou com apenas um titular, o argentino Tevez, foi mais eficiente no esquema tático. Jogava nos contra-ataques, e contou com a categoria de jogadores experientes casos do atacante argentino, e dos meias Carlos Alberto e Fabrício, autor do segundo gol - o primeiro foi de Dinelson.

Ao contrário, destaques do Goiás no Brasileiro, casos do ala direita Paulo Baier e do meia Rodrigo Tabata estiveram irreconhecíveis. Além disso, o Verdão sentiu a falta do ataque titular - Souza, Roni e Romerito, todos contundidos. O Goiás volta a jogar contra o Corinthians, no domingo, em São Paulo, quando os dois decidem o título simbólico do turno do Brasileirão. Souza e Romerito. Cléber Goiano substitui Danilo Portugal, suspenso.




Escrito por christian theodore às 10h14
[] [envie esta mensagem]


 
   Bundchen e Cáprio e um filho?

Gisele Bündchen e DiCaprio podem adotar criança

Grosby Group


Segundo a revista britânica Tatler, a top brasileira Gisele Bündchen pode ser uma das próximas celebridades a adotar uma criança.

De acordo com a publicação, a modelo disse que depois de ter seus próprios filhos, quer adotar uma ou duas crianças brasileiras.

A revista comenta que Gisele e o namorado, o ator americano Leonardo DiCaprio, estão em sintonia, pois o interesse na adoção e ajudar o próximo é de ambos.



Escrito por christian theodore às 10h09
[] [envie esta mensagem]


 
   Falta professor de espanhol no Brasil

16/08/2005 - 10h53

Falta de docentes ameaça ensino do espanhol no país

da Folha de S.Paulo, em Brasília e no Rio

A colocação em prática da lei que obriga as escolas públicas e particulares de ensino médio a oferecerem aulas de língua espanhola no Brasil deve esbarrar em uma dificuldade: a falta de professores para a disciplina.

Estimativa feita pela Secretaria de Educação Básica do MEC aponta que o déficit de docentes para essa área chega a 19.800, sendo 13.254 para uma carga horária de 20 horas semanais e o restante para uma jornada de 40 horas.

A projeção foi preparada com base nos dados do Censo Escolar de 2003. Levou em consideração também a carga horária mínima semelhante à média atribuída aos professores de língua estrangeira. Pelo estudo, cada um dos professores atenderia a oito turmas num regime de 20 horas semanais ou 16 turmas em 40 horas.

No início do mês, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei 11.161, tornando obrigatória a oferta da língua espanhola nas escolas de ensino médio, mas com matrícula facultativa para o aluno. Também é optativa a oferta da disciplina para os alunos da 5ª até a 8ª série.

Segundo o MEC, a lei será implantada gradativamente em um prazo de cinco anos.

A oferta do ensino de espanhol deverá ser feita no horário regular de aula. Na rede particular, o curso poderá ser oferecido em sala de aula ou centro de idioma. As normas serão definidas pelos Conselhos Estaduais de Educação.

Também foi oficializada ontem a criação do primeiro curso de graduação bilíngüe para deficientes auditivos. O curso será ministrado pelo Ines (Instituto Nacional de Educação de Surdos), órgão ligado ao MEC (Ministério da Educação) e com sede no Rio. O objetivo é formar, num período de quatro anos, educadores que possam trabalhar com domínio da Língua Brasileira de Sinais e da língua de sinais americana.

O Ministério da Educação autorizou o Ines a oferecer também cursos de pedagogia bilíngüe, ciências da computação, licenciatura em letras com especialização na Língua Brasileira de Sinais, todos adaptados a portadores de deficiência auditiva.



Escrito por christian theodore às 10h04
[] [envie esta mensagem]


 
   Lágrimas de Crocodilo

UM HOMEM OU UM VERME?



"Lágrimas de crocodilo na beira da lagoa", a expressão da minha infância veio à mente ao ver na TV o choro do nobre deputado Sandro Mabel implorando para não entrar na lista do mensalão.

E pensar que a senhora mãe dele teve que labutar durante 9 meses, passar pelas dores do parto, para dar vida à tamanha abjeção.
> dataPost = ""; if (dataPost != "") {document.write("");} else {document.write(""); } às 10h24 - Marcelo Tas -


Escrito por christian theodore às 21h14
[] [envie esta mensagem]


 
   UNE Uni-vos

CHAPA BRANCA



Os dias andam realmente estranhos. Estudantes da UNE, fazem manifestação à favor do governo em Brasília. Tinha pouca gente, mas mesmo assim, confesso minha preocupação. Pra mim, estudante universitário é um ser com todo o direito à rebeldia, ser do contra, questionar a ordem do mundo... e até cometer asneiras. Mas nunca ser chapa branca. Nunca vi isso. Nem o pessoal de direita da Poli fazia isso para apoiar o governo da ditadura.

Agora surgem esses neo-cara pintadas a favor de Lula. E contra a corrupção... Hummmm... Sei não. Aí tem. No mínimo muita gente mal intencionada ou simplesmente medíocre mesmo.


Escrito por christian theodore às 21h13
[] [envie esta mensagem]


 
   CRISTÓVAM PRESIDENTE?

 

Sobre o destino de Cristovam

O senador Cristovam Buarque (PT-DF) cedeu ontem à noite a um apelo unânime da bancada de senadores do seu partido e adiou qualquer decisão sobre seu futuro partidário.

 

Uma vez terminada a reunião, ele se encontrou com o presidente nacional do PDT, Carlos Luppi. PDT, PPS e PV topam se coligar para apoiar a candidatura de Cristovam a presidente em 2006.



Escrito por christian theodore às 19h48
[] [envie esta mensagem]


 
   A cafetina

17/08/2005 ¦ 15:43

Jeany Mary Corner começa a contar suas memórias

De Carlos Marchi em O Estado de S. Paulo, hoje: 
 
"Jeany Mary Corner, a misteriosa 'empresária de eventos' cujo nome surgiu na CPI dos Correios como 'fornecedora de moças' para festas patrocinadas por Marcos Valério, lançou ontem uma advertência, em entrevista exclusiva ao Estado.

 

Ela se queixou amargamente de 'amigos' que a teriam abandonado, disse que anotava nomes inteiros nas suas agendas e arrematou: 'Eu não tenho nada a temer.' Suas agendas telefônicas e de trabalho foram entregues a seu advogado e colocadas num cofre secreto.

 

Pelo que disse, não é difícil decifrálas, porque lá o nome do cliente está anotado sem cifras nem código - é o nome real, acompanhado pelo nome da 'recepcionista' que cumpriu a tarefa e o valor pago, sempre cash.

 

Ela disse que 'até agora' foi 'amiga dos amigos' que a teriam abandonado. 'Até agora', frisa. E vai continuar sendo? 'Isso eu não posso garantir ao senhor, nem a eles.' Jeany relata que fez 'mais de quatro' festas para Ricardo Machado, sócio de Marcos Valério, todas no hotel Gran Bittar. Nessas festas, adiantou, ele pagava em dinheiro - na base de R$ 150 por moça - as suas 'recepcionistas'.

 

Segundo Jeany, o número de 'recepcionistas' variava: 'Na festa menor foram 4 recepcionistas, na maior, acho que 12', disse. Mas a festa que ela mais queria fazer deu errado, por culpa de Valério, relata. Foi a famosa festa da primeira semana de novembro de 2004, na suíte presidencial do Hotel Gran Bittar.

 

Machado lhe telefonou pedindo 23 moças. Ela diz ter feito várias gestões em outros Estados para conseguir o 'fornecimento'. 'Cheguei a ir a Goiás, para ver se encontrava moças disponíveis. Mas no meio do trabalho Ricardo me ligou e disse que Valério tinha cancelado meu serviço e preferia fazer com dois moços de São Paulo' (os gêmeos Gustavo e Flávio, exparticipantes do programa Casa dos Artistas, do SBT).

 

À meia-noite, conta ela, Machado ligou desesperado, dizendo que as moças paulistas tinham armado 'um fuzuê' e não estavam dando 'atendimento correto'. Perguntava se ela podia fornecer 23 moças àquela hora. 'Era impossível. Não tinha como arranjar 23 recepcionistas no meio da noite', diz.

 

Jeany afirma que essa festa custou R$ 185 mil a Valério.
Ela confirma levantamento de sigilo telefônico feito pela CPI dos Correios e afirma que o advogado Rogério Buratti, exassessor do ministro Antonio Palocci, telefonou várias vezes para Carla, uma das 'recepcionistas. E disse mais: se a pesquisa do sigilo telefônico continuar, encontrará ligações de outros assessores do ministro."

Enviada por: Ricardo Noblat




17/08/2005 ¦ 14:01



Escrito por christian theodore às 19h43
[] [envie esta mensagem]


 
   Cristóvam

Opções de Cristovam

Ainda que confirme sua saída do PT, o senador Cristovam Buarque não anunciará a curto prazo seu destino partidário. Tempo é o que não lhe falta. Todos sabem que ele gostaria de ser candidato a presidente da República e ao menos um dos partidos que o convidaram deixou essa possibilidade no ar. É o PPS, ainda que o deputado Roberto Freire já tenha se lançado e tenha condições de impor seu nome. Caso queira ser candidato a presidente, Cristovam terá de filiar-se a um partido até o dia 30 de setembro, daqui a um mês e meio. O princípio, é claro, valeria também para uma eventual candidatura a governador, se estivesse nas intenções dele. Afastada a hipótese de disputar as eleições do ano que vem, Cristovam só precisará filiar-se em setembro de 2009. As duas outras alternativas viáveis para o senador são o PSB e o PDT. No entanto, ambas têm problemas. O PSB se compõe a nível nacional com o Governo Lula, do qual o senador quer justamente distância. Já o PDT conta com a liderança regional do ex-ministro Maurício Corrêa, que se aproxima do governador Joaquim Roriz.

 



Escrito por christian theodore às 19h28
[] [envie esta mensagem]


 
   prêmio

Terminam dia 30 de setembro as inscrições para o primeiro Prêmio Novas Idéias para a Justiça. Os trabalhos podem ser inscritos via internet ou entregues no Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário e do Ministério Público da União do DF, no Edifício Venâncio 5º, primeiro andar. Os participantes estarão disputando R$ 95 mil em prêmios.

Escrito por christian theodore às 19h26
[] [envie esta mensagem]


 
   Vice-presidente José Alencar sofre intervenção cirúrgica no coração

17/08/2005 - 16h59
Alencar é submetido a cateterismo cardíaco e angioplastia em SP

BRASÍLIA - O vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, foi submetido hoje (17) a um cateterismo cardíaco e a uma angioplastia. A informação foi divulgada, há pouco, em boletim médico do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde Alencar está internado.

Segundo o boletim, o procedimento transcorreu " sem intercorrências " , e o vice-presidente encontra-se " estável e em boas condições clínicas " . Ele permanecerá no Sírio-Libanês, em observação, por aproximadamente 48 horas.

De acordo com o boletim médico, Alencar foi ao hospital nesta manhã, para fazer um check-up de rotina, sob os cuidados dos médicos Roberto Kalil e Raul Cutait. Durante os exames, " foi detectada uma isquemia coronariana na parede lateral do ventrículo esquerdo " .

(Agência Brasil)
17/08/2005 - 16h59
Alencar é submetido a cateterismo cardíaco e angioplastia em SP

BRASÍLIA - O vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, foi submetido hoje (17) a um cateterismo cardíaco e a uma angioplastia. A informação foi divulgada, há pouco, em boletim médico do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde Alencar está internado.

Segundo o boletim, o procedimento transcorreu " sem intercorrências " , e o vice-presidente encontra-se " estável e em boas condições clínicas " . Ele permanecerá no Sírio-Libanês, em observação, por aproximadamente 48 horas.

De acordo com o boletim médico, Alencar foi ao hospital nesta manhã, para fazer um check-up de rotina, sob os cuidados dos médicos Roberto Kalil e Raul Cutait. Durante os exames, " foi detectada uma isquemia coronariana na parede lateral do ventrículo esquerdo " .

(Agência Brasil)



Escrito por christian theodore às 19h21
[] [envie esta mensagem]


 
   Surge mais um personagem o Toninho da Barcelona

16/08/2005
Doleiro diz a parlamentares que "várias figuras do PT" enviaram dinheiro ao exterior

Isabel Baeta
Repórter do UOL News


Eduardo Knapp/Folha Imagem  
Policial conduz o doleiro preso Toninho da Barcelona, que propõe ter pena reduzida para contar mais à CPI
O doleiro Antônio Oliveira Claramunt, conhecido como Toninho da Barcelona, revelou a parlamentares que integram a CPI dos Correios que várias figuras do PT enviaram dinheiro para o exterior e que o deputado federal e ex-ministro José Dirceu teria informações sobre a corretora Bonus-Banval.

Em um depoimento "improvisado" em uma delegacia da Polícia Civil de São Paulo, Toninho da Barcelona contou a integrantes da CPI dos Correios informações que foram interpretadas por alguns parlamentares como seria "a ponta do iceberg" sobre esquemas de remessas de dinheiro para o exterior por políticos, e prometeu dizer mais em troca de redução da pena que ele cumpre (ele é condenado a 25 anos de prisão por evasão de divisas).

Toninho da Barcelona foi interrogado nesta terça-feira por integrantes da CPI dos Correios na Delegacia Geral de Polícia de São Paulo, por pouco mais de três horas.

Segundo os parlamentares, Toninho da Barcelona afirmou que vários partidos políticos fizeram remessas ao exterior, mas ele só mencionou o PT.

O deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS), um dos integrantes da comissão que ouviu o doleiro em São Paulo, afirmou que "ele sabe de operações de 1995 para cá claramente, e não só de pessoas ligadas ao PT, mas também do governo FHC, dos governos do município e do Estado de São Paulo, e do governo atual do PT".

Segundo os parlamentares ouvidos pela reportagem do UOL News, o doleiro afirmou que há várias figuras do PT envolvidas em esquema de envio de recursos para o exterior. Ele disse ainda que usando a SMPB e a corretora de valores Bonus-Banval uma "quantidade enorme de figuras da sociedade" fizeram operações financeiras.

A Bonus-Banval é uma corretora que, segundo depoimentos à CPI dos Correios sobre a movimentação das contas do empresário Marcos Valério, teria recebido depósitos do Banco Rural para repassar dinheiro ao PT.

O doleiro disse também que o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, também enviou recursos para o exterior. Segundo a senadora Ideli Salvatti (PT-SC), que integrou a comissão que veio a São Paulo, a remessa feita por Bastos foi declarada no Imposto de Renda.

Ele revelou também que o petista José Mentor trocou dólares por moeda nacional com ele, e que José Dirceu teria informações sobre operações com a corretora Bônus Banval.

Ele contou que saberia detalhar todas as operações do Banco Rural até março de 2005.

A CPI dos Correios pretende votar um requerimento para que o doleiro faça um depoimento formal à CPI, em Brasília, na próxima terça-feira.

Toninho da Barcelona chegou à delegacia por volta das 13h, vindo do presídio de Avaré, interior paulista, sob um forte esquema de segurança. Os parlamentares da CPI, que vieram a São Paulo especialmente para ouvir o doleiro, querem saber qual é a relação dele com partidos políticos.

Em entrevista à revista "Veja" desta semana, o doleiro conta que o PT envia dinheiro ao exterior desde a primeira campanha de Lula, em 1989. A revista diz ainda que as remessas se multiplicaram nos anos 90 e se concentraram no Trade Link Bank, ligado ao Banco Rural nas Ilhas Cayman, e numa empresa offshore do Panamá, outro paraíso fiscal. Ao chegar à delegacia, Toninho disse que está sendo injustiçado e que ele é um "preso político", não um criminoso.

O relator da CPI dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), disse que tudo o que Toninho disser será checado: "não sabemos até que ponto ele pode abrir o jogo". O deputado ACM Neto (PFL-BA) falou que todos os integrantes da CPI serão bastante "criteriosos" com as afirmações de Toninho da Barcelona. E o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) afirmou que os integrantes da CPI vão tentar buscar a verdade sobre a origem do dinheiro. Para ele, os recursos que abasteciam o esquema de caixa dois eram provenientes do setor público.


Escrito por christian theodore às 19h27
[] [envie esta mensagem]


 
   Os dois lados da moeda: Palestinos e Judeus.

Stefan Zaklin/EFE  
  language=javascript>document.write("")  
  Duas moradoras que se opõem à retirada se abraçam durante confronto de manifestantes com soldados israelense, no assentamento de Neve Dekalim, em Gaza Leia mais
  
Ali Hashisho/Reuters  
  language=javascript>document.write("")  
  Militantes palestinos assistem pela televisão a desocupação israelense de Gaza, em campo de refugiado no sul do Líbano Leia mais
  

Escrito por christian theodore às 18h14
[] [envie esta mensagem]


 
   Mais Goiás

Carlos Costa
Série A
Decolagem esmeraldina
Goiás vence o Flamengo no Serra Dourada por 2 a 0 e decide título simbólico do 1º turno contra o Corinthians
15/08/2005
Victor Rezende
Da editoria de Esportes


Poderia ter tido mais emoção no Serra Dourada. Mas a vitória por 2 x 0 com gols dos alas Paulo Baier e Jadílson sobre o Flamengo, em jogo válido pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A, coloca o Goiás na vice-liderança e definitivamente na briga por uma vaga na Libertadores da América do próximo ano, além de empurrar ainda mais o Rubro-Negro para a zona de perigo do torneio. O clube da Serrinha chega aos 36 pontos no torneio enquanto o Flamengo se mantém com 20.

A partida começou com o Goiás, empurrado pela maioria dos 32.729 pagantes, agredindo o Flamengo. Aos dois minutos, Jadílson na esquerda tocou curto para Paulo Baier, ele fez o giro em cima de Augusto Recife e chutou. A bola desviou no lateral André, quicou na frente do goleiro Diego. Estava aberto o placar: 1 x 0 Goiás. Logo em seguida o meia Souza torceu o tornozelo e deixou o campo.

O gol e a saída do atleta mais criativo deixaram os rubro-negros tontos. O Verdão foi para cima e em um lance parecido ao do gol, Tabata fez um giro em cima do mesmo Augusto Recife e chutou forte. Quase o segundo gol esmeraldino. A torcida foi ao delírio, talvez imaginando que os goianos fossem aplicar uma goleada.

No entanto isso não aconteceu. O jogo ficou morno. O Flamengo não tinha forças para pressionar o Goiás e o Periquito tentava se fechar na defesa. Durante toda a partida, nenhum dos goleiros fez sequer uma defesa importante. Quem se destacou negativamente foi a má arbitragem do paulista Rodrigo Cintra. Ele inverteu e marcou várias faltas inexistentes, aplicou cartões amarelos desnecessários e irritou os jogadores, principalmente os do Goiás.

No tempo complementar a situação não foi diferente da movimentação do primeiro tempo. A torcida tentava sacudir os times, mas eles não conseguiam se livrar da forte marcação. Até Danilo Portugal ser expulso aos 28 minutos. Com um jogador a mais, os flamenguistas tentaram pressionar os esmeraldinos. Eles tiveram várias oportunidades em cobrança de falta, mas todas batidas na barreira.

Porém cediam os contra-ataques ao Verde. Em um lançamento de Tabata para Danilo Dias, que havia entrado em lugar de Fábio, o ponta cruzou. A bola passou por todos menos pelo "pequeno" Jadílson. Ele testou forte, no ângulo direito de Diego. Estava selada a vitória esmeraldina contra os rubro-negros.

Esta semana o Goiás pega o Corinthians duas vezes. Quarta-feira no Serra Dourada, em jogo válido pela Sul-Americana e no domingo, as 16 horas, no Pacaembu, em jogo que vai decidir o campeão do primeiro turno do Brasileirão. Se o Goiás ganhar do timão, em São Paulo, será pela primeira vez campeão de uma primeira fase de campeonato Brasileiro da série A.




Escrito por christian theodore às 18h03
[] [envie esta mensagem]


 
   Goiás é vice


Goiás é vice
Vitória sobre o Flamengo por 2 a 0 coloca Goiás na vice-liderança do Brasileiro


clique para ampliar


Escrito por christian theodore às 18h02
[] [envie esta mensagem]


 
   notícias sobre o Goiás

Semana decisiva para a equipe
16/08/2005


O Goiás se prepara para duas decisões contra o Corinthians. O Verdão terá a chance de conquistar o simbólico título de campeão do primeiro turno, no próximo domingo, no Pacaembu – precisa ganhar do Timão, líder do Campeonato Brasileiro, com 38 pontos, dois a mais que o Verdão, segundo colocado. Nos dois últimos anos, Cruzeiro e Santos iniciaram o returno na liderança e depois conquistaram o título nacional. Antes, porém, os clubes se enfrentam amanhã, às 21h45, pela primeira rodada da Copa Sul-Americana. A partida será disputada no Estádio Serra Dourada e os goianos buscam vantagem para o jogo de volta, em São Paulo, no dia 31.

Sobre a possibilidade de ganhar o primeiro turno do Brasileiro, o ala direita Paulo Baier diz: “É um dado curioso, mas temos que encarar esse jogo como uma final mesmo. Queremos chegar à liderança e sabemos que temos condições de vencer um time forte como o do Corinthians”, afirma o jogador.

A possibilidade do Timão jogar com equipe reserva, de acordo com especulações, não anima o Goiás. Os jogadores consideram que o Curingão possui um bom elenco e os supostos substitutos “vão querer mostrar serviço”.

Por outro lado, o Goiás também terá desfalques. O artilheiro do Goiás no Brasileiro, o atacante Souza, com seis gols, contundido, continua vetado pelo departamento médico. O meia Roni, que saiu de campo reclamando de dores na coxa, na vitória (1 a 0) sobre o Flamengo, no último domingo, no Serra Dourada, é dúvida. Ele foi submetido a exame de ressonância magnética ontem à noite. O meia Romerito ainda não tem condições físicas e o atacante Fábio também sofreu contusão contra o Fla. Já o volante Danilo Portugal, expulso no último jogo, é desfalque certo. Hoje à tarde, na Serrinha, o técnico Geninho deve confirmar a escalação para o jogo de amanhã.

NOVA CAMISA – O Goiás, que estréia camisa especial para a competição internacional, aumenta o preço dos ingressos para o jogo de amanhã contra o Corinthians pela Copa Sul-Americana. A geral custará R$ 10,00, a arquibancada, R$ 20,0, e cadeira, R$ 30,00. No Brasileiro, os preços são mantidos.



Escrito por christian theodore às 17h55
[] [envie esta mensagem]


 
   Se não fosse casado toparia brincar com as duas beldades!

Folha de parreira
16/08 - 15:19 - Demi Moore fez uma declaração bombástica: ela e o namorado Ashton Kutcher adoram fazer programinhas como vieram ao mundo. Glamurama explica: o passatempo preferido da dupla é tomar banho na jacuzzi, nadar na piscina e assistir televisão pelados. Demi até gosta de ir ao cinema e sair pra dançar, mas como ela não pode ficar nua em público, prefere ficar pelada em casa mesmo. Danada!
Demi e Ashton: ao natural
Demi e Ashton: ao natural
Foto: Reprodução


Escrito por christian theodore às 17h51
[] [envie esta mensagem]


 
   O talento do jovem ator que interpreta um Gay ou bissexual em América

Foto: Gabriela Viviane

Bruno Gagliasso



Escrito por christian theodore às 17h48
[] [envie esta mensagem]


 
   nome dos cassáveis

Veja a seguir lista divulgada pela CPI:
Bispo Rodrigues (PL-RJ)

João Magno Moura (PT-MG)

João Paulo Cunha (PT-SP)

José Borba (PMDB-PR)

José Dirceu (PT-SP)

José Janene (PP-PR)

José Mentor (PT-SP)

Josias Gomes (PT-BA)

Paulo Rocha (PT-BA)

Pedro Correia (PP-PE)

Pedro Henry (PP-MT)

Professor Luisinho (PT-SP)

Roberto Brant (PFL-MG)

Roberto Jefferson (PTB-RJ)

Romeu Queiroz (PTB-MG)

Vadão Gomes (PP-SP)

Vanderval Santos (PL)

Sandro Mabel (PL-GO)
 



Escrito por christian theodore às 23h15
[] [envie esta mensagem]


 
   Ashton kushter



Divulgação


O Teen Choice Awards, realizado neste fim de semana no Gibson Amphitheater, nos Estados Unidos contou com a presença de Ashton Kutcher, que ganhou nada menos do que três prêmios. Ele levou para casa os títulos de melhor ator de comédia por That '70s Show, melhor momento de estrela do rock por A Lot Like Love e o de personalidade masculina de TV por Punk'd.


Divulgação


O Teen Choice Awards, realizado neste fim de semana no Gibson Amphitheater, nos Estados Unidos contou com a presença de Ashton Kutcher, que ganhou nada menos do que três prêmios. Ele levou para casa os títulos de melhor ator de comédia por That '70s Show, melhor momento de estrela do rock por A Lot Like Love e o de personalidade masculina de TV por Punk'd.


Escrito por christian theodore às 23h07
[] [envie esta mensagem]


 
   Ashton kushter



Divulgação


O Teen Choice Awards, realizado neste fim de semana no Gibson Amphitheater, nos Estados Unidos contou com a presença de Ashton Kutcher, que ganhou nada menos do que três prêmios. Ele levou para casa os títulos de melhor ator de comédia por That '70s Show, melhor momento de estrela do rock por A Lot Like Love e o de personalidade masculina de TV por Punk'd.


Divulgação


O Teen Choice Awards, realizado neste fim de semana no Gibson Amphitheater, nos Estados Unidos contou com a presença de Ashton Kutcher, que ganhou nada menos do que três prêmios. Ele levou para casa os títulos de melhor ator de comédia por That '70s Show, melhor momento de estrela do rock por A Lot Like Love e o de personalidade masculina de TV por Punk'd.


Escrito por christian theodore às 23h07
[] [envie esta mensagem]


 
   Ashton kushter



Divulgação


O Teen Choice Awards, realizado neste fim de semana no Gibson Amphitheater, nos Estados Unidos contou com a presença de Ashton Kutcher, que ganhou nada menos do que três prêmios. Ele levou para casa os títulos de melhor ator de comédia por That '70s Show, melhor momento de estrela do rock por A Lot Like Love e o de personalidade masculina de TV por Punk'd.


Divulgação


O Teen Choice Awards, realizado neste fim de semana no Gibson Amphitheater, nos Estados Unidos contou com a presença de Ashton Kutcher, que ganhou nada menos do que três prêmios. Ele levou para casa os títulos de melhor ator de comédia por That '70s Show, melhor momento de estrela do rock por A Lot Like Love e o de personalidade masculina de TV por Punk'd.


Escrito por christian theodore às 23h07
[] [envie esta mensagem]


 
   Negra li

Reprodução

 
AOL -18:28 - 26/10/2004

Os embaixadores do rap


Egressa do paulistano RZO, um dos grupos mais tradicionais do Brasil, a dupla Helião e Negra Li faz história como os primeiros artistas de rap a fechar contrato com uma grande gravadora

Por Thiago Cardim, da Redação AOL

"Será que vai sobrar um pôster deste pra mim?", perguntou com inocência o rapper Helio Barbosa dos Santos, o Helião. Com olhar curioso, o novo astro da Universal Music ia acompanhando aos poucos a montagem do cenário daquela que seria sua primeira coletiva de imprensa, na tarde de segunda-feira (25). Cumprimentou pessoalmente todos os jornalistas presentes. Fez questão de ler cuidadosamente o material de divulgação entregue pela assessoria de imprensa. E, na hora de testar o microfone, fez questão de dar uma palhinha. Ao ser sabatinado pelos repórteres, aos poucos Helião, já sentado ao lado de sua parceira, a Negra Li, foi ficando mais à vontade. "Vamos aprender a lidar com mídia aos poucos, né?", disse.

O deslumbramento de Helião faz todo o sentido: afinal, "Helião e Negra Li", o disco, é simplesmente o primeiro álbum brasileiro lançado por uma grande gravadora estrelado por artistas realmente saídos da cena do rap nacional. "Alguém tinha que ser o primeiro a assinar com uma gravadora de grande porte", afirma Helião. Enquanto nos Estados Unidos o hip hop (particularmente o representado pelo rap) domina as principais paradas e premiações musicais, no Brasil o gênero sempre foi marginalizado.

Preso aos guetos, poucas vezes o rap nacional atingiu a grande mídia. O caso dos Racionais MC's em 98, quando o clipe de "Diário de um Detento" virou hit na telinha da MTV, foi uma aberração – afinal, os caras sempre fizeram questão de manter-se afastados dos grandes veículos e gravadoras, procurando meios alternativos para divulgar e mesmo comercializar seu trabalho. Os Racionais sempre lançaram seus discos por uma gravadora própria e se recusam a dar entrevistas para a grande imprensa. A postura só ajudou a popularizar o mito de que o rap brasileiro é mal-humorado e violento.

Recentemente, no entanto, o sucesso explosivo de Marcelo D2 e seu hip hop misturado com samba começou a abrir mais espaços nas grandes rádios para o gênero. "Temos o mesmo intuito do D2: só queremos fazer essa cultura de rua ser tratada da maneira que sempre mereceu. Só queremos ajudar a expandir, a melhorar", enfatiza Negra Li, nascida Liliane de Carvalho na Brasilândia, Zona Norte de São Paulo.

A dupla não tem medo de ser hostilizada pelos setores mais radicais do movimento hip hop. Para Helião, quem conhece a trajetória da dupla está apoiando esta nova fase. "É a opinião deles que vale a pena. Na época do RZO, a gente chegava a fazer três shows por noite sem receber nada. Ou então vinha um traficante e pagava uma merreca pra gente tocar naquele palco pequeno e com equipamento horrível, microfone apitando. Estamos seguros com o que estamos fazendo agora, não perdemos o conteúdo das letras".

Negra Li faz questão de deixar claro que não quer só vender discos, imagem ou estilo. "Quero continuar passando para as pessoas o que eu sinto. Isso aparece nas letras que escrevo, no jeito que canto. Mas é ótimo ter uma estrutura que permita termos alguém trabalhando por nós até quando estamos dormindo".

No último domingo, eles se apresentaram ao vivo no palco do "Domingão do Faustão" – cena difícil de imaginar há alguns anos. "Mas nós não falamos que nunca íamos tocar no Faustão. Não estamos traindo o rap. Aliás, me chamam de rapper mas não acho que sou rapper. Sou é músico", esclarece Helião. "Somos da periferia, viemos da favela, estamos sempre em contato com a nossa galera. Sabemos o que eles querem ouvir e dizer".

:: Saiba mais sobre o disco "Helião e Negra Li"



Escrito por christian theodore às 20h22
[] [envie esta mensagem]


 
   Bandido Corazón

Reportagem
O assaltante leva flores
Filho de um dos homens de ouro do Esquadrão da Morte da década de 70, ele trafega pelo outro lado: aos 23 anos, Pedro Dom, de olhos verdes e gestos afáveis, vira um monstro nos assaltos a condomínios e residências das zonas sul e oeste do Rio.
Timóteo Lopes

Clássicos NoMínimo 
Música para navegar
 
Arquivo da polícia
Dom: 100g de cocaína por semana
Reportagem
O assaltante leva flores
Filho de um dos homens de ouro do Esquadrão da Morte da década de 70, ele trafega pelo outro lado: aos 23 anos, Pedro Dom, de olhos verdes e gestos afáveis, vira um monstro nos assaltos a condomínios e residências das zonas sul e oeste do Rio.
 
Arquivo da polícia
Dom: 100g de cocaína por semana


Escrito por christian theodore às 19h44
[] [envie esta mensagem]


 
   Jovem Bandido

O assaltante leva flores


Timóteo Lopes

language=JavaScript>  
15.08.2005 |  À primeira vista, ele não causa nenhuma suspeita. Talvez sejam os olhos verdes, os traços delicados, os gestos afáveis de um moço com cara de gente fina. Talvez sejam as lustrosas jaquetas de couro ou os ternos bem cortados que ele costuma usar. O certo é que, com essa aparência de modelo de grife sofisticada, o jovem Pedro Machado Lomba Neto, 23 anos, tem conseguido entrar com facilidade em condomínios e residências luxuosas das zonas sul e oeste do Rio de Janeiro e - sacando pistolas e granadas - apavorar a classe média que reside em Ipanema, Leblon, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes.

Após vencer o que deveria ser a primeira resistência - no caso, os porteiros -, o ar de moço bom vai para os ares e entra em cena o irascível Pedro Dom, apelido que ganhou durante a adolescência nas areias do Posto 4, em Copacabana. O tom da voz aumenta, os traços enrijecem e, nas mãos, os gestos delicados são substituídos por armas ameaçadoras: uma granada o torna mais temível, mais apavorante, e a limpeza que faz em casas e apartamentos é completa. Pedro Dom não ameniza. “Ele vira um monstro, intimida, humilha todo mundo”, diz o delegado José Alberto Pires Lage, da 14ª DP (Leblon). “Ele e seu bando levam tudo que podem carregar: jóias, celulares, computadores, cartões de crédito, roupas, aparelhos eletrônicos...”

Quem teve o azar de ser vítima de Pedro Dom não esquece. Num assalto, em 14 de julho, ele e quatro comparsas invadiram um prédio no Recreio dos Bandeirantes e, em duas horas, saquearam três dos oito apartamentos. Foi uma noite de terror. “Ele parecia fora de si e chegou a pôr a granada sobre a cabeça de um menino”, contou uma das vítimas que o teria reconhecido nas fotografias mostradas pela polícia. Outra vítima, rendida quando chegava com a família, ainda chora quando lembra o assalto. E não tem dúvidas de que era Pedro Dom quem mais a amedrontava: “Ele apontou um revólver para minha cabeça, engatilhou e insistia em dizer que iria me matar”, recorda. “Eu só pedia que ele não fizesse nada contra o meu filho.”

Cem gramas de pó por semana

Há seis meses garimpando pistas e perseguindo pegadas do assaltante, o delegado Eduardo Baptista, da 16ª DP (Barra da Tijuca) acha que Pedro Dom é perigoso, mas, como acontece aos bandidos com seu perfil, está se tornando uma lenda, glamorizado pela mídia e pelo imaginário popular, que aumentam seu poder de fogo em proporções desmedidas. “Outros ladrões e assaltantes já estão se aproveitando de sua fama e usando o nome dele em delitos de que não participou.” Para o delegado, duas ou três quadrilhas estariam se valendo das mesmas táticas e estratégias de Pedro Dom para confundir a polícia. “A mecânica é similar, quase igual”, afirma. “Quase sempre à noite, um deles rende o porteiro e o resto do bando entra pela garagem.” Mas faz a ressalva: “Nem todo o assaltante que está invadindo residências no Rio de Janeiro é o Pedro Dom.”

Que o diga uma estilista de Ipanema. Ela e o marido foram duas das nove vítimas de um assalto na noite de 23 de julho, realizado por seis homens armados de pistolas e granadas no edifício em que residem na Zona Sul. Saliente e debochado, o mais jovem dos bandidos indagava aos moradores dos quatro apartamentos assaltados se eles não o conheciam dos jornais. “Eu sou Pedro Dom!”, afirmava, rindo, o assaltante. “Não era, não”, garantiu a estilista na delegacia do bairro. “Eu o reconheceria com certeza, pois vejo sua foto quase todos os dias estampada nos jornais.”

O que a polícia sabe - e por isso, às vezes se atrapalha - é que está lidando com uma nova espécie de crime e de criminoso. Pedro Dom é apenas o alvo mais visível. Sempre houve bandidos de classe média e todos eles ganharam evidência por algum tempo, como Lúcio Flávio Villar Lírio no final dos anos 70 - retratado mais tarde em livro e filme de sucesso - ou Mauricinho Botafogo, que aterrorizou a Zona Sul do Rio em meados dos anos 90. Nunca, porém, houve tantos como agora: seja traficando drogas, seja assaltando residências. Nos seis primeiros meses de 2005, o Instituto de Segurança Pública registrou 719 invasões de residências. “Todos roubam para comprar drogas”, assegura o delegado Eduardo Baptista. “Os assaltos servem de pano de fundo para manter o vício e tudo que é roubado - jóias, celulares e aparelhos eletrônicos -, tudo acaba nas mãos de traficantes.”

É o vício em cocaína que instiga a face cruel de Pedro Machado Lomba Neto e o transforma no abominável Pedro Dom. O diagnóstico é de seu advogado, Rogério Rocco, que considera seu cliente um bom menino, cuja desgraça está na dependência química. “Ele consome quase cem gramas de pó por semana”, diz. Foi Rogério Rocco que defendeu Pedro Dom há quatro anos, quando o rapaz foi preso por receptação e porte de armas. A sentença foi de três anos, mas a pena acabou convertida em um ano de tratamento ambulatorial no Hospital Penitenciário Heitor Carrilho. O advogado e a mãe de Pedro Dom - uma empresária que o advogado preserva no anonimato - imploraram para que ele fosse internado. Pedro Dom foi solto. “Jurou que seguiria o tratamento, foi a uma ou duas sessões e depois, desapareceu”, conta Rogério Rocco. “A cocaína foi mais forte.” Hoje, Pedro Dom tem contra si quatro mandados de prisão e seu advogado teme pelo pior: “Não vou me surpreender se um dia desses ele aparecer morto.”



Escrito por christian theodore às 19h36
[] [envie esta mensagem]


 
   Jovem Bandido

O assaltante leva flores


Timóteo Lopes

language=JavaScript>  
15.08.2005 |  À primeira vista, ele não causa nenhuma suspeita. Talvez sejam os olhos verdes, os traços delicados, os gestos afáveis de um moço com cara de gente fina. Talvez sejam as lustrosas jaquetas de couro ou os ternos bem cortados que ele costuma usar. O certo é que, com essa aparência de modelo de grife sofisticada, o jovem Pedro Machado Lomba Neto, 23 anos, tem conseguido entrar com facilidade em condomínios e residências luxuosas das zonas sul e oeste do Rio de Janeiro e - sacando pistolas e granadas - apavorar a classe média que reside em Ipanema, Leblon, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes.

Após vencer o que deveria ser a primeira resistência - no caso, os porteiros -, o ar de moço bom vai para os ares e entra em cena o irascível Pedro Dom, apelido que ganhou durante a adolescência nas areias do Posto 4, em Copacabana. O tom da voz aumenta, os traços enrijecem e, nas mãos, os gestos delicados são substituídos por armas ameaçadoras: uma granada o torna mais temível, mais apavorante, e a limpeza que faz em casas e apartamentos é completa. Pedro Dom não ameniza. “Ele vira um monstro, intimida, humilha todo mundo”, diz o delegado José Alberto Pires Lage, da 14ª DP (Leblon). “Ele e seu bando levam tudo que podem carregar: jóias, celulares, computadores, cartões de crédito, roupas, aparelhos eletrônicos...”

Quem teve o azar de ser vítima de Pedro Dom não esquece. Num assalto, em 14 de julho, ele e quatro comparsas invadiram um prédio no Recreio dos Bandeirantes e, em duas horas, saquearam três dos oito apartamentos. Foi uma noite de terror. “Ele parecia fora de si e chegou a pôr a granada sobre a cabeça de um menino”, contou uma das vítimas que o teria reconhecido nas fotografias mostradas pela polícia. Outra vítima, rendida quando chegava com a família, ainda chora quando lembra o assalto. E não tem dúvidas de que era Pedro Dom quem mais a amedrontava: “Ele apontou um revólver para minha cabeça, engatilhou e insistia em dizer que iria me matar”, recorda. “Eu só pedia que ele não fizesse nada contra o meu filho.”

Cem gramas de pó por semana

Há seis meses garimpando pistas e perseguindo pegadas do assaltante, o delegado Eduardo Baptista, da 16ª DP (Barra da Tijuca) acha que Pedro Dom é perigoso, mas, como acontece aos bandidos com seu perfil, está se tornando uma lenda, glamorizado pela mídia e pelo imaginário popular, que aumentam seu poder de fogo em proporções desmedidas. “Outros ladrões e assaltantes já estão se aproveitando de sua fama e usando o nome dele em delitos de que não participou.” Para o delegado, duas ou três quadrilhas estariam se valendo das mesmas táticas e estratégias de Pedro Dom para confundir a polícia. “A mecânica é similar, quase igual”, afirma. “Quase sempre à noite, um deles rende o porteiro e o resto do bando entra pela garagem.” Mas faz a ressalva: “Nem todo o assaltante que está invadindo residências no Rio de Janeiro é o Pedro Dom.”

Que o diga uma estilista de Ipanema. Ela e o marido foram duas das nove vítimas de um assalto na noite de 23 de julho, realizado por seis homens armados de pistolas e granadas no edifício em que residem na Zona Sul. Saliente e debochado, o mais jovem dos bandidos indagava aos moradores dos quatro apartamentos assaltados se eles não o conheciam dos jornais. “Eu sou Pedro Dom!”, afirmava, rindo, o assaltante. “Não era, não”, garantiu a estilista na delegacia do bairro. “Eu o reconheceria com certeza, pois vejo sua foto quase todos os dias estampada nos jornais.”

O que a polícia sabe - e por isso, às vezes se atrapalha - é que está lidando com uma nova espécie de crime e de criminoso. Pedro Dom é apenas o alvo mais visível. Sempre houve bandidos de classe média e todos eles ganharam evidência por algum tempo, como Lúcio Flávio Villar Lírio no final dos anos 70 - retratado mais tarde em livro e filme de sucesso - ou Mauricinho Botafogo, que aterrorizou a Zona Sul do Rio em meados dos anos 90. Nunca, porém, houve tantos como agora: seja traficando drogas, seja assaltando residências. Nos seis primeiros meses de 2005, o Instituto de Segurança Pública registrou 719 invasões de residências. “Todos roubam para comprar drogas”, assegura o delegado Eduardo Baptista. “Os assaltos servem de pano de fundo para manter o vício e tudo que é roubado - jóias, celulares e aparelhos eletrônicos -, tudo acaba nas mãos de traficantes.”

É o vício em cocaína que instiga a face cruel de Pedro Machado Lomba Neto e o transforma no abominável Pedro Dom. O diagnóstico é de seu advogado, Rogério Rocco, que considera seu cliente um bom menino, cuja desgraça está na dependência química. “Ele consome quase cem gramas de pó por semana”, diz. Foi Rogério Rocco que defendeu Pedro Dom há quatro anos, quando o rapaz foi preso por receptação e porte de armas. A sentença foi de três anos, mas a pena acabou convertida em um ano de tratamento ambulatorial no Hospital Penitenciário Heitor Carrilho. O advogado e a mãe de Pedro Dom - uma empresária que o advogado preserva no anonimato - imploraram para que ele fosse internado. Pedro Dom foi solto. “Jurou que seguiria o tratamento, foi a uma ou duas sessões e depois, desapareceu”, conta Rogério Rocco. “A cocaína foi mais forte.” Hoje, Pedro Dom tem contra si quatro mandados de prisão e seu advogado teme pelo pior: “Não vou me surpreender se um dia desses ele aparecer morto.”



Escrito por christian theodore às 19h36
[] [envie esta mensagem]


 
   Frossard hoje no Jô

Denise Frossard participa, nesta segunda-feira, do Programa do Jô
     A deputada Denise Frossard (PPS-RJ) participará, nesta segunda-feira (15), do Programa do Jô, na Rede Globo de Televisão. As investigações da CPI dos Correios, da qual a parlamentar é integrante, bem como a ameaça de impeachment do presidente Lula serão os temas centrais da entrevista. O programa vai ao ar depois do Jornal da Globo.
     
     Na semana passada, em entrevista ao Jornal do Brasil, Frossard disse temer pelo esvaziamento das apurações das denúncias de corrupção envolvendo deputados do PT, do PP, PL e do PTB e apostou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabia de todas as negociações financeiras patrocinadas pelo PT para angariar apoio da base aliada.
     
     


Escrito por christian theodore às 19h28
[] [envie esta mensagem]


 
   O primeiro muro da arte do grafith ou grafitagem nesse site



Escrito por christian theodore às 21h11
[] [envie esta mensagem]


 
   Goiás rumo ao campeonato brasileiro

14/08/2005 - 17h59
Ascendente, Goiás derrota sofrido Flamengo

Da Redação
No Rio de Janeiro

O Goiás de Geninho continua avassalador, enquanto o Flamengo de Celso Roth segue trôpego. Em ascensão no Campeonato Brasileiro desde a chegada do treinador, o time alviverde derrotou os cariocas por 2 a 0 neste domingo, no Serra Dourada, em Goiânia. O confronto foi válido pela 20ª rodada.

APAGÃO RUBRO-NEGRO
A série de três maus resultados do Flamengo no Campeonato Brasileiro deve-se, em parte, à desatenção nos minutos inicias. Em todos eles, a equipe sofreu um gol antes dos seis minutos do primeiro tempo.

A síndrome começou na derrota para o Fortaleza. Aos 4min, a zaga "parou" e Ronaldo Angelim marcou. Na última quinta-feira, o Paraná aproveitou-se de uma falha generalizada e marcou aos 6min.

Já neste domingo, contra o Goiás, Paulo Baier chutou de fora da área sem ser incomodado, aos 2min, e garantiu a vitória de sua equipe.

"Esses erros não podem acontecer. Facilitamos a vida dos adversários", disse Roth. "Temos que consertar isso", concordou o volante Jônatas.
Leia mais
O resultado ratifica a influência do trabalho de Geninho. Ele pegou o Goiás na parte intermediária da tabela e em oito jogos o colocou na vice-liderança do Brasileirão. Neste período, o técnico teve seis vitórias, um empate e apenas uma derrota.

A equipe do Centro-Oeste soma 36 pontos - o líder Corinthians tem 38 - e está na zona de classificação para a Copa Libertadores. Na última partida do primeiro turno, o Goiás terá um confronto direto contra o Corinthians, domingo, no Pacaembu.

Por outro lado, o Flamengo volta à zona de rebaixamento -perdeu a posição para o São Paulo, que venceu o Fortaleza - após breve afastamento. Sem vencer há três jogos, a equipe segue com 20 pontos. Assim como no empate contra o Paraná, o time teve mais posse de bola, mas não conseguiu transformá-la em gols.

"Sofremos um gol no início e para uma equipe que entra com o planejamento de segurar os rivais nos 20 primeiros minutos fica difícil", justificou Jônatas, referindo-se ao gol de Paulo Baier, aos 2min do primeiro tempo.

Respaldado pela diretoria, o técnico Celso Roth deve voltar a sofrer pressões de torcedores, que o acusam de ser excessivamente defensivo. Neste domingo, ele novamente escalou o time inicialmente com só um atacante e acumulou a oitava derrota em nove jogos fora do Rio de Janeiro.

GOIÁS COM GENINHO
Adversário Placar Data
Internacional (f) 3 x 2 20/7
Fortaleza (c) 2 x 1 23/7
Fluminense (f) 1 x 1 27/7
Atlético-MG (c) 3 x 1 30/7
Atlético-PR (f) 0 x 1 3/8
São Paulo (f) 1 x 0 7/8
Juventude (c) 1 x 0 11/8
Flamengo (c) 2 x 0 14/8
A chance de o Flamengo deixar a zona de descenso será no próximo domingo, às 18h10, no estádio Luso-Brasileiro. Suspensos, Renato Silva e Jônatas desfalcam a equipe.

O jogo
Repetindo a tática de atuar com um atacante, o Flamengo começou atrás e logo recebeu um castigo. Aos 2min, Paulo Baier desvencilhou-se de Fabiano com um drible de corpo e chutou. A bola desviou nas costas de Augusto Recife e entrou.

Por uma ironia do destino, o técnico rubro-negro, Celso Roth, colocou a equipe com dois atacantes aos 4min. Souza sentiu lesão na coxa e foi substituído por Fabiano Oliveira.

Os visitantes continuaram perdidos e o Goiás aproveitou-se da fragilidade. Rodrigo Tabata arriscou de longe aos 8min e quase acertou o ângulo direito de Diego.

Aos poucos, o Flamengo se arrumou em campo e equilibrou a partida. Porém, ao chegar nas proximidades da área rival, o time não conseguiu finalizar. Até em cobranças de faltas frontais a bola não incomodava Harlei. Tanto Leonardo Moura quanto Renato acertaram a barreira. Apenas aos 45min, o zagueiro Fernando cabeceou com algum perigo.

"Fizemos o gol e depois passamos a ser pressionados pelo Flamengo. Temos que voltar com mais atenção", disse Geninho, no intervalo.

No segundo tempo, o Flamengo continuou com maior volume, mas insistiu nas jogadas pelo meio e facilitou o trabalho defensivo dos anfitriões. Por sua vez, o Goiás tinha nos contragolpes puxados por Rodrigo Tabata sua válvula de escape. Aos 18min, Roni chutou da entrada da área, mas mandou para fora.

Um minuto depois, o mesmo Roni recebeu na ponta direita, bateu cruzado e não acertou o alvo. Sem o mesmo ímpeto de antes, o Flamengo recebeu uma ajuda aos 28min. Danilo Portugal cometeu falta dura em Renato e acabou expulso.

Numericamente superior, a equipe rubro-negra continuou sofrendo de incapacidade ofensiva. As únicas oportunidades ocorriam em cobranças de falta, mas todas acabaram acertando a barreira.

Se não marcou gol, o Flamengo também não teve força para contê-lo. Aos 40min, Danilo Dias cruzou da direita e Jadílson cabeceou no ângulo para aumentar.

GOIÁS
Harlei; Rogério Corrêa, André Dias e André Leone; Paulo Baier, Cléber Gaúcho, Danilo Portugal, Rodrigo Tabata e Jadílson (Luciano Almeida); Fábio (Danilo Dias) e Roni (Cléber)
Técnico: Geninho



Escrito por christian theodore às 20h46
[] [envie esta mensagem]


 
   Periferia

"Me viro como posso"

Sérgio, ex-morador do Urubu: sem emprego
Sérgio, ex-morador do Urubu: sem emprego

Sérgio Pereira Costa, de 55 anos, vive na rua há 10 anos. Ele morava no Morro do Urubu (em Pilares, Zona Norte), com esposa e filhos, mas após uma discussão foi colocado para fora de casa. “Como não tinha para onde ir, vim para cá. Não consigo emprego na minha idade e me viro como posso, cato latinha, papelão. Às vezes, dá para comprar o almoço, às vezes não. Fico esperando até a hora da janta para comer, quando vêm os grupos de caridade”, afirma ele.

“Cada dia tem um grupo diferente. Eles trazem sopas, comida, mas os peregrinos são diferentes, além de trazer a comida, que é muito boa, eles oram conosco, trazem roupas, agasalhos e pegamos amizades”, diz Nerice.

Nerice mudou-se de Recife para o Rio há 12 anos, em busca de uma vida melhor. Logo que chegou, ela conseguiu emprego como doméstica e um barraco numa comunidade vizinha à Linha Amarela (via expressa). Mas, segundo ela, a prefeitura removeu as famílias do local, transferindo-as para a Zona Oeste. “Lá não conseguia emprego e comecei a passar necessidade com meus dois filhos mais velhos. Foi aí que vim pra rua e através de doações de amigos consegui o barraco em Costa Barros, que é ruim, mas dá para esconder um pouco do sereno”, conta.

A alimentação da família é garantida nas ruas. “Venho todos os dias, peço carona nos ônibus e trago meus filhos. Pego três quentinhas, como uma com eles, e levo as outras duas para almoçar no outro dia. Graças a Deus que existem essas pessoas que fazem esta caridade”, diz Nerice.

Mutirão até no táxi

Aldenair entrega quentinha para morador de rua
Aldenair entrega quentinha para morador de rua

O militar Luiz lembra que já é costume fazer uma oração antes de sair para a distribuição e com os moradores de rua. Há um ano e meio, o taxista Wilson Alves de Carvalho Júnior, de 24 anos e morador do Morro do Adeus (Alemão), chegou aos peregrinos através de um amigo, que já integrava o grupo. “Vim um dia conhecer e me apaixonei pelo trabalho, me sinto útil fazendo alguma coisa para ajudar meu próximo”, fala o rapaz, que trabalha e estuda.

“Não tenho muito tempo livre, mas a terça-feira é sagrada. Venho do trabalho direto pra cá, uso meu carro para levar a comida e outras doações. Também peço doação para meus vizinhos, passageiros que andam no meu táxi, e sempre que tenho oportunidade de falar para alguém sobre o grupo, eu falo e peço doações”, conta Wilson.

Na corrente entre amigos, a turma dos peregrinos cresce a cada dia. Voluntária há mais de um ano, a administradora de empresas Jô Ferreira, de 47 anos, antes ajudava de longe. “Eu fazia doações de roupas e sapatos, mas nunca tinha vindo pessoalmente conhecer o trabalho. Até que um dia um amigo me incentivou a fazer parte do grupo. Ele me convidou para ir com eles para a rua e resolvi aceitar. Fui muito bem recebida ”, fala a moradora do Recreio (Zona Oeste).

Há quatro meses, ela reforça o grupo que se reúne nas tardes de terça para cozinhar e sai às ruas entre 10h da noite e 1h da manhã: “Aqui eu me sinto em casa e coloco a mão na massa, ajudo a descascar os legumes, lavar a louça e distribuir a comida. Estou muito feliz por fazer parte deste grupo e não pretendo sair, tem feito muito bem para meu ego conhecer de perto as necessidades dessas pessoas”.

Testemunho de vida

A oração fortalece a união do grupo
A oração fortalece a união do grupo

Necessidades que não se restringem a um prato de comida. Por vezes, uma informação sobre seus direitos ou um “empurrãozinho” para a reaproximação das famílias produzem resultados mais positivos. Nesse ponto, os peregrinos já acumulam muitas conquistas.

“Às vezes, é tudo uma questão de uma palavra amiga. Na rua, as pessoas perdem a noção de viver”, diz o militar Luiz.

Certa noite, Luiz teve sua atenção despertada para um senhor que não lhe parecia um morador de rua. “Ele disse que tinha casa e família em Bangu, mas também tinha fome. Descobri que ele tinha mais de 65 anos e não recebia aposentadoria. Falei sobre ele com outra integrante do grupo, que trabalha no INSS, e ela pediu para encaminhá-lo ao posto. Ele conseguiu a aposentadoria e sumiu da rua”, comemora.

Ele também lembra do caso de Paulo, um morador de rua, alcoólatra e que vivia cheio de feridas pelo corpo. Um dia, ao levá-lo para fazer curativos, Luiz descobriu que ele migrara de Minas, onde morava toda sua família. O militar perguntou se ele não tinha vontade de rever os parentes, principalmente sua mãe. “Ele respondeu ´tenho vergonha porque sou morador de rua e tenho problemas com o alcoolismo`. Estávamos perto do Natal e combinamos (os peregrinos)com ele que daríamos o dinheiro para a passagem, que ele compraria e nos apresentaria antes de viajar. Foi o que ele fez”, lembra Luiz.

Paulo ficou um bom tempo em Minas. “Um belo dia apareceu de novo, mais bonito e consciente. Continuou na rua, mas aí já começou a tomar gosto pela vida, procurar trabalho. E aí no outro Natal, ele se mandou pra Minas já com o dinheiro dele. Quando voltou, trouxe a mãe, que queria conhecer o Rio e ficou na casa de um parente na Baixada”, fala Luiz, acrescentando que Paulo parou de beber e hoje trabalha como pedreiro. “Ele é ótimo profissional. Também veio aqui na paróquia e deu seu testemunho”, emociona-se Luiz.



Escrito por christian theodore às 19h49
[] [envie esta mensagem]


 
   adolescentes grávidas

Quebra de tabu
 

    Cristian Ferraz, de Caxias, e Tetê Oliveira  |  09/08/2005  


Alessandra segura foto da filha
Alessandra segura foto da filha


Jovens grávidas e mães acompanhadas de seus bebês, no colo ou em carrinhos, têm presença assídua no pátio, corredores e salas de aula do Ciep Aarão Steinbruch, no Parque Fluminense, em Duque de Caxias. A cena, familiar a professores e alunos, é fruto de uma política da direção do colégio para reduzir a evasão escolar causada pela gravidez precoce.

Um problema grave no Brasil, onde segundo pesquisa da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), 25% das meninas entre 15 e 17 anos (cerca de 250 mil) abandonam a escola motivadas pela gravidez.

Formanda do Ciep em dezembro de 2004, Alessandra Cristina Antunes da Costa, de 19 anos, quase engrossou essas estatísticas ao descobrir-se grávida em 2003, quando cursava o segundo ano do ensino médio. Pega de surpresa pela notícia, Alessandra inicialmente teve medo que os pais descobrissem. Depois, encarou a resistência de alguns professores, que viam nela um mau exemplo para as colegas.

Mas o apoio veio de quem mais precisava: "Deixei tudo de lado e fui conversar com a diretora, que me apoiou e incentivou a continuar estudando", diz a jovem, ciente de que fez a coisa certa. "Nunca pensei em sair e mesmo grávida participava de todas as aulas e provas", recorda-se ela.

Leia a matéria na íntegra no site Beleza Pura.




Escrito por christian theodore às 19h44
[] [envie esta mensagem]


 
   Viva as favelas

Suplício para as famílias

Baile funk é território livre para tribos diversas
Baile funk é território livre para tribos diversas

Anne diz que encontra na festa gente de todo tipo. E acha puro preconceito colocar tudo num saco só, como fazem os que dizem, segundo ela, que baile funk "é coisa de viciado, favelado ou suburbano". "Tenho amigos meus que são playboys da Barra da Tijuca e freqüentam toda semana", diz.

Já Bárbara diz que prefere o programa porque não precisa gastar dinheiro com entrada, vê gente bonita a todo instante e conhece muitas pessoas que vão ao baile. Para evitar a discriminação, ela esconde o programa da sua turma. "Não costumo dizer para meus amigos onde vou para não sofrer críticas", confessa.

As famílias sabem da preferência das jovens. Gelda*, de 56 anos, mãe de Anne, diz que sábado é o "dia do suplício". "Sei que minha filha freqüenta este tal baile e também sei que é impossível impedi-la até porque ela é maior e tem que saber onde freqüenta. Eu e a mãe das outras meninas geralmente fazemos correntes de oração positivas para que elas cheguem bem em casa", diz.

Mas ela reconhece que a preocupação não está restrita ao baile funk: "Acredito que, como eu, outros pais não dormem enquanto os filhos não chegam em casa e vêem que eles estão a salvo, independentemente de onde eles estiverem."

Até para tranqüilizar os pais, Gelda sempre fala para as jovens ligarem para suas casas assim que acordam no domingo, avisando que estão bem. "Minha família também se preocupa, ainda mais que volta e meia a imprensa está divulgando notas negativas e isso faz com as pessoas julguem o local sem nunca terem ido ou saberem o que se passa lá", conta Bárbara.

Armas como troféu

Bárbara diz que nunca sofreu discriminação nos bailes. Pelo menos na Chatuba, as galeras se misturam e todos se divertem juntos. "Quem vem de fora é tratado como qualquer outro. O importante é saber chegar e saber sair de qualquer local. Só que não tem discriminação", garante.

A paquera rola solta também. Mas o grupo, que se autodenomina "as de sempre", descarta o envolvimento com traficantes. Segundo Bárbara, é fácil identificá-los: "Eles utilizam armas o tempo inteiro, exibem como se fossem um troféu. É raríssimo você ver um bandido que não queira chamar a atenção de todos e principalmente das mulheres".

"Até acontece de você olhar um rapaz e achar ele gatinho, mas acabamos desistindo quando vimos ele com um charuto de maconha ou cheirando desesperadamente um trilhão de cocaína (trilha gigante da droga disposta num papelão que serve para uso coletivo)".

Na Fazendinha, uma das localidades do Complexo da Penha, certa vez, elas passaram uma saia justa. Um rapaz, que depois descobriram ser ligado ao tráfico, começou a flertar com uma das jovens do grupo. "Para não termos problemas, todas nós resolvemos sair do local sem levantar suspeitas", lembra a professora. Ela acredita que o rapaz não partiria para a violência diante de uma negativa da amiga, mas "ficaria de marcação".

Alarme e correria

As jovens só têm medo de uma invasão da comunidade por uma facção rival ou um confronto com a polícia, em meio ao baile. Esse temor, no entanto, não as desestimula a aproveitar o programa. "Com certeza morrerá muita gente que não tem nada a ver, porém até dentro de nossas casas estamos sujeitos a tomarmos um tiro. E aí?", fala Anne.

Bárbara conta que no Chatubão existe um alarme, que soa sempre que algo importante está acontecendo na comunidade. É um aviso de perigo, de comemoração ou de morte de um traficante. "O alarme pode ser um tiro para o alto ou quando o baile está bombando (muito animado), e de repente, desliga-se o equipamento. Desde que eu freqüento este baile, só lembro de ter acontecido umas duas vezes. Mas sempre que pára a música, até por motivos de falha no equipamento, as pessoas já ficam sobressaltadas."

Ela conta que já aconteceu de soar o alarme e todos abandonarem a quadra em pânico. "Pensávamos que era a polícia ou uma facção rival, mas era somente o aviso da morte de um traficante do local".

Numa situação de emergência, elas sabem para onde ir. "Nós conhecemos cada saída da comunidade, até porque já fizemos amizade com algumas moradoras do local", explica Bárbara.

Ar pesado

Diane sentiu o "ar pesado" no baile
Diane sentiu o "ar pesado" no baile

O travesti Diane*, de 24 anos, prefere não correr o risco. Fã de funk e acostumado a freqüentar bailes na Zona Sul, onde mora, ele foi conhecer o som do Chatubão por insistência de um grupo de amigos também travestis.

Nem precisou soar o alarme para o grupo se sentir ameaçado. "Saímos antes do término, pois depois de vermos tantas armas achei que iria surgir uma guerra ou um confronto", afirma. Fora o medo, também sentiu-se incomodado com a reação dos moradores diante do grupo.

"Fomos de táxi e logo quando chegamos na rua de acesso ao baile senti o ar meio pesado. As pessoas nos olhavam com espanto, outras nos admiravam e comentavam ' nossa, parecem mulheres'", lembra. Os travestis, lembra, costumam usar roupas mais espalhafatosas - e poucas para exibir as formas do corpo.

Vizinhança em fuga

Na Chatuba, o baile rola na quadra de esportes. Em eventos normais, o espaço deve comportar umas 500 pessoas. Aos sábados, recebe quase o triplo. "Vi muita gente bonita, tanto homem quanto mulher, o local onde é produzido o evento parece ser interessante, mas fiquei me perguntando como os moradores dormem, se é que dormem?", fala Diane.

O som é garantido por duas equipes, quando uma pára, a outra começa a tocar. O pancadão chega realmente a estremecer portas e janelas da vizinhança. "Normalmente as equipes são as mesmas, Furacão 2000 e Pit Bull Cruel, que trazem seus próprios DJs. Há muito tempo havia o show da Gaiola das Popozudas", conta Maria*, que mora na comunidade, mas não freqüenta o baile.

Se atrai cada vez mais funkeiros de outras comunidades, inclusive de classe média, o Chatubão não é popular em meio a muitos moradores. Para dormir, há quem apele para uma bebida. Outros saem de casa e só voltam no dia seguinte.

"Todos têm medo das pessoas que saem do baile, pois alguns não conseguem nem sequer andar sozinhos de tão bêbados e drogados. Fora aqueles que ficam dormindo nas calçadas. Aqui o morador sofre e o que é para ser divertimento acaba sendo martírio", fala Maria.

* os nomes foram trocados a pedido dos entrevistados




Escrito por christian theodore às 19h42
[] [envie esta mensagem]


 
   Viva as favelas!

Um bonde bem família
 

    Tetê Oliveira  |  02/08/2005  


Na quadra da Chatuba, os bailes funk <EM>bombam</EM> no final de semana
Na quadra da Chatuba, os bailes funk bombam no final de semana

A professora Anne* adora ir ao baile funk na Chatuba, no Complexo da Penha (Zona Norte do Rio). De família de classe média e moradora do asfalto, ela não fuma, não usa drogas, tampouco quer saber de envolvimento com traficantes. A jovem curte mesmo é a vibração da batida das músicas - e sempre está acompanhada de mais cinco amigas igualmente "caretas" . Uma versão de "bonde família" muito mais comum em bailes funk do Rio do que se pensa.

"Há muitas meninas que, como eu, freqüentam o local, mas não participam de tudo aquilo que vêem. Não fumo maconha, não cheiro cocaína ou loló e não freqüento o 'beco do amor' (onde os namorados ou ficantes transam). Também não vou para arrumar homem como pensam os que nunca foram e criticam", afirma Anne*, que tem 27 anos e é solteira.

Sua amiga Bárbara*, de 21 anos, foi quem deu início ao 'bonde família' do baile da Chatuba, tristemente famoso por ter motivado a pauta que acabou resultando na morte do jornalista da Rede Globo Tim Lopes, assassinado em junho de 2002.

Moradora do Santíssimo (Zona Oeste) e aluna de Serviço Social, Bárbara foi pela primeira vez a um baile funk com uma colega de escola. "Na semana seguinte, a curiosidade bateu mais alto e aí convidei as outras meninas, que já conhecia de ir a pagode juntas."

Um baile para Elias Maluco

Isso foi há quase dois anos. Desde então, o funk tornou-se o programa favorito das noites de sábado das meninas. Se o baile da Chatuba, mais conhecido como Chatubão, estiver suspenso, elas vão a outras comunidades. Já estiveram no do Castelo das Pedras (Rio das Pedras), da Fazendinha (Inhaúma), da Grota (Ramos) e da Cidade Alta (Cordovil).

Mas o Chatubão, perto da casa de Anne, na Vila da Penha, é o preferido. A casa da amiga é onde todas se concentram e dormem.

Após um tempo sem ser promovido, o baile voltou a animar a galera em maio deste ano, justo na semana do julgamento do traficante Elias Maluco, condenado pela morte do jornalista Tim Lopes. O baile foi promovido pela facção criminosa que domina o tráfico na favela, que resolveu fazer uma homenagem ao "chefe".

De lá para cá, o baile continua oficialmente proibido pelo 16° BPM (Olaria). Mesmo assim, volta e meia rola uma nova festa. No sábado, 23 de junho, por exemplo, foi sede da comemoração de aniversário de um dos queridinhos do tráfico local.

Para evitar problemas nos bailes, as jovens amigas obedecem a certas regras. A roupa é discreta para não chamar muito a atenção. "Nada ousado, mas bem transado", diz Bárbara.

O transporte é um serviço contratado: alugam uma Topic (van). "Temos o conforto de irmos e voltarmos juntas, sem termos que estar disputando condução. É o mesmo topiqueiro há quase dois anos. Custa R$ 8 para cada uma", detalha Anne, acrescentando que todas moram em bairros diferentes.

A professora não teme a violência atribuída aos eventos de funk em favelas, não mais, pelo menos, que em outros ambientes. "De uma coisa estejam certos, quase tudo o que acontece num baile, também acontece numa boate da Zona Sul. Prova disso são as raves. Quase todos consomem seu cigarro de maconha, usam ecstasy e cheiram cocaína e ninguém fala nada. Não levanto bandeira nem para um nem pra outro, mas a verdade está aí nua e crua pra quem quiser averiguar", afirma



Escrito por christian theodore às 19h42
[] [envie esta mensagem]


 
   Discreta sensualidade


 


Musa do ‘Big Brother’ está linda como namoradinha na ‘Playboy’



Escrito por christian theodore às 19h36
[] [envie esta mensagem]


 
   putaria II

Após o mensalão, a mensalina

A reportagem de NoMínimo ligou para o celular de Jeany, mas, logo que soube ter um jornalista na outra ponta da linha, a cafetina desligou. Pessoas próximas garantem que ela está desesperada e escondida no Rio de Janeiro, para onde voou desde que seu nome ganhou as páginas dos jornais. Ela corre o risco de ter o seu sigilo telefônico quebrado, o que poderia causar uma avalanche de renúncias no Congresso Nacional. Há quem tema mais a sua caderneta de telefone do que os extratos bancários de Marcos Valério.

Seria ingênuo, no entanto, achar que Jeany ou os políticos do mensalão inventaram as orgias de Brasília. Alguns velhos jornalistas, políticos e publicitários da cidade sabem, há anos, que toda essa tradição de orgias envolvendo corporações e políticos começou em uma mansão no Lago Sul, bairro nobre da cidade, transformada numa espécie de harém comunitário por um conhecido empresário da área de educação.

Para ampliar os seus negócios, fazer lobby na capital e criar novos vínculos com autoridades e representantes do povo, o empresário transformou a mansão em ponto de encontro de políticos e moças de 18 a 22 anos, todas paulistas, gaúchas ou goianas. Hoje, a casa está abandonada, cercada de mato alto. Nos anos dourados, porém, chegou a ter uma grande tenda montada nos jardins. Um jornalista que chegou a freqüentar a casa sabe cobras e lagartos do que ali se passou, mas garante que nada conta ou contará nem sob tortura.

Hoje com 26 anos, Carla diz ter começado a vida de prostituta nessa mansão e confessa que não tem um dia sequer de arrependimento. “Sem isso, não sei como sobreviveria. Foi a oportunidade da minha vida”, entusiasma-se. Carla não é a única nem essa mansão é o lugar exclusivo onde o sexo – sem trocadilho – comeu solto na capital da República.

Na verdade, as orgias de Brasília só diferem do que ocorre em outras cidades do país pelo número de políticos que envolvem, o que seria apenas uma agravante moral para ma avaliação dos homens que, de tempos em tempos, se apresentam eleitor pedindo o seu voto. No entanto, o surgimento de Jeany entre as listas das CPIs e sua vinculação aos rios de dinheiro que brotavam nas contas do PT geram grande desconfiança de que, além de tudo, a farra tenha sido bancada com dinheiro público. Não é à toa que, no Congresso marcado pelo mensalão, já a chamam de mensalina.



editor@nominimo.ibest.com.br


Escrito por christian theodore às 19h31
[] [envie esta mensagem]


 
   Os detalhes da putaria aqui em Brasília

As alegres meninas da Jeany


Matheus Leitão

Publicidade
language=JavaScript>
13.08.2005 |  Catarina tem 19 anos e garante ser uma das muitas meninas convocadas por Jeany Mary Corner, em Brasília, para festas particulares regadas a whisky 12 anos em torno de políticos bem mais velhos do que esta garota nascida em Goiânia. Muitos deles estão no pelotão de envolvidos no escândalo do mensalão. Com o corpo de menina, Catarina evita declinar nomes, mas, por trás dos olhos verdes, não esconde os partidos dos figurões ao expor os bastidores das surubas organizadas na capital da República pela cafetina transformada em celebridade nacional no rastro das CPIs.

Mostrar o rosto em fotos, nem pensar, mas Catarina garante ter, digamos, mantido encontros com nomes do Partido dos Trabalhadores e do Partido Progressista não só no hotel Grand Bittar, tão citado nas últimas sessões das CPIs que se multiplicam no Congresso, mas também em outros hotéis luxuosos de Brasília. “Eles gostam de meninas novas”, diz ela. As festas, segundo ela, começam nas noites de quinta e, normalmente, invadem as madrugadas de sexta-feira.

Políticos e dirigentes de partidos, homens habituados a vigorosos embates políticos, são seres carinhosos e, sobretudo, generosos, nessas celebrações muitas vezes coletivas e quase sempre suprapartidárias, testemunha Catarina. Ela já ganhou mais de mil pratas em uma noite de caprichada orgia. Numa mesma madrugada, chegou a fazer sexo com mais de um personagem, como mandam as regras desses encontros. Os participantes podem ser até de partidos distintos, sem que nada comprometa o andamento dos trabalhos. As meninas tratam cada noite como investimento numa espécie de mercado futuro. “Se um gostar muito do serviço, passa a telefonar sempre”, explica Catarina.

O relato dela coincide com as histórias de duas outras garotas de programa, uma das quais também conhece Jeany Mary Corner. Dessas descrições, emergem sinais de um negócio lucrativo e consolidado há anos num submundo ainda pouco conhecido dos contribuintes, mesmo dos que moram em Brasília. Todas negam, entretanto, que menores de idade freqüentem essas festas. “A não ser que alguma menina minta a idade para a cafetina”, ressalva Renata, 22 anos.

Goiana, como Catarina, Renata já botou na agenda uma clientela exclusiva na cidade. Para começar, não atende só a políticos, mas também a funcionários dos altos escalões da Esplanada dos Ministérios. O resultado tem a forma, o conforto e o barulho suave de um Audi A3 obtido em cinco anos de trabalho na capital federal. É com esse carro que percorre o circuito de hotéis e apartamentos funcionais entre as asas Sul e Norte, os bairros da cidade.

Renata é uma das muitas que chegaram a Brasília, ainda menina, com o objetivo de buscar uma vida melhor. Não tem filhos para criar, mas os pais precisam de ajuda financeira. Aliás, sem Renata, o pai, diabético, e a mãe, com pressão alta, não teriam dinheiro para comprar os medicamentos que precisam. “Trabalho por esse motivo também, mas eu gosto muito do que faço”, garante, sempre que perguntada.

Do real ao virtual

A multiplicação de sites do gênero é uma evidência da explosão da prostituição em Brasília. Há pelo menos seis endereços da Internet em que belas moças, para todos os gostos, são exibidas sob todos os ângulos. Os mais conhecidos (e freqüentados), de acordo com as entrevistadas, são: Brmodels, Bsbsexy e Belasdaqui. Renata já se mostrou em um deles, mas diz que hoje não precisa mais desse tipo de exposição: “Tenho uma vida construída aqui na cidade e não devo mais fazer programa por muito tempo”, avalia.

A bela morena, com traços de índia, assegura ter conseguido o que muitas garotas de programa ainda não alcançaram em Brasília. Acumulou uma boa bolada para passar uma borracha no passado quando largar a prostituição. Pretende estudar, fazer uma faculdade, talvez, já que conseguiu concluir o segundo grau e ensina o segredo do sucesso na profissão tão efêmera: “É preciso ter jogo de cintura; senão, o dinheiro acaba nas mãos das cafetinas.”

Cafetinas como Jeany: investigada pela Polícia Civil do Distrito Federal, desde 2003, pelo aliciamento de mulheres para a prostituição de luxo, ela virou personagem nos registros da CPI dos Correios depois que o senador Demóstenes Torres (PMDB-GO) lhe atribuiu a organização de orgias para políticos com os bolsos – ou malas? - recheados pelo mensalão.

Pelo menos uma das festas suprapartidárias teria ocorrido na suíte presidencial do hotel Gran Bittar, território também usado para a distribuição de dinheiro a parlamentares e seus apaniguados pelo publicitário Marcos Valério de Souza. Duas garotas entrevistadas por NoMínimo confirmam que houve a festa. Na agenda da ex-secretária de Valério, Fernanda Karina Somaggio, está registrada a reserva de uma suíte presidencial do hotel na mesma época.

A investigação da Polícia Civil já desvendou que Jeany consegue operar uma espécie de rede nacional de mulheres para a prestação de serviços sexuais. Ela convoca profissionais de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Goiás e o valor dos programas varia entre R$ 300 e R$ 2 mil, de acordo com a plástica e, por assim dizer, as aptidões da escolhida. Para as festas, as garotas ficavam hospedadas em hotéis ou em conjugados da quadra 315 Norte, onde Jeany morou em 2003.

A cafetina também apareceu em outra investigação mais antiga, tocada pelo Ministério Público. O então deputado distrital Pedro Passos, acusado de grilagem, teria contratado os serviços de Jeany para animar uma festa durante a campanha pela reeleição do governador Joaquim Roriz (PMDB) em 2002. A conversa dessa negociação foi gravada com autorização judicial e está em poder do Ministério Público.



Escrito por christian theodore às 19h30
[] [envie esta mensagem]


 
   O LÍDER DA ESQUERDA MEXICANA MARCOS!

Mais à frente
Os ataques de Marcos a López Obrador, considerado no espectro político mexicano o “menos pior”, capaz de aglutinar minimamente as esquerdas nacionais, podem ter sido um passo calculado que, além do profundo apelo político, teriam também uma função de “marketing”.

Desde seu levante em 1994, o movimento zapatista de Chiapas foi considerado o mentor do movimento altermundista e da antiglobalização neoliberal, foi festejado pela juventude mundial como uma reinvenção do anarquismo libertário, ocupou junto à academia o posto de mais importante movimento social da América Latina, foi alvo de acusações dos EUA, que o queriam no balaio dos terroristas, ocupou manchetes em jornais do mundo todo, mas também, nos últimos anos, foi gradativamente se esvaindo do imaginário internacional por não apresentar os chamados “resultados concretos” esperados pela opinião pública.

Eminentemente indígena, o movimento zapatista e o EZLN também acabaram recebendo críticas de alguns setores populares do México, por não estarem dispostos a ampliar a luta para outros setores, como os trabalhadores rurais e urbanos; e isto pode ter sido um dos motivadores da recém divulgada “Sexta Declaração da Selva Lacandona”, documento-base para o que Marcos e o EZLN estão chamando de “a outra campanha”. 

Em resumo, a idéia zapatista é que, estando falido o sistema político mexicano a partir da estrutura partidária, é necessário reconstruir um novo modelo de participação e construção políticas. Para isso e em vista da corrida eleitoral de 2006, propõe reunir organizações e movimentos sociais e políticos que queiram participar da Campanha Nacional com Outra Política (ou “a outra campanha”), por um Programa Nacional de Luta de Esquerda e por uma nova Constituição. 

"Queremos ouvir o que pensam as pessoas de seus problemas e como os estão resolvendo. Vocês conhecem suas lutas porque estão aí. O EZLN seguirá promovendo a aparição de novos sujeitos sociais, novas formas de organização e novos mundos. Não vamos oferecer uma estrutura, mas veríamos como natural que as correntes políticas da ´outra campanha´ as ofereçam”, afirmou Marcos aos militantes partidários. 

Segundo os zapatistas, nos meses de agosto e setembro serão feitas reuniões com 30 organizações políticas de esquerda (a que ocorreu neste sábado último), 32 organizações indígenas do México, 47 organizações sociais de esquerda, 210 ONGs artísticas e culturais, grupos e coletivos, e 636 ativistas individuais. Dia 16 de setembro, avalia o movimento, poderá ser feito o primeiro comunicado público oficial resultante desta maratona. 

Reações

Segundo o jornal mexicano La Jornada, as reações às declarações de Marcos foram variadas. Inclusive dentro do PRD. De acordo com o diário, o líder do partido no Senado, Jesús Ortega, qualificou as opiniões do subcomandante de intolerantes e resquícios de uma velha esquerda incapaz de escutar razões, de discutir e de aceitar a pluralidade de pensamentos. Ligado à corrente Nova Esquerda do PRD, Ortega representa a ala mais conservadora do partido.

 

É exatamente este conservadorismo presente no PRD que afeta as relações com os movimentos sociais, avalia a líder do partido na Assembléia Legislativa do Distrito Federal, Alejandra Barrales. Segundo ela, mesmo considerando injustas as declarações de Marcos sobre a totalidade do PRD, Ortega, a quem definiu como “direita dentro da esquerda”, através de sua atuação no Congresso contra a propostas dos indígenas contribuiu com o sentimento de traição do EZLN.

 

“Mas é lamentável que o subcomandante inclua todos os membros do PRD [nas críticas], já que ha companheiros e companheiras que têm lutado com os zapatistas por uma vida melhor para os indígenas”, afirmou a deputada.

 

Já para o historiador Carlos Montemayor, ouvido pela agencia DPA, “as críticas de Marcos não devem ser interpretadas como ofensiva contra um partido ou candidato, mas contra todo o sistema político que se distanciou do povo. O mais importante é que a política mexicana neste momento é um assunto de cúpula, das elites. O mais importante da convocatória de Marcos é que está possibilitando imaginar-se um país melhor através dos diálogos com as bases”.

 

E concluiu: “as mensagens do EZLN são um bom sinal para que todos que se sentem de esquerda reflitam o que significa ser de esquerda. O subcomandante Marcos é bom para a análise, e sua proposta de levar a política às bases é a única alternativa que terá o país de mudar para melhor”.


Com informações de La Jornada




Escrito por christian theodore às 18h41
[] [envie esta mensagem]


 
   SUB-COMANDANTE MARCOS E A IZQUIERDA MEXICANA!

Política

Imprimir

Enviar

Página Principal

 Foto Arquivo

Projeto econômico de López Obrador é traição, diz ‘Marcos’

Candidato esquerdista López Obrador é o favorito na corrida presidencial de 2006. Ataques do líder zapatista subcomandante Marcos são reação à ala conservadora do partido de Obrador, o PRD, e à elitização da política, dizem analistas.

Verena Glass - Carta Maior    08/08/2005


São Paulo – Depois de cinco anos recluso, durante os quais se limitou a falar à opinião pública através de comunicados, o líder zapatista subcomandante Marcos reapareceu no último sábado (6) no pequeno vilarejo de San Rafael, em Chiapas, para dirigir a primeira de uma série de seis reuniões entre o Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) e diversos movimentos e organizações sociais e políticas do país. Na pauta, a construção de uma agenda alternativa, apartidária e independente, que Marcos chamou de “uma outra campanha”, para as eleições presidenciais em 2006. 

Neste primeiro encontro, que reuniu organizações políticas como a Unidad Obrera y Socialista, o Colectivo Acción en la Reflexión Rumbo Proletário, o Partido Revolucionario de los Trabajadores, o Partido Obrero Socialista, a Intersindical Primero de Mayo e a Fuerza de Izquierda Revolucionaria del Pueblo, entre outras, o líder zapatista escolheu como alvo o “esquerdista” Andrés Manuel López Obrador, atual líder da corrida eleitoral de 2006 nas pesquisas, e seu Partido da Revolução Democrática (PRD), aclamados por boa parte das esquerdas mexicana e latino-americana como a grande alternativa progressista à caótica administração do atual presidente Vicente Fox, do Partido de Ação Nacional (PAN).

Frente a uma audiência eclética de centenas de ativistas de mais de 30 organizações, Marcos chamou Obrador de traidor e não colocou freios no discurso. “Vamos com tudo contra ele (Obrador)”, afirmou, arriscando uma cartada alta: "os assistentes a estes encontros devem ser honestos; se estão com López Obrador, não podem estar com o EZLN”. E desafiou: “os zapatistas estão dispostos a marchar sozinhos e inclusive morrer, mas não que lhes faltem com respeito como eles (o PRD e López Obrador) fizeram. Vamos cobrar o que nos fez [o PRD] durante estes 12 anos, esse partido que se diz de esquerda e que está conformado por um grupo de sem-vergonhas, que vão pagar por ter feito troça de nós”. 

Mais atrás 
A opinião desfavorável do líder zapatista sobre López Obrador não é novidade. Em junho deste ano, logo após uma entrevista do candidato presidencial à imprensa americana, na qual afirmava que garantiria a atual política econômica para acalmar o mercado financeiro internacional, Marcos acusou Obrador de planejar dar continuidade ao ‘liberalismo social’ do ex-presidente Carlos Salinas de Gortari, do Partido Revolucionário Institucional (PRI), no poder à época do levante zapatista em 1994 e responsável pela adesão mexicana ao Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês). 

"A oferta de López Obrador é a estabilidade macroeconômica", afirmou Marcos, "são ganhos crescentes para os ricos, miséria e despojos para os despossuídos. Foi isso que López Obrador prometeu ao poder mais acima". 

Mas as desavenças entre os zapatistas e o PRD são mais antigas. Advêm do complicado processo de negociação de uma agenda para a região de Chiapas e os povos indígenas do país, demandadas pelo levante do EZLN em 94.

O longo processo de negociações entre zapatistas e governo, que culminou nos chamados Acordos de San Andrés, acabou encaminhado ao Congresso Nacional pelo então presidente Ernesto Zedillo (PRI) em 1996, quando, além dos partidos conservadores PRI e PAN, o centro-esquerdista PRD era peça-chave das decisões políticas. Uma série de agregações de emendas e modificações, no entanto, acabou desvirtuando o acordo de tal forma que das negociações originais não permaneceu praticamente nada, denunciaram os zapatistas.

Em 2001, última vez em que Marcos se mostrou em público, o movimento marchou sobre a Cidade do México em protesto contra a Lei Indígena em que foram transformados os Acordos de San Andrés, anunciando o rompimento definitivo do processo de negociações com o governo e acusando o PRD de ter sido parte fundamental da derrota das demandas indígenas.



Escrito por christian theodore às 18h40
[] [envie esta mensagem]


 
   A CRISE

Oposição diz que situação ficou pior
Como já era esperado, as lideranças da oposição criticaram o conteúdo do pronunciamento de Lula. Para o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), o discurso de Lula foi “pífio, pouco corajoso”, significando “o caminho mais rápido para o desastre e para a perdição”. “Foi uma falsa prestação de contas. Se disse traído. Mas traído por quem? Ele não disse. Disse que corrupto tem que ser punido, mas ele não aponta os corruptos”, criticou. Para o líder do PFL no Senado, José Agripino (RN), o discurso sinalizou que o “o presidente se aproxima do fim do mandato”. “Ele perdeu a oportunidade e se aproximou do fim da linha. Se ficar comprovado que houve crime eleitoral, teremos que chegar lá (no impeachment)", disse.

O PSOl, por sua vez, defendeu, como uma alternativa ao impeachment, a convocação de um plebiscito para decidir se Lula deve continuar seu mandato até o fim ou não. A proposta tem escassas chances de prosperar, mas o partido deve receber, nos próximos dias, o reforço de alguns parlamentares petistas que jogaram a toalha e já decidiram sair do PT


Escrito por christian theodore às 18h36
[] [envie esta mensagem]


 
   A CRISE POLÍTICA

CRIME E CASTIGO
OAB e esquerda do PT pedem agora identificação do nome dos “traidores”
A referência à traição, feita pelo presidente Lula em seu pronunciamento, deve abrir as portas para a identificação e punição dos “traidores”, defenderam líderes da esquerda petista e o presidente da Ordem dos Advogados. Lula pode falar de novo no fim-de-semana.
> Na tevê, Lula diz se sentir traído e pede desculpas à nação
Marco Aurélio Weissheimer - Carta Maior    12/08/2005

O pronunciamento feito pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta sexta-feira (12), na abertura da reunião ministerial, não alterou significativamente as posições a respeito da evolução da crise política, mas colocou-a em um novo patamar. No lado do PT, representantes do campo majoritário aprovaram o pronunciamento, enquanto a esquerda partidária considerou-o insuficiente e exigiu a divulgação dos nomes dos “traidores”, referidos pela fala presidencial. O presidente do partido, Tarso Genro, defendeu que Lula faça outros pronunciamentos à nação para expressar de modo mais detalhado sua indignação. A divulgação do nome dos “traidores” também foi pedida pelo presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Roberto Busato. A oposição, capitaneada por PSDB e PFL, não gostou nada do pronunciamento, considerando que ele piorou ainda mais a situação do governo. Um novo pronunciamento pode ser feito pelo presidente Lula neste final de semana, conforme informou nesta sexta a senadora Ideli Salvatti (PT-SC).
 
Para o presidente do PT, Tarso Genro, o discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à nação, se tomado isoladamente, foi insuficiente para debelar a crise. Durante entrevista a jornalistas estrangeiros, ele defendeu a necessidade de outros pronunciamentos. “Acho que o presidente fez um primeiro pronunciamento à nação, na minha opinião, ele deve fazer uma série. Se fosse esse exclusivamente eu diria que foi insuficiente. O presidente vai falar mais tarde, ainda, em outras oportunidades e vai apresentar ações do governo no sentido de debelar a crise”, declarou Tarso. Ele destacou o pedido de desculpas feito à população e disse acreditar que Lula não sabia do esquema de financiamento paralelo da campanha. “Eu acredito que o presidente não soubesse, se eu acreditasse que ele sabia apoiaria o impeachment do presidente”, afirmou, lembrando que ele está no partido há anos e só tomou conhecimento do nome de Marcos Valério pela imprensa.
 
Graves erros de dirigentes partidários
"Eu convivo nas instâncias do partido há muito tempo. Isso que ocorreu é fruto de graves erros de dirigentes partidários e, na minha opinião, dá total credibilidade a que o presidente foi abalado pelas atitudes de pessoas com quem tinha relacionamento, mas que não mereciam essa confiança", argumentou ainda Tarso. Antes da entrevista, durante uma reunião com deputados petistas do Rio de Janeiro, ele anunciou que o partido deve fazer agora dois movimentos interligados: um de defesa do mandato do presidente Lula e outro de defesa do processo de reconstrução do PT. Para ele, o objetivo principal da oposição não é levar Lula ao impeachment, mas sim tentar destruir o PT. Recentes medidas técnicas e jurídicas tomadas pela oposição, como a tentativa de retirar o fundo de campanha do partido e de cassar seu registro apontam para isso, assinalou, classificando-as como uma brutalidade.
 
Representantes do campo majoritário do PT aprovaram o tom geral do pronunciamento. O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), fez uma avaliação mais positiva da fala de Lula, dizendo que o presidente foi “corajoso pela humildade e capacidade de reconhecer os erros do governo e do partido e, principalmente, por buscar uma saída para a crise”. O presidente tinha de dizer à nação o que estava sentindo, disse ainda Mercadante que defendeu a necessidade de prosseguir as investigações para punir todos os responsáveis e de dar continuidade às votações no Congresso, em especial a da reforma política. “Ela precisa ser votada para que supere esse padrão de financiamento das campanhas e a forma como os partidos políticos disputam as eleições no Brasil”, sustentou o senador paulista. O líder do PT no Senado, Delcídio Amaral (MS) também fez uma análise positiva: “O presidente mostrou sua indignação e seu compromisso com a ética. Ele mostrou seu compromisso de buscar os responsáveis que nos levaram a essa situação lamentável que hoje vivemos”, resumiu Delcídio.
 
 


Escrito por christian theodore às 18h34
[] [envie esta mensagem]


 
   GATOS E GATAS VESTIDOS!

Felipe Dylon e Dado Dolabella em belas companhias

 Leia também: D2 fala de sua estréia na moda
Fotos: George Magaraia
Felipe Dylon e Francine Veiga: ele não confirma
o namoro
Bem acompanhados, Felipe Dylon e Dado Dolabella chamaram atenção na noite de lançamento da grife Manifesto 33 1/3, quarta-feira 3, na Fundição Progresso. A dupla de galãs era só chamegos na platéia do desfile promovido pelo rapper Marcelo D2. Musa de Felipe, a modelo gaúcha Francine Veiga, de 22 anos. Apesar de o cantor negar o namoro, Francine confirmou o interesse especial pelo ídolo adolescente. “Quem não gostaria de namorar um menino desses, bonito e simpático?”, disparou, derretida, a modelo, que conheceu Dylon há três anos em Porto Alegre. Dado Dolabella também não desgrudou da namorada Karen Junqueira. Depois do desfile, o casal deixou a Fundição Progresso cercado por seguranças.

Fotos: George Magaraia
A modelo Karen Junqueira e o namorado
Dado Dolabella


Escrito por christian theodore às 18h28
[] [envie esta mensagem]


 
   MORRERAM DE FRIO

Mundo
Domingo, 14 de agosto de 2005, 06h52  Atualizada às 17h17
Frio mata 121 pessoas em avião na Grécia
 
AP
Helicóptero foi usado para apagar o incêndio provocado pela queda do avião


  
As 121 pessoas que estavam a bordo do avião da companhia aérea cipriota Helios, que caiu hoje perto de Atenas, na Grécia, morreram de frio antes de a aeronave bater em uma montanha e explodir. Um problema no sistema de refrigeração teria alterado a temperatura e a pressão no interior do avião. Os investigadores descartaram a hipótese de ação terrorista como causa da queda, e não há


Escrito por christian theodore às 18h22
[] [envie esta mensagem]


 
   Morreram de frio

Acidente em avião mata 121 pessoas
Foto: AP
Grécia, 14/08/2005 - A aeronave chocou-se contra uma montanha ao cair perto de Atenas
Acidente em avião mata 121 pessoas
Foto: AP
 
v

Escrito por christian theodore às 18h20
[] [envie esta mensagem]


 
   Torcedor nu faz mais sucesso que o próprio jogo.

Reuters

No clássico entre Arsenal e Newcastle, um torcedor nu roubou a cena
>anuncioCentroDireitaPequeno.mostra();
 
Atual campeão, o Chelsea sofreu para vencer em sua estréia no Campeonato Inglês, com um gol de Crespo. Fora de casa, a equipe do técnico português José Mourinho derrotou o modesto Wigan por 1 a 0, neste domingo, recém-promovido à primeira divisão.

Mesmo com jogadores mais conhecidos, o Chelsea demorou para furar o bloqueio do Wigan, além de ter sofrido alguns sustos ao longo da partida.

O gol da vitória do Chelsea marcou o gol da vitória apenas nos acréscimos com o argentino Crespo, após acertar um belo chute de fora da área.

Já o Arsenal sofreu para vencer o Newcastle por 2 a 0. Apesar de estar com um jogador a mais desde os 32min do primeiro tempo, a equipe de Londres só conseguiu furar o bloqueio adversário nos minutos finais. A partida chegou a ser interrompida por alguns instantes por causa de um torcedor, que invadiu o gramado nu - só calçava tênis.



Escrito por christian theodore às 18h14
[] [envie esta mensagem]


 
   Mãe de soldado morto americano leva seu protesto a Bush

Mundo
Domingo, 14 de agosto de 2005, 18h55 
Mãe de soldado morto leva protesto antiguerra até Bush
 
Tabassum Zakaria
 

  
A mãe de um soldado americano morto no Iraque levou o movimento contrário à guerra ao quintal do presidente George W. Bush e tornou-se um símbolo para os setores que querem que as tropas americanas sejam retiradas do Iraque.

Cindy Sheehan, cujo filho Casey, de 24 anos, foi morto no Iraque em abril de 2004, montou acampamento ao lado de uma estrada que leva ao rancho do presidente e se nega a deixar o local enquanto Bush não conversar com ela.

Sheehan atraiu a atenção nacional e ganhou seguidores fiéis que se reúnem na pequena cidade texana de Crawford, que tem apenas 705 habitantes.

Os carros formam filas perto do acampamento dela, numa estrada pequena de duas mãos que passa entre terras agrícolas, vindos de Estados como Kansas, Colorado e Flórida. Em suas janelas, trazem mensagens como "vamos a Crawford para apoiar Cindy".

O presidente, que recebeu Sheehan uma vez pouco após a morte de seu filho, disse que lamenta cada soldado morto, mas que não irá retirar as tropas do Iraque prematuramente. As pesquisas de opinião indicam a queda da aprovação pública pela maneira como o presidente está lidando com a guerra, na qual já morreram mais de 1.800 soldados americanos.

"Fiquei furiosa quando os 14 fuzileiros navais morreram e quando George Bush voltou a dizer que eles morreram por uma causa nobre e que precisamos completar a missão para honrar o sacrifício feito pelos heróis caídos", disse Sheehan, em entrevista à Reuters. "Se a causa é tão nobre, por que as filhas dele não estão lá?"

Sheehan usa camiseta branca com uma foto de seu filho. Em seu tornozelo esquerdo tem uma tatuagem dizendo "Casey '79-'04".

Os visitantes se ajoelham diante dela, seguram sua mão ou a abraçam e dizem que a apóiam.

As pessoas reunidas no local incluem pais cujos filhos estão combatendo no Iraque, pais cujos filhos morreram nesse país, ex-soldados que combateram no Iraque e religiosos.

Sherry Bohlen, de Scottsdale, Arizona, foi a Crawford depois de ver Cindy Sheehan na televisão. Ela chora quando fala sobre seu filho, Thor Bohlen, 36, que está no Iraque há um mês.

Hart Viges, 29, entrou para o Exército por causa dos ataques de 11 de setembro, mas hoje diz: "Fomos usados. Acho que o governo traiu as forças armadas dos Estados Unidos. Ele as enviou numa missão que visava outra coisa que não acabar com armas de destruição em massa". Ele voltou do Iraque no ano passado e deixou o exército.
 

Reuters


Escrito por christian theodore às 18h10
[] [envie esta mensagem]


 
   Mulheres inglesas compram esperma pela internet e recebem encomenda em casa

Mundo
Domingo, 14 de agosto de 2005, 17h23 
Reino Unido quer barrar venda de esperma pela web
 
» Mãe de soldado morto leva protesto antiguerra até Bush
» Constituição do Iraque confronta objetivos americanos e realidade
» Morteiro cai no assentamento de Kfar Daromo no início da retirada
» Papa Bento 16 visita Alemanha sob sombra de antecessor
Saiba mais na Internet sobre:
Faça sua pesquisa na Internet:
  
O Governo britânico procura impedir a atividade dos bancos de esperma pela internet, um negócio polêmico que até agora se manteve fora de qualquer regularização no Reino Unido.

Segundo as propostas a serem apresentadas pelo Executivo trabalhista na próxima semana, as empresas na internet deverão se submeter às mesmas normas e inspeções que as clínicas regulares de fecundação in vitro.

Desde seu surgimento, a comunidade médica advertiu dos riscos a que se expõem as mulheres que contratam os serviços de sites para engravidar.

Os especialistas sustentam que o esperma que se compra pela internet e se entrega em domicílio para inseminação artificial não é examinado com o mesmo rigor que em um centro homologado, o que eleva a probabilidade de que esteja infectado com vírus como o da aids.

Além disso, em uma clínica, os doadores se submetem a uma "série de testes para minimizar o risco de transmitir doenças genéticas", segundo Allan Pacey, da Sociedade Britânica de Fertilidade. Tais diferenças "mostram que pela internet há verdadeiros perigos para a saúde dos bebês e as pacientes", acrescentou Pacey.

A venda on-line também inclui controvérsias legais, já que os compradores não estão protegidos da mesma forma. Enquanto o casal que vai a uma clínica regularizada passa a ser os pais legais do futuro bebê, no caso da internet não está claro se o direito recai no doador ou no receptor.

Cerca de cem clínicas estão regularizadas no Reino Unido como bancos de esperma, mas freqüentemente a demanda supera a oferta. "É natural", portanto, que os pacientes busquem outras alternativas, como a internet, "mas deveriam estar conscientes dos riscos que isso implica", segundo Pacey.

O Governo defenderá na próxima terça-feira uma série de medidas reguladoras, destinadas também a atualizar a lei de Fertilização e Embriologia de 1990.

No entanto, a oposição política já manifestou suas ressalvas a respeito, como o deputado liberal-democrata Evan Harris, para quem regular os sites levaria as mulheres a buscar "outras formas menos apropriadas e mais perigosas", como o sexo com desconhecidos.
 

EFE



Escrito por christian theodore às 18h06
[] [envie esta mensagem]


 
   Esquerda do pt pede expulsão de culpados mas Dirceu ainda controla o partido!

14/08/2005 - 17h34
Esquerda do PT exige expulsão de corruptos para impedir debandada

Por Eduardo Davis Brasília, 14 ago (EFE).- O bloco de esquerda do PT exigiu neste domingo a expulsão de todos os envolvidos em corrupção como a única forma de impedir a debandada prevista no partido.

Os grupos mais "radicais" têm na mira alguns importantes membros da direção nacional que renunciou há vinte dias devido aos escândalos de corrupção.

O PT é acusado de financiamento ilegal de campanhas, obtenção de créditos de forma fraudulenta e de fazer caixa dois, escondidos das autoridades eleitorais e dos procuradores.

Tudo isso representa graves violações da Lei Orgânica de Partidos Políticos, que podem levar o partido à ilegalidade. Além disso, existem sérias suspeitas de que o PT usou recursos do exterior para financiar campanhas, o que pode levar alguns dirigentes à prisão.

Depois de uma reunião a portas fechadas ontem entre representantes dos setores que disputarão a presidência do PT nas eleições internas de setembro, membros de grupos mais à esquerda advertiram hoje sobre a debandada do partido que pode acontecer se os culpados não forem punidos com rigor.

O deputado Ivan Valente (PT-SP) disse que não existe outra saída a não ser a expulsão de "uma cúpula partidária irresponsável e sem escrúpulos", que além de ter se "corrompido a limites inimagináveis", deixou o PT com dívidas de cerca de R$ 200 milhões.

Segundo se calcula no partido, de 20 a 25 parlamentares decidiram deixar o PT se não houver sanções sérias.

A deputada Maria do Rosário Nunes (PT-RS), candidata à Presidência do partido por setores moderados contra a direção nacional anterior, concordou com os blocos mais à esquerda.

"Devem ser expulsos todos os suspeitos, inclusive aqueles que foram ministros ou parlamentares. Os atos são contundentes, acumulam-se e vemos mais que responsabilidade, até mesmo naqueles que queríamos ver fora do escândalo", disse hoje à EFE.

Segundo Nunes, não cabe outra sanção a não ser a expulsão para líderes como o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-secretário-geral Sílvio Pereira e o ex-tesoureiro Delúbio Soares.

Os quatro eram as pessoas mais poderosas dentro do PT e estão envolvidos diretamente nas irregularidades. No entanto, a nova direção nacional, presidida pelo ex-ministro da Educação Tarso Genro, resistiu em punir esses ex-dirigentes, em parte por pressões do próprio Dirceu, que presidiu o PT com mão de ferro até fim do 2002, quando entrou no Governo.

O Campo Majoritário, bloco que controla 60% do PT, apontou Genro para a presidência do partido. Mas o ex-ministro, que se disse decidido a aplicar severas sanções, não conseguiu fazer isso devido à influência que Dirceu ainda tem.

O ex-ministro das Cidades Olívio Dutra, um dos líderes mais representativos do PT, disse hoje à EFE que a crise interna pode beneficiar o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), fundado em 2003 por quatro parlamentares expulsos por suas críticas a Lula. "Muitos parlamentares e militantes do PT estão conversando com o PSOL e acabarão saindo", declarou.

A debandada advertida pelo próprio Genro pode começar amanhã, quando o Congresso iniciará suas atividades da semana. O senador Cristovam Buarque (PT-DF) pode ser o primeiro a sair do partido, segundo deu a entender após o pronunciamento de Lula na TV na sexta-feira passada, no qual o presidente se disse "traído", pediu perdão e disse que o PT "deve desculpas" à sociedade.

Antes do discurso, Buarque disse que se Lula não o convencesse, sairia do partido na segunda-feira. Após o pronunciamento do presidente, o senador declarou que se sentia "frustrado".



Escrito por christian theodore às 17h54
[] [envie esta mensagem]


 
   conversa amiga!

A foto do che é do blog A arte de guardar. O endereço é artedeguardar.blogger.com.br

com fotos bonitas e textos inteligentes.

Hoje é dia dos pais sou pai do christian sena, e do Bryan, meu enteado e filho, agradeço a Deus pela minha família, pela minha esposa Dyhane e pelos meus pais leila e flávio além do meu irmão Richard, sem contar com todos que estão na eternidade e me fizeram ser!

Publiquei as fotos de Fidel e de Che para tentar animar as forças de esquerda pós-PT, o sonho Lulla acabou! quis chegar ao poder e se fartou dele como mendigo que há dias não vê um prato de comida boa!

Decepcionou o país e as figuras do Dirceu, do Genuíno, do Delúbio, do Silvinho são deploráveis, devemos cagar em suas fotos! no mínimo!

É preciso juntar os cacos, os intelectuais, estudantes, classes organizadas e pensar em um partido que possa representar os nossos sonhos socialistas!

O Hugo chavéz está com o cú na mão de medo do Lula cair! Acontece que o Lula só foi esquerda fora do Brasil, aqui os seus amigos eram empresários, banqueiros, PTB, PL, Igreja Universal e até a Globo, que ficou por muito tempo caladinha caladinha!

Volta e meia verão gatos e gatas aqui, se está na internet tô catando, só não vai ver ninguém de pau duro aqui nem de buceta arreganhada! aí já é demais !

ABraços cordiais, christian theodore



Escrito por christian theodore às 10h28
[] [envie esta mensagem]


 
   De um Blog fã de Che

QUEM SOUBER QUALQUER INFORMAÇÃO, ÚTIL OU NÂO, SOBRE O SR. GUERRILHEIRO ERNESTO GUEVARA, CONTA PRA MIM. :))

Nasceu quase no mesmo dia da Camila, do Luiz Claudio, do Maracanã, da Aretuza e do Ivan Lins. Eu disse quase. Dia 14 de junho. Isso faz com que todas essas celebridades tenham o mesmo signo. :))

Nasceu na Argentina e morreu na Bolívia. Esclarecido!

Estudou medicina, adorava ler coisas que eu também adoro e, segundo uma entrevista que li ontem, era um pai todo amoroso.

Conheceu Fidel Castro no México e desde então começou a lutar pelos ideais socialistas.

Fez uma viagem pela América Latina que originou um monte de coisas na sua vida... e agora, na nossa - o filme Diários de Motocicleta que eu tô louca pra ver.

Che Guevara era charmoso pra caramba. :))

Mais o quê? Hein?



[De Che nunca se poderá falar no passado.] Fidel Castro.

Concordando ou não com os ideais, com a forma de agir, com os pensamentos comunistas, acho que fica, pra todo mundo, a certeza de que, independente do que for, a gente tem que lutar por alguma coisa nessa vida. Pelo amor de alguém, pelo sucesso, pela paz, por tudo que vale.



Escrito por christian theodore às 10h19
[] [envie esta mensagem]


 
   Viva la revolución! mas a esquerda precisa ser reiventada!


Uma Montagem ai Do Che Guevara

Uma Montagem ai Do Che Guevara

11/11/2004 22:01



Escrito por christian theodore às 10h15
[] [envie esta mensagem]


 
   Che e Fidel!



Escrito por christian theodore às 10h13
[] [envie esta mensagem]


 
   Piadinhas da coluna do bateu-levou!

Recall político
O PSol apresentará proposta de emenda constitucional instituindo o “plebiscito revogatório”, permitindo a população a expulsar do Congresso ou do Palácio do Planalto políticos ladrões ou que frustrem suas expectativas.
 
Intimidades
Do ex-deputado Valdemar Costa Neto à revista Época: “Lula e Alencar ficaram na sala e fomos eu, Delúbio e Dirceu para o quarto”.
 
Caso histórico
Hugo Chávez diz que optou por Pernambuco, para instalar a refinaria, em homenagem a Abreu e Lima, que lutou ao lado de Simon Bolívar. Nem sabe que eles brigaram: o brasileiro se enrabichou por uma sobrinha de Bolívar.
 
O ‘u’ da questão
Há uma grande diferença entre ser reeleito e ser réu-eleito.
 
cláudio humberto - jbr

Escrito por christian theodore às 10h07
[] [envie esta mensagem]


 
   Viva o dia dos Pais!


 
DAVI ZOCOLI
 
Domingo, 14 de Agosto de 2005
Famílias modernas e democráticas
Pais com filhos de mais de um casamento se adaptam a núcleos familiares bastante diversificados

Diz o ditado que pai e mãe são um só. Mas, nos dias de hoje, ser filho de um pai e de uma mãe não significa, necessariamente, pertencer a uma só família. Atualmente, tanto homens quanto mulheres casam-se uma, duas, às vezes três ou mais vezes, e podem ter filhos em todas as uniões.

Como manter uma estrutura sadia e um espírito de família unida quando existem dois ou mais núcleos familiares? Como não perder de vista a educação e o crescimento dos filhos, mesmo que eles estejam distantes fisicamente?

Neste Dia dos Pais, o Jornal de Brasília mostra como repercutem esses impasses, principalmente para os homens, que têm mais dificuldade em lidar com questões de afetividade. Como eles conciliam a nova família com os filhos do primeiro casamento? Como podem escapar de tornar-se pais de fim de semana, que saem para se divertir com as crianças aos sábados e domingos, mas estão distantes da delicada tarefa diária de educar? Como construir uma relação de qualidade com os filhos que não moram com eles, já que, na maioria das vezes, a guarda das crianças fica com as mães?



dificuldadesSegundo a psicóloga Lívia Borges, trabalhar bem tudo isso é mais difícil para os homens do que para as mulheres. "Muitos homens sentem dificuldade em assumir o papel de pai quando não moram com os filhos", lembra. "Esquecem-se de atuar como educadores, sentem dificuldade em colocar limites e dizer 'não' quando é necessário, distanciam-se afetiva e fisicamente". Lívia acrescenta que há mais problemas ainda quando a separação entre homem e mulher foi conflituosa.

"A ex-mulher pode acabar assumindo uma postura crítica e rancorosa, que cria empecilhos na relação entre pais e filhos e termina por destruir a imagem que os filhos têm do pai. As crianças sofrem, pois, como sentem amor por pai e mãe, podem sentir que estão traindo um ou outro e se julgam em dívida para com aquele com o qual moram", explica a psicóloga, que ressalta ser a figura paterna extremamente importante na formação dos filhos como seres humanos, razão pela qual não deve ser suprimida.

"Os filhos precisam do referencial paterno para ajudar na construção de seus próprios referenciais", destaca a psicóloga. "Isso é importante para a construção de uma identidade saudável, para que a criança aprenda a se relacionar com o sexo oposto, para que se sinta amada, para que esteja cercada por limites e sinta segurança".

 jornal de brasília

 


 
 
      
> var formObj for(z =0; z < document.forms.length; z++) { if(document.forms[z].name.indexOf("maestro") != -1) { formObj = document.forms[z] break; } } src="http://www.adserver.com.br/466/dests.js"> > function setSelectedOption(cp,pos) { return eval('formObj.'+cp+'.options['+pos+'].selected = true') } function getSelectedByPos(cp,pos) { return eval('formObj.'+cp+'.options['+pos+']').value } function getFieldLength(cp) { return eval('formObj.'+cp).length } meses = ["Jan","Fev","Mar","Abr","Mai","Jun","Jul","Ago","Set","Out","Nov","Dez"] today = new Date() thisDay=today.getDate() thisMonth = (today.getMonth() +1) _fN_ = document.getElementsByTagName("select"); if(today.getDate() < 10 && today.getDate() != 9) { thisDay="0"+today.getDate() } if(today.getMonth() < 10 && today.getMonth() != 9) { thisMonth="0"+(today.getMonth() +1) } thisMonthYear = thisMonth+""+today.getFullYear() setSelectedOption('sector_1_d',(today.getDate() -1)) for(i = 1; i < 12; i++) { newMonth = today.getMonth() newY = today.getFullYear() returnMonth = newMonth+1 if(newMonth < 10 && newMonth != 9) { returnMonth = "0"+(newMonth+1) } yyReturn = new String(newY).substr(2,2) leap = false if((newY % 4 == 0) || (newY % 100 == 0) || (newY % 400 == 0)) { leap = true } label = meses[newMonth] + " " + yyReturn labelValue = returnMonth+""+newY formObj.sector_2_m.options.add(new Option(label,labelValue)) formObj.sector_1_m.options.add(new Option(label,labelValue)) newD = today.getDate() if(newD == 31 || (newMonth == 1 && newD == 28 || newD == 29)) { today.setDate((newD+1)) if(leap) { today.setDate((today.getDate()+1)) } } else { today.setMonth((newMonth+1)) } }


Escrito por christian theodore às 10h04
[] [envie esta mensagem]


 
   Mais uma vez entre os dez mais atualizados!

ÚLTIMOS ATUALIZADOS       MAIS VOTADOS
1. Só Templates
http://sotemplates.zip.net

2. Meu Cantinho
http://kassiatamires.zip.net

3. **CONCURSSO SWEET GIRL**
http://concursso_sweet_girl.zip.net

4. Templates By Tulio
http://tulioen.blog.uol.com.br

5. _IaNnY_
http://iannyaiello.zip.net

6. ***Vida Loca***
http://vida_loca.zip.net

7. conexão gospel
http://edytracy71.zip.net

8. Diário da Bela*Olsen Fan*
http://diario_da_bela_.zip.net

9. politica&teatro
http://politicateatroeeu.zip.net

10. **Meu Mundo na NET **
http://quelhadrich.zip.net



Escrito por christian theodore às 09h59
[] [envie esta mensagem]


 
   Política de Brasília

Fuga da gaiola

Figuras importantes do PFL do Distrito Federal, como o deputado Osório Adriano, passaram a estimular um mecanismo que permitiria aos dois candidatos do partido ao Palácio do Buriti, o senador Paulo Octávio e o deputado José Roberto Arruda, aguardar mais tempo por uma definição. Trata-se de uma solução engenhosa. Pela legislação em vigor, fica impedido de disputar as eleições de 1º de outubro do ano quem mudar de partido a menos de um ano do pleito. Em resumo, tanto Paulo Octávio quanto Arruda arriscam-se a ficar emparedados no PFL caso não saiam da legenda até 30 de setembro, daqui a um mês e meio. A fórmula de Osório Adriano é aprovar um projeto já em tramitação na Câmara, que foi apresentado pelo deputado Ney Lopes, também pefelista. Essa proposta que estende o último prazo de filiação partidária para as próximas eleições até o final do ano. O pretexto é garantir tempo para que a reforma política seja discutida e aprovada no Congresso. Mas que ajuda os dois candidatos pefelistas, lá isso ajuda.

Novo papel

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputdos aprovou a admissibilidade de proposta de emenda à Constituição que convoca uma Assembléia de Revisão Constitucional, a ser formada por deputados e senadores. Ela deverá ser instalada no dia 1º de fevereiro de 2007. Já existem duas propostas relativas ao status do Distrito Federal. Uma acaba com sua autonomia, embora mantenha sua representação política. Outra permite sua divisão em municípios.

Fim da Câmara

A proposta de encerrar a autonomia do DF, que conta com respaldo de várias instituições civis, preserva a eleição de oito deputados federais e três senadores para representar a capital no Congresso. Mas determina que o governador seja nomeado e acaba de vez com a Câmara Legislativa.

Nome próprio

Quem participou da reunião de cúpula do PMDB, na residência oficial de Águas Claras, ficou com a nítida impressão de que não será mera figura de retórica a adoção de candidatura própria do partido a todos os governos estaduais. Para a presidência, até que pode ser bravata. Para os governos, seria para valer. Inclusive para o Governo do Distrito Federal.

Prazo

No caso do GDF, a propósito da candidatura própria dos peemedebistas, vale lembrar que, ao menos por enquanto, o prazo de filiação partidária vai até 30 de setembro. Não está excluída a possibilidade de que o candidato ainda venha a aderir.



Escrito por christian theodore às 09h57
[] [envie esta mensagem]


 
   RAUL PONT

Por que refundar o PT e não criar um outro partido?
Porque estão ainda no campo petista, de sua história, de seus valores, de suas raízes sociais, de suas lideranças os principais fundamentos da esquerda brasileira. A crise do PT é uma crise da experiência mais avançada da história da esquerda brasileira. Entender a crise do PT como terminal seria assumir de partida um horizonte histórico de grave redução da acumulação programática, social e internacional da esquerda brasileira. Por outro lado, seria negar a priori a possibilidade de renovação do petismo antes da experiência ter chegado ao seu limite. Antecipar artificialmente este desfecho implicaria iniciar um novo período histórico de diferenciação e fragmentação da esquerda brasileira em vários projetos partidários concorrentes. A luta pela renovação do petismo é um processo público de disputa programática que terá no desfecho da crise atual o seu momento inicial.

Mudar o governo Lula
No seu terceiro ano, o potencial transformador do governo Lula está estruturalmente contido por três dimensões: a força crescente da oposição liberal-conservadora, a presença de posições liberais na gestão da macroeconomia, e a sustentação da governabilidade em alianças conservadoras no Congresso Nacional. Foi à falência a proposta dominante no governo de conjugar o conservadorismo liberal na gestão macroeconômica com processos moleculares de transformações setoriais nas políticas sociais e administração de uma base político-social que ia da esquerda a posições conservadoras. Enquanto a oposição liberal-conservadora já se encontra com força para disputar a reunificação de sua base político-social, o governo Lula está em contradição evidente com sua base histórico-social. Sem conquistar um novo horizonte programático de transformações para o governo Lula, ele será desmoralizado ou derrotado. O fundamento desta renovação programática só pode ser o PT.

A defesa do governo Lula dos ataques da oposição liberal-conservadora só terá efetividade política se o PT tiver a coragem histórica de defender – como partido, nas suas bancadas, nas manifestações públicas e no apoio aos movimentos sociais – que o governo se coloque à altura de suas possibilidades históricas, que transite para um novo compromisso programático, ressoldando a sua governabilidade junto a sua base histórica e social e abrindo novas perspectivas para a disputa política no país, incluindo a disputa eleitoral de 2006.

Na linha da “Carta ao povo brasileiro”, o governo Lula deve se movimentar em direção ao cumprimento de suas grandes metas de transformação do país, superando os constrangimentos impostos pela gestão da macro-economia, recompondo a sua legitimidade e base de apoio com os movimentos populares e a sociedade democrática brasileira.

Ética e reforma política democrática
Frente a crise devemos reforçar a luta por reformas democráticas do sistema eleitoral (financiamento público de campanha), do funcionamento dos partidos (fidelidade partidária), de novos modos de gestão pública (com participação ativa da cidadania, controle externo e transparência) e de iniciativa popular (plebiscito, entre outras).

Estas reformas não devem ser pensadas como originadas pelo próprio sistema político que resistirá a elas: só podem vir de uma campanha pública pela ética na política e na gestão pública, como foi a campanha das diretas já.

São Paulo, 13 de agosto de 2005.



Raul Pont é deputado estadual (PT-RS), ex-prefeito de Porto Alegre e candidato à presidência nacional do PT



Escrito por christian theodore às 09h42
[] [envie esta mensagem]


 
   Raul Pont

O PT seqüestrado
Quem deve explicações é um grupo que praticou o seqüestro do partido e assassinou suas melhores esperanças. Agindo em nome do PT, mas sem compartilhar estas decisões com o conjunto do partido ou sequer comunicar-lhe suas deliberações, afogou uma história de 25 anos num lodaçal de suspeições. Um comportamento autista e autoritário, que cortou o contato com a realidade exterior para fabricar uma segunda e patética realidade. Onde a vida real, das pessoas reais, é substituída por uma fraude, povoada de fantasmas, saques milionários e papéis queimados.

Afirmamos que a crise por que passa o PT é a crise da direção constituída em 1995 e desenvolvida por 10 anos. E que essa crise tem origem no rompimento sucessivo por essa direção de princípios caros à história do PT: democracia interna, militância social, perspectiva socialista.

O “campo majoritário” não pode se auto-reformar
A resposta do “campo majoritário” à crise do partido foi uma redobrada aposta na arrogância. A eleição da nova direção para suceder a antiga, retirada à força de denúncias dos seus cargos, não foi fruto de uma síntese da pluralidade partidária representada na instância do Diretório Nacional. Foi mais uma vez uma decisão em separado e apresentada pronta para a instância partidária. Com esta genética, não demorou a mostrar seus limites para enfrentar a crise. O anúncio de uma “refundação” limitou-se a uma patética solicitação de que os envolvidos em escândalos encaminhem cartas de explicação ao diretório nacional, a promessa de “ação rigorosa de punição a todos os envolvidos” acabou em uma constrangedora inação, em que nem sequer os militantes confessos de terem traído a confiança do partido tiveram seus afastamentos aprovados.

Ocorreu uma falência do chamado Campo Majoritário que dirigiu o partido desde 1995. É todo um ciclo histórico da direção que se esgotou, com seu programa, seu modo de dirigir o partido, suas principais lideranças públicas. A expressão deste esgotamento é a quebra da relação básica de confiança do chamado Campo Majoritário com os petistas, com a sociedade democrática brasileira. Toda proposta de renovação da direção partidária que for construída a partir principalmente de uma relação com o chamado Campo Majoritário está fadada a fracassar por se apoiar principalmente em compromissos com o que tem de ser superado.

Quem traiu o PT não pode permanecer no PT
Contrariamente às decisões do “campo majoritário” nós afirmamos claramente que quem traiu a confiança do Partido não pode permanecer no Partido dos Trabalhadores. Não será possível refundar um projeto de esquerda sem que façamos um rigoroso ajuste de contas com nosso passado recente. Não será possível restabelecer uma relação de confiança com a população se não formos capazes de punir nós mesmos aqueles que traíram a nossa confiança. Qualquer relativização desta verdade clara e singela lança dúvidas justificadas sobre a extensão das irregularidades no partido e sobre a sinceridade de nossos propósitos.

Uma nova direção deve emergir da democracia partidária
Toda a dificuldade da situação atual está em que um sistema de direção partidária está falido e outro ainda não foi criado.

Seria um grave erro pretender substituir o campo majoritário por outro, nos mesmos termos. Não se trata de encontrar uma liderança pública capaz de sintetizar a resolução da crise. Não existe tal liderança hoje e seria personalizar e mediocrizar a resposta aos desafios colocados pretender criá-la artificialmente. A síntese necessária deve nascer da democracia partidária, do valor da nossa militância.

Mais que eleger uma nova direção, o que o PT precisa é uma verdadeira refundação organizativa e programática. Da qual fazemos parte, mas não pretendemos ser de forma alguma sua única síntese.

Constituinte Petista: a refundação socialista do PT
A tarefa de reconstruir o partido, sua estrutura organizativa, seu programa e suas utopias não podem ser delegadas a uma nova direção por mais qualificada que seja. É uma tarefa a ser feita pelo conjunto dos petistas e lutadores sociais do Brasil.

Para isto propomos a imediata convocação de um congresso de refundação do PT, uma constituinte petista, com papel e poder para reencontrar o partido com suas origens, seus militantes, seu programa e sua base social.

O processo de refundação socialista do PT envolve três objetivos conjugados:

- A renovação e atualização do socialismo petista;

- Uma nova síntese programática de transformação do Brasil;

- A reconstrução da democracia petista, inclusive de suas organizações de base.

Por que refundação do PT?
Primeiro, pela necessidade de uma nova síntese programática.

O princípio de que a cultura política de um partido não conhece vácuo tem sido amargamente experimentado pelo PT. Se a cultura da emancipação não é permanentemente renovada, os valores mercantis dominantes na sociedade vão ocupando terreno.

Assim, o processo de refundação ou renovação das perspectivas do PT passa sobretudo e em primeiro lugar por renovar as fontes da utopia petista. Vivemos a sólida necessidade da utopia. O último grande momento de síntese da utopia petista deu-se em 1990 com o documento “socialismo petista”. De lá para cá, o partido e o movimento antiglobalização capitalista viveram experiências ricas que podem alimentar um novo ciclo de renovação das utopias.

Segundo, pela necessidade da de um novo sistema de organização partidária.

Como já dissemos a atual crise não expõe apenas a falência política, ética e individual de um conjunto de quadros dirigentes, seus métodos e suas plataformas. É sem dúvida isto, mas é, também, o resultado de toda uma transformação organizativa do PT nos últimos anos que alijou a militância da vida orgânica quotidiana do partido e lhe retirou qualquer condição de controlar a direção do partido. Convertendo-os de militantes construtores do projeto político em meros eleitores convocados a cada quatro anos para votar em uma nominata.

Terceiro, pela necessidade de uma reconstrução da relação do petismo com sua base histórica.

Há hoje uma forte crise pública de sua identidade programática (seu compromisso real de realizar as transformações que prometia), de sua integridade ética e mesmo da veracidade de seu discurso. As relações de diálogo e interação com a intelectualidade progressista e de esquerda do país, com as lideranças dos movimentos sociais, estão sob risco de ruptura.

Por que refundar o PT e não criar um outro partido?



Escrito por christian theodore às 09h41
[] [envie esta mensagem]


 
   RAUL PONT e suas idéias para o PT

A anatomia da crise
A crise hoje vivida pelo PT é resultado da ruptura com seus princípios e sua história. Essa ruptura vinha se expressando até a crise recente em três pontos cruciais:

- Na diluição dos valores socialistas na cultura petista;

- Em práticas políticas e alianças que perderam o sentido de enfrentamento com o neoliberalismo e de participação popular, que deram conteúdo aos diversos programas de governo definidos pelo partido, inclusive no seu último encontro nacional, em Olinda, 2001;

- Na dominação do partido por um “campo majoritário” que asfixiou a democracia interna e implementou uma organização partidária sem controle pela base.

Os conflitos no interior do partido deram-se recorrentemente em torno a esses três pontos e intensificaram-se com a conquista do governo federal.

A explosão de denúncias de corrupção veio acrescentar um novo elemento a esse quadro, a existência de setores no interior do campo majoritário que agiam em função de projetos próprios, nunca declarados ou debatidos no partido. A afirmação deste exige a separação dos que agiram contra ele e o expuseram à sua maior crise. Não cabem mais no partido.

Ao mesmo tempo, não há superação da crise sem ir ao fundo de suas raízes ideológicas, programáticas e organizativas. Quando voltamos aos três pontos cruciais que deram origem à situação crítica de hoje e pensamos sua superação é na própria história e nas definições do PT que encontramos as melhores respostas, que, certamente, devem buscar novas sínteses em compasso com as lutas libertárias contemporâneas.

A este duplo momento – de separação e de superação – chamamos refundação do PT. Seu tempo é agora; da sua resolução depende não só o futuro imediato do governo Lula, mas o futuro daquela que foi a mais bela experiência de esquerda no país.

A crise do PT é de ruptura e não de origem
Rapidamente setores de imprensa e mesmo setores do nosso partido passaram apontar que a crise do Partido tem débitos importantes com sua cultura de esquerda. Seria uma filha bastarda do estatismo, da ética “bolchevique” e aparelhista típicos da esquerda. A saída da crise exigiria uma conversão final do PT aos princípios do mercado e da democracia liberal. Nós afirmamos exatamente o oposto. Esta crise não foi gerada pelas bandeiras petistas do controle da sociedade sobre o Estado, da democracia direta, do Orçamento Participativo, das iniciativas republicanas de justiça social, de transparência e, muito menos pela nossa antiga e intransigente defesa da ética. Todos os temas que são a ossatura do PT, dialogando com sua razão de existir. Nenhum deles tem algo a ver com o quadro que aí está. Pelo simples motivo de que a crise não é de origem, mas de ruptura com a tradição do partido. Quem está no olho do furacão não é o projeto historicamente acalentado pelo PT e os petistas, mas justamente o avesso: a conseqüência mais constrangedora de um rompimento com tudo o que o PT sempre representou.

Na genética da crise está a fratura entre discurso e prática, o distanciamento das bases e dos movimentos sociais, a hegemonia da lógica eleitoral, a despolitização da política, as alianças não-programáticas e, especialmente, a auto-suficiência das decisões de cúpula.

O problema, portanto, não é o partido ou seus fundamentos teóricos. A crise não foi parida pela sua biografia. Não deriva da essência do PT. Antes, provém de ações e omissões que representam justamente a sua negação. Não são os 800 mil filiados e os milhões de simpatizantes que devem fazer sua autocrítica. Enquanto o partido sangra, são eles que, moídos pela decepção, enfrentam nas ruas o escárnio da direita que, agora, numa história repetida como farsa, se arvora guardiã da moral e dos bons costumes.



Escrito por christian theodore às 09h40
[] [envie esta mensagem]


 
   A palavra de ordem é: Refundação do PT

OS RUMOS DA ESQUERDA

RAUL PONT

13/8/2005

Refundar o PT

A desistência não é uma opção. A injustiça não desaparecerá porque a esperança foi traída. A tarefa de reconstruir o partido não pode ser delegada a uma nova direção. Tem que ser feita pelo conjunto dos petistas, através de um congresso de refundação do PT, uma constituinte petista. E quem traiu o PT não pode permanecer no PT.

Atravessados pela dor, vergonha e decepção, milhares de militantes e eleitores petistas acompanham diariamente a avalanche de revelações no processo de investigações em curso no País. Não se reconhecem neles. Não reconhecem o partido que construíram. Não reconhecem sua história neste espetáculo de horrores que se transformou o noticiário político brasileiro. Como fomos capazes de chegar a isto? Como foi possível que um grupo transformasse o partido no seu exato oposto? Como foi possível que nós, defensores intransigentes do controle social sobre o estado e da ética republicana fôssemos revelados, agora, como fisiológicos operadores de mensalão?

A desistência não é uma opção e nem são opções as saídas de caráter meramente eleitoral ou defensivo. Não desaparecerá a injustiça ou a desigualdade porque a esperança foi traída. A esquerda é desesperadamente necessária e a militância para transformação uma imposição ética desta compreensão.

Construímos ao longo de 25 anos um grande e valoroso coletivo militante chamado Partido dos Trabalhadores. Nossa resposta à crise atual também será construída coletivamente com milhares de companheiras e companheiros.

Desvendar a gênese da crise, compreender seus mecanismos para poder reinventar nossa utopia: a isto chamamos refundação socialista do PT.

A anatomia da crise

OS RUMOS DA ESQUERDA

RAUL PONT

13/8/2005

Refundar o PT

A desistência não é uma opção. A injustiça não desaparecerá porque a esperança foi traída. A tarefa de reconstruir o partido não pode ser delegada a uma nova direção. Tem que ser feita pelo conjunto dos petistas, através de um congresso de refundação do PT, uma constituinte petista. E quem traiu o PT não pode permanecer no PT.

Atravessados pela dor, vergonha e decepção, milhares de militantes e eleitores petistas acompanham diariamente a avalanche de revelações no processo de investigações em curso no País. Não se reconhecem neles. Não reconhecem o partido que construíram. Não reconhecem sua história neste espetáculo de horrores que se transformou o noticiário político brasileiro. Como fomos capazes de chegar a isto? Como foi possível que um grupo transformasse o partido no seu exato oposto? Como foi possível que nós, defensores intransigentes do controle social sobre o estado e da ética republicana fôssemos revelados, agora, como fisiológicos operadores de mensalão?

A desistência não é uma opção e nem são opções as saídas de caráter meramente eleitoral ou defensivo. Não desaparecerá a injustiça ou a desigualdade porque a esperança foi traída. A esquerda é desesperadamente necessária e a militância para transformação uma imposição ética desta compreensão.

Construímos ao longo de 25 anos um grande e valoroso coletivo militante chamado Partido dos Trabalhadores. Nossa resposta à crise atual também será construída coletivamente com milhares de companheiras e companheiros.

Desvendar a gênese da crise, compreender seus mecanismos para poder reinventar nossa utopia: a isto chamamos refundação socialista do PT.


 



Escrito por christian theodore às 09h40
[] [envie esta mensagem]


 
   Fidel chega a 79 que viva como ARRAES!

Internacional

12/08/2005 - 16h24
Castro, um leonino independente, livre, autoritário e... admirado

Por Carlos Batista HAVANA, 12 ago (AFP) - O presidente cubano Fidel Castro, que completará 79 anos neste sábado, é para os especialistas um típico leonino, assim como dois dos personagens da História que ele mais admira: Simón Bolívar e Napoleão Bonaparte.

Talvez o Comandante nunca tenha lido o seu mapa astral, pois poucos anos após a sua chegada ao poder em 1959, os horóscopos desapareceram da imprensa cubana estatizada.

No entanto, muitos cubanos recorrem às publicações estrangeiras ou à Internet, nas quais de uma forma geral os leoninos -23 de julho a 22 de agosto- aparecem como pessoas "independentes, livres, autoritárias, ativas, passionais e muito generosas".

Os nascidos sob esse signo também tendem a ter "excessiva confiança em si mesmos (...) otimistas, fazem da capacidade de reagir aos fracassos um notável ponto forte", característica que faz lembrar uma famosa frase de Castro de "transformar o revés em vitória".

Igualmente lhes são atribuídas uma vontade de superação desmedida, aptidão para exercer a liderança, convicção, crença na amizade, astúcia e grande capacidade para raciocinar com frieza.

De outro leonino famoso, o cineasta americano Stanley Kubrick (1928-1999), um dos cineastas mais exigentes da história da sétima arte, dizia-se que controlava toda a produção de seus trabalhos e supervisionava até a dublagem de seus filmes para outros idiomas.

O Prêmio Nobel colombiano Gabriel García Márquez disse sobre Castro, seu amigo pessoal: "seu modo de escrever parece com o de um profissional. Corrige uma mesma frase várias vezes, a apaga, tenta escrevê-la de novo, e não é raro que busque uma palavra durante vários dias, consultando dicionários".

Angel Esteban e Stephanie Pandrelli destacam em seu livro "Gabo e Fidel, el paisaje de una amistad" (2004) que quando García Márquez descreve Bolívar, "em alguns momentos, parece quase uma biografia de Fidel".

Isso ocorre "sobretudo quando chega às últimas conseqüências de suas decisões revolucionárias ou políticas, desafiando os ataques dos inimigos, demonstrando seu valor e seu otimismo como quem não vê os perigos ou não quer vê-los", destacam os autores.

García Márquez disse que Bolívar "não tinha a paciência dos bons jogadores, era agressivo e mal perdedor", enquanto ressalta em seu ensaio "Fidel, el oficio de la palabra", que "esteja onde, quando e com quem estiver, Fidel Castro vai vencer. Não acredito que haja pior perdedor em todo o mundo".

Ao chegar aos 79 anos, mais de 46 deles no poder, muitos de seus inimigos desistiram de suas tentativas de derrubá-lo, e se sentaram para esperar pela "solução biológica" que para eles significa a sua morte.

Um desmaio durante um ato público em 2001 fez renascerem as esperanças de seus inimigos, que se renovaram em outubro de 2004, quando tropeçou em outro ato fraturando a perna esquerda e o braço direito.



Escrito por christian theodore às 09h36
[] [envie esta mensagem]


 
  [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Centro-Oeste, BRASILIA, CAMPUS UNIVERSITARIO, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Spanish, Sexo, Arte e cultura
MSN - christiantheodore2004@yahoo.com.br


HISTÓRICO
 26/09/2010 a 02/10/2010
 19/09/2010 a 25/09/2010
 06/06/2010 a 12/06/2010
 30/05/2010 a 05/06/2010
 23/05/2010 a 29/05/2010
 16/05/2010 a 22/05/2010
 25/10/2009 a 31/10/2009
 04/10/2009 a 10/10/2009
 20/09/2009 a 26/09/2009
 13/09/2009 a 19/09/2009
 30/08/2009 a 05/09/2009
 23/08/2009 a 29/08/2009
 16/08/2009 a 22/08/2009
 09/08/2009 a 15/08/2009
 02/08/2009 a 08/08/2009
 19/07/2009 a 25/07/2009
 12/07/2009 a 18/07/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 31/05/2009 a 06/06/2009
 08/02/2009 a 14/02/2009
 17/08/2008 a 23/08/2008
 11/05/2008 a 17/05/2008
 09/12/2007 a 15/12/2007
 02/12/2007 a 08/12/2007
 18/11/2007 a 24/11/2007
 04/11/2007 a 10/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 21/10/2007 a 27/10/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 16/09/2007 a 22/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 22/04/2007 a 28/04/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 18/03/2007 a 24/03/2007
 04/03/2007 a 10/03/2007
 18/02/2007 a 24/02/2007
 04/02/2007 a 10/02/2007
 31/12/2006 a 06/01/2007
 17/12/2006 a 23/12/2006
 03/12/2006 a 09/12/2006
 26/11/2006 a 02/12/2006
 12/11/2006 a 18/11/2006
 30/04/2006 a 06/05/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 20/11/2005 a 26/11/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 28/08/2005 a 03/09/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 14/08/2005 a 20/08/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 17/07/2005 a 23/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 22/05/2005 a 28/05/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 08/05/2005 a 14/05/2005
 01/05/2005 a 07/05/2005
 24/04/2005 a 30/04/2005
 17/04/2005 a 23/04/2005


CATEGORIAS
Todas as mensagens
 Link
 política
 arte e teatro
 eu
 grattapersona
 Blogdobosque



OUTROS SITES
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!